primeiro-paragrafo-de-um-livro

Como escrever primeiro parágrafo de um livro?

Sua obra foi publicada e está em destaque na prateleira de uma grande livraria. Cheirinho de novo, capa criativa e cuidadosamente ilustrada, um título marcante, impossível de passar despercebido.

Um leitor se aproxima, curioso. Pega o exemplar, revista capa e contracapa. Lê a sinopse. Abre na primeira página e… a magia acaba. O livro volta para o expositor como se nunca tivesse existido. Quem nunca julgou um livro pelo primeiro parágrafo que atire a primeira pedra.

Um final incrível pode fazer com que as pessoas lembrem-se de uma história pelo resto de suas vidas. Mas um bom início é uma sementinha plantada que vai brotar e crescer a cada novo parágrafo, encorajando o leitor a mergulhar mais e mais, fazendo com que seja impossível desistir sem saber o que acontece na linha seguinte.

“Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico como saudosa lembrança estas memórias póstumas.” Foi assim que Machado de Assis abriu sua obra-prima, Memórias Póstumas de Brás Cubas: com uma primeira frase que praticamente cola o olhar do leitor ao livro e o impele a devorar cada uma de suas próximas páginas.

É por isso que começar uma história é sempre difícil, principalmente para os perfeccionistas. Mas a dica aqui é: comece. Mesmo que o início pareça não fazer jus a tudo o que já foi planejado. A escrita irá evoluir conforme as letras forem se enfileirando e, à medida que as ideias forem se aperfeiçoando, a inspiração para editar o começo da história pode chegar também. Só não vai chegar se você ficar esperando.

Leia mais: A importância de pegar feedbacks sobre sua obra.

Saiba as formas de começar uma história:

É claro que seu primeiro parágrafo irá depender (e muito) do estilo criativo que você escolheu. Se você decidiu começar contando algo que só fará sentido no meio da história, por exemplo, torna-se ainda mais importante que essa primeira parte seja escrita com muito cuidado para não comprometer o restante do livro.

Por isso é super importante conhecer os tipos de texto responsáveis por abrir uma obra, como prefácio e prólogo, por exemplo:

Prefácio

O préfácio é um texto que antecede a história, normalmente contextualizando um pouco mais o leitor sobre as páginas que vêm a seguir. Ele pode contar sobre a experiência do autor durante a escrita e publicação da obra ou trazer opiniões sobre o livro, por exemplo. O autor pode ficar responsável pela abertura do livro, logo no prefácio, ou pode confiar essa tarefa a outro escritor ou amigo (principalmente aos famosos!). 

Prólogo

O prólogo é um recurso de texto utilizado antes do primeiro capítulo de um livro. Funciona como uma preliminar da história, trazendo informações paralelas ao discurso central. Enquanto o prólogo é parte da história, iniciando a narrativa, o prefácio funciona como uma nota do autor (ou de um convidado) explicando o conteúdo do livro ou dando sua própria opinião.

Spoiler da narrativa

As primeiras linhas do texto precisam fisgar o leitor e fazê-lo entender qual tipo de material tem em mãos. Uma história de ação pode começar com uma cena de tirar o fôlego, colocando ritmo em cada palavra. Um drama pode se apresentar com um diálogo de impacto. Um suspense pode descrever uma cena curiosa, envolvente, cheia de mistério.

Seja qual for o gênero ou estilo, o primeiro parágrafo deve causar algum tipo de emoção — humor, empatia, raiva. Escolha a sua com cuidado!

Artigos relacionados:

O que é epílogo e como escrever um?
Você conhece todos os tipos de narradores?

*Parte deste texto está presente em nossa obra: 75 dicas para escrever um livro.

Assine a Nossa Newsletter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *