motivos-para-publicar-livro-independente

5 motivos para publicar um livro independente

Escrever e publicar um livro sempre pareceu coisa de gente importante, com muitos contatos ou uma mente dotada de genialidade criativa capaz de impressionar grandes editoras. Nessa fantasia, o mercado editorial tradicional poderia, facilmente, ser comparado à corrida para tornar-se um grande cantor ou uma atriz renomada. É difícil e concorrido. Quase um milagre.

Por parecer tão trabalhoso e mágico, muitos textos incríveis ficam guardados a sete chaves, ou nunca são terminados. Afinal, se não estão dignos do Prêmio Nobel, nem vale a pena nem tentar, certo!

Errado!

Existe, sim, uma alternativa à publicação tradicional, que dá muito menos trabalho e é recompensadora na mesma medida. E se você ainda não ouviu falar sobre a publicação independente ou tem dúvidas sobre as vantagens de seguir por este caminho, este post foi feito para você.

Leia mais: Como publicar um livro?

Quais as vantagens de publicar um livro independente?

Você aprova sua própria obra

“Ser seu próprio chefe” significa não ter que esperar o aval de ninguém para colocar um sonho em prática. Na publicação independente não é necessário ser descoberto ou esperar que alguém diga “sim” para a história que você quer contar. Basta escrevê-la e publicá-la. Simples assim.

Maior controle sobre o que você quer realmente publicar

Liberdade para escrever do jeito que você mais gosta e escolher o formato que mais te agrada sem que ninguém interfira é uma vantagem da auto publicação. Afinal, você é quem está no controle da sua obra e não precisa adequá-la para atender aos critérios de ninguém.

É grátis

Estar responsável pela própria publicação não é sinônimo de investimento financeiro. Você pode publicar sua obra gratuitamente através de uma plataforma como o Clube de Autores e os custos com edição, capa e registro são totalmente opcionais. Você pode, inclusive, optar por utilizar os templates disponibilizados para formatação do conteúdo – são fáceis de utilizar (e gratuitos!).

A maior fatia do lucro é sua, não de terceiros

Uma editora precisa pagar seus funcionários, cobrir os custos com impressão e edição e lucrar (muito) em cima da sua obra. Toda a burocracia precisa ser embutida no preço dos livros. Optando pela publicação independente, sua história pode ser vendida a um valor mais acessível e a maior parte do lucro é sua. Aliás, é você quem decide quanto quer ganhar por exemplar vendido. Os custos com impressão e utilização da plataforma são mínimos!

É rápido e não tem burocracia

Por fim, a publicação acontece a partir do momento em que você declara sua obra como pronta. Para lançá-la no mercado editorial, bastam alguns cliques. É claro que o registro do ISBN é sempre recomendado para que seu livro possa ser comercializado nas maiores livrarias do país, mas até mesmo este processo não leva muito tempo!

Ficou com mais alguma dúvida? Comente este post! Estamos à disposição para ajudá-lo e ansiosos para conhecer sua obra :)

Leia também: 

Como começar a escrever um livro?
Case Clube de Autores: Rios invisíveis da metrópole mineira
Como diagramar um livro?

Leia Mais

diagramacao-de-livros

Como diagramar um livro? Dicas e erros comuns

Você passou longas horas em frente ao computador desenvolvendo personagens, descrevendo cenários e se derramando sobre reflexões e sentimentos para construir uma história incrível e fazer os leitores apaixonarem-se pelo seu universo particular. 

Saiba como escrever um livro.

Depois de tanto trabalho árduo, é hora de finalmente descansar. O livro está pronto para publicação. Não há mais o que fazer, certo? Errado! 

É hora de pensar na apresentação: capa, diagramação, impressão… tudo isso importa, e muito. E é sobre isso que vamos falar neste artigo. Confira!

O que é diagramação de livro? 

Diagramação é uma parte do projeto gráfico do seu livro. É nessa etapa que a história começa a tomar forma e deixa de ser apenas um arquivo de texto. 

Elementos que fazem parte da diagramação:

  • Tamanho do livro, margens e espaçamentos;
  • Fontes;
  • Cores; 
  • Elementos gráficos (como ilustrações ou ícones para novos capítulos);

Por que é importante dedicar um tempo para diagramar o livro? (Ou procurar ajuda profissional)?

Imagine que você está em uma livraria procurando um exemplar para levar para casa e chamar de seu. Como não tem nenhum autor ou obra em mente, vai de prateleira em prateleira julgando lombadas, texturas e títulos. 

Até que se depara com um livro novo, do qual nunca ouviu falar. É um autor independente, estreando no mercado editorial. Você avalia a capa, contra capa e como tudo parece em ordem, dá uma chance para o passo seguinte: folhear o livro. 

É nessa hora que o encanto acaba: as fontes são pequenas demais, não há espaçamento suficiente entre as linhas. Parece um arquivo do word dividido em dezenas de páginas. 30 segundos depois, você devolve o livro à prateleira e desiste da compra. Fim de papo.

Além da primeira impressão, um livro bem diagramado adiciona qualidade à leitura. Páginas bonitas dão prazer ao leitor e ajudam a escrita a fluir melhor. É muito importante ter em mente que a história é apenas parte da experiência. Então nada de relaxar nessa etapa, ok?

Confira alguns erros comuns que precisam ser evitados:

  • Margens muito pequenas, fazendo com que as palavras sejam quase engolidas pelo miolo do livro;
  • Fontes muito apertadas, com pouco espaçamento, prejudicando a leitura do público sênior, por exemplo;
  • Fontes muito artísticas, bonitas para títulos, péssimas para o corpo do texto;
  • Ausência de parágrafos e elementos textuais fundamentais à escrita.

Conheça as 10 piores capas e títulos da história.

E, por fim, veja também as dicas do Clube de Autores: 

  • Defina o tamanho do livro e, depois, dedique-se às margens: direita, esquerda, superior e inferior. Lembre-se de deixar um espaço adequado entre o texto e o fim da página para que nada seja cortado durante a impressão;
  • Prefira fontes clássicas e já aprovadas pelo público: arial, helvetica, times new roman… esses estilos são populares justamente por facilitarem a leitura e não oferecem nenhum risco para sua obra;
  • Destaque títulos e subtítulos deixando-os em evidência em relação ao restante do texto;
  • Seja conciso: escolha um formato e mantenha-se fiel a ele até o ponto final. 

Sim, a diagramação é cansativa, mas não tenha pressa. Alguns dias a mais para finalizar todo o processo serão recompensados quando seu livro estiver prontinho (e organizado!).

Para tornar esse processo mais fácil, disponibilizamos alguns templates que podem ser usados para a diagramação do seu livro. Basta clicar nos links abaixo e fazer o download :)

Modelo de livro tamanho A5
Modelo de livro tamanho A4
Modelo de livro tamanho pocket
Modelo de livro tamanho quadrado

Confira outras dicas sobre como utilizar os modelos de livro do Clube de Autores.

Continue lendo:

Como publicar um livro?
Quanto custa publicar um livro?

Leia Mais

revisao-ortografica-de-livros-e-textos

Revisão Ortográfica de Livros: tudo sobre

Você passa horas, dias, meses escrevendo, revisando e lapidando sua história, até que ela esteja pronta para ir ao mundo. Depois de ler 59 vezes, alterar 87 coisas, escolher uma plataforma de publicação e dar o trabalho por encerrado, o sentimento de ansiedade bate na porta: e se as crases estiverem mal aplicadas? E se a concordância de um verbo estiver errada? E se o presidente tiver aprovado um novo acordo ortográfico enquanto todo mundo dormia?

Depois de todo o esforço para deixar sua obra impecável, a probabilidade de tudo isso ser verdade é pequena, mas isso não significa que a autocrítica vai descansar em paz. Essa cobrança para que tudo esteja perfeito e os questionamentos que surgem justo quando tudo já está pronto são mais comuns do que parecem, principalmente em relação à gramática. 

Pensando nisso, preparamos um artigo sobre Revisão Ortográfica para acalmar os ansiosos de plantão e esclarecer de vez algumas dúvidas comuns. Vamos lá?

O que é revisão ortográfica?

O nome é autoexplicativo, mas vale o reforço: revisão ortográfica nada mais é do que a identificação e correção de erros gramaticais (e de digitação) de um texto. Ela serve para deixar o conteúdo alinhado às normas da língua portuguesa, ajustando concordâncias, acentos, pontuações e qualquer outro problema que possa surgir. 

Como fazer uma revisão ortográfica?

Existem diversos métodos para correção de textos, mas neste post vamos nos ater apenas aos mais comuns. Confira!

Revisão com aplicativos 

Ah, a santa tecnologia! Depois de passar anos na escola escrevendo textos com papel e caneta, é bom contar com ferramentas online para validação de conteúdos, né? Os aplicativos podem ajudar os autores a encontrarem erros rápidos na construção de frases, mas não substituem o olho humano. Esse tipo de recurso é utilizado principalmente na fase de construção do livro.

Confira também os 7 melhores apps para escrever um livro.

Language Tool:

É uma ferramenta gratuita, mas limitada. Funciona assim: você cola o texto no espaço disponível e tudo o que precisa ser revisado ganha destaque. É uma forma prática de identificar erros, porém, bastante superficial. 

 Word ou Google Doc

O tradicional editor de texto é, também, um dos melhores amigos dos escritores. Além de ser uma ótima ferramenta para produção textual, também pode ajudar na revisão ortográfica, já que sinaliza os problemas assim que as palavras são digitadas. Corrigir a ortografia durante a produção é uma excelente forma de minimizar o retrabalho, mas tem suas desvantagens. Assim como qualquer outro aplicativo de revisão, confiar 100% em uma ferramenta não é aconselhável.

Ajuda de um profissional

Duas cabeças pensam melhor do que uma. 

Por isso, se for possível, conte com a ajuda de um revisor de textos. Eles são especialistas em identificar erros e, principalmente, são conhecedores da língua portuguesa. 

Durante a escrita, o autor pode ficar com a leitura “viciada”, já que sabe exatamente o que gostaria de dizer ao colocar as frases no papel. O suporte de um terceiro pode, além de ajudar a controlar a ansiedade do autor, melhorar a qualidade da história, tornando a leitura mais fluida e, é claro, deixar tudo nos conformes da ortografia.

Saiba mais sobre os Profissionais do Livro e contrate ajuda para sua obra!

E se algo sair errado? 

Quem nunca encontrou um erro de digitação em um livro famoso? 

Se logo após a publicação você se deparar com uma vírgula fora de lugar ou um acento faltando, não entre em crise! É possível que a maioria dos leitores nem note. Algo tão pequeno como uma palavrinha errada não impedirá o sucesso de sua obra, juro! 

E você, conhece outros métodos de revisão? Conta pra gente nos comentários!
Veja também os motivos para investir em uma revisão para seu livro.

Saiba mais sobre a publicação de livros: 

Como publicar um livro
Modelos de livros (templates) do Clube de Autores
Desafios da Publicação Independente

Leia Mais

autor-independente

Autores Independentes: Quem são? O que fazem? Como se tornar um?

Autor independente é aquele que cria, escreve, revisa, edita, publica e lança seu livro sem passar por uma editora. 

Mas, é claro que o escritor que opta pela autopublicação não precisa, necessariamente, assumir todas as funções do processo. É possível terceirizar a revisão e diagramação da obra com profissionais ou amigos e, principalmente, contar com plataformas como o Clube de Autores, que auxiliam no processo de publicação e distribuição para as maiores livrarias do Brasil. É mais simples do que parece!

Aliás, está todo mundo tão habituado à ideia de que para publicar um livro é preciso ser descoberto por uma grande editora, que quando chega alguém dizendo que dá pra ser autor independente e não precisa ser difícil, parece conto de fadas. 

Tanta tecnologia inacreditável por aí e as pessoas resolvem duvidar logo da autopublicação? Tudo bem investir milhões de reais em moedas virtuais, ter um robô aspirador em casa ou usar uma fechadura digital. Mas publicar um livro sem burocracia? Loucura! 

Os mais de 70 mil livros publicados aqui no Clube de Autores estão aí para provar que autopublicação não é coisa de outro mundo. Mas, como ainda tem gente que duvida, vamos desmistificar de vez essa história?

Os mitos da autopublicação:

  1. Custa caro: tantos modelos de negócio surgiram nos últimos anos e será mesmo que ninguém pensaria em uma solução para isso? Aqui no Clube, por exemplo, os livros são impressos sob demanda (conforme a venda), então a publicação sai de graça! É sério.
  1. É burocrático: graças à tecnologia, o processo de publicação pode ser feito online. Não precisa nem sair de casa. Bastam alguns cliques para que o livro seja encaminhado às principais livrarias do país.
  1. É para um clube seleto de hipsters descolados que querem vender sua arte na praia: caso você não saiba, aqui no Clube já foram publicados diversos livros incríveis de todas as áreas de estudo e gêneros literários. Tem advogados, professores, mestres, doutores, estudantes, poetas… 

Tudo esclarecido até aqui? Vamos à próxima dúvida.

Como ser um autor independente?

Existem várias formas de se tornar um autor autônomo. Desde conseguir um financiamento coletivo, com apoio da comunidade, até bancar do próprio bolso todos os custos com impressão e distribuição. Mas já que existem jeitos mais fáceis de chegar no mesmo lugar, por que não utilizar uma plataforma como o Clube de Autores? 

O passo a passo é o seguinte: 

  1. Livro escrito, revisado por amigos ou profissionais.
  2. Criação da capa e diagramação das páginas (para quem quer se aventurar nesta etapa também, o Clube disponibiliza alguns templates de livro).
  3. Direitos autorais e registro do ISBN feito.
  4. Definição de quantidade e comercialização (em quais livrarias gostaria de disponibilizar).
  5. Livro cadastrado em nosso site e publicado!

Sei que já falamos sobre isso, mas não custa reforçar: no Clube de Autores, o autor não paga nada para comercializar o livro. Ele é impresso sob demanda (conforme vendas em livrarias ou pelo nosso site) e o valor dos direitos autorais é liberado na sequência. E, caso o escritor queira ter o próprio estoque, ainda fazemos um precinho especial para compras em quantidade! Simples assim. 

Por que apoiar Autores Independentes?

Ser um autor que não possui vínculo com editoras é uma espécie de empreendimento. É como largar o emprego em uma grande empresa para arriscar um negócio próprio, sem depender de alguém para ganhar espaço no mercado.

Publicar um livro sozinho é um trabalho desafiador! Claro que, hoje existem empresas e profissionais dispostos a facilitar essa jornada, mas ainda é preciso coragem para colocar novas histórias no mundo e competir com milhares de lombadas renomadas nas prateleiras das livrarias.

Imagine quantas histórias incríveis já foram contadas em livros não carimbados por editoras! Quantas frases livres de censuras ou apoio financeiro foram escritas e publicadas por autores que você ainda não conhece? Ou então, quantas obras famosas se aventuraram pela autopublicação e você nem sabe. O Descomplicando Vinhos é um exemplo bem bacana. Inclusive, o livro ganhou uma segunda edição recentemente. 

Por onde começar?

Se você agora está convencido de que a publicação autoral deve ser incentivada, que tal conhecer um pouco mais sobre os livros publicados por aqui? 

E, não esqueça de divulgar seus títulos favoritos para amigos e familiares, além de prestigiar os autores nas redes sociais. Utilize a hashtag #LeiaAutoresIndependentes em suas postagens no Instagram e junte-se aos apoiadores!

Agora, se você tem uma boa história para contar, seja bem-vindo ao Clube! Te esperamos de braços abertos e ansiosos para conhecer sua obra. Simule sua publicação e lance seu livro =)

Quer saber mais sobre a autopublicação? Confira outros artigos sobre o tema:

O que funciona melhor na autopublicação?
A revolução do mercado editorial
Esclarecendo dúvidas sobre a publicação independente

Fique por dentro dos conteúdos do Clube de Autores.
Assine nossa newsletter!

Leia Mais

auto-publicacao-descomplicando-vinho

Autopublicação e dicas do autor de “Descomplicando o Vinho”

Você entra em uma livraria, passa pela seção dos mais vendidos, esbarra com a estante de autoajuda e religião, percorre as prateleiras de ficção, culinária, biografias, ciências social, biológica e política. Descobre os livros de poesia e história e vê de longe (mas sempre em destaque) os clássicos da literatura – em português, inglês e até alemão. 

A pluralidade de estilos e histórias que recheiam as livrarias é o produto de experiências vividas por quem as escreve. E se, cada vez mais páginas forem preenchidas por autores independentes, esse repertorio ficará ainda mais diverso! Mas, para que isso aconteça ainda precisamos quebrar alguns tabus – a começar pela ideia de que é necessário ser autor em tempo integral para lançar uma obra! 

Se você ainda tem dúvidas quanto a isso, basta explorar as publicações mais recentes do Clube de Autores. 

O livro Descomplicando o Vinho, por exemplo é a união do desejo de publicar uma obra e a paixão por vinhos de Alexandre Santucci. 

“Em 2006 uma poesia minha foi publicada em uma edição da Antologia Poética, a sensação foi boa e imaginava escrever um livro de minha autoria, mas não sabia o que”, conta o autor.  “Em 2010 recebi o convite para me tornar colunista do Jornal “A Tribuna” de Vitória, ao aceitar o convite iniciava o projeto do livro. Escrevia as colunas pensando no livro”, confessa.

Alexandre é palestrante nas áreas de Empregabilidade, Comportamento e Vinho. Também é o criador do blog sobre vinhos mais antigo do Brasil (2005) e lançou quatro livros: Sucesso é o Caminho; A Depressão Curou Minha Vida (2017); Descomplicando o Vinho (2013 e 2019). 

Ele conta que levou cerca de um ano para produzir a primeira edição de Descomplicando o Vinho, reservando duas horas do dia para escrever. Já a segunda foi escrita em apenas 15 dias, com dedicação em tempo integral. A indicação do Clube de Autores foi feita por um amigo e, em 45 dias, após edição e produção da capa, tinha em mãos a primeira cópia.

Rápido assim.

A diferença entre a primeira e a segunda está, principalmente, no refinamento visual. Além disso, o autor também incluiu mais três capítulos, uma crônica e a história do “Wine Comedy”, seu projeto Descomplicando o Vinho para o teatro.

Alexandre é prova de que todo mundo tem uma história para contar, seja vivida em um mundo paralelo, com personagens mágicos ou em uma vida real, inspirada em habilidades, interesses e experiências do autor. Há quem sonhe em publicar uma obra, mas ainda não tenha encontrado uma boa história, e os que já têm certeza absoluta do que querem contar.

Independentemente do cenário, a autopublicação está aqui para viabilizar o processo – da publicação e impressão até a distribuição e vendas. E, acredite, é mais simples do que você imagina!

Que tal tirar sua história da gaveta e publicar sua obra? Confira as dicas de Alexandre Santucci:

O melhor conselho para quem quer escrever é começar a escrever, na hora em que começa fluir, você não quer mais parar. É a mesma sensação de ler um bom livro, ou assistir um filme, uma série, uma adrenalina para chegar ao final”, recomenda. 

“Cada um vai encontrar um processo, mas acredito que em comum há uma vontade de escrever, é essa vontade que delineia todo o processo. O meu processo é criar um esqueleto, algo como os capítulos, quais são os temas que vou abordar, depois escrever os capítulos como fosse artigos e na revisão criei as costuras entre um capítulo e outro. Como escrevi estilos diferentes, posso dizer que se for um romance, aí não há a mesma estrutura, é como escrever uma redação, só que mais longa.”

Se você já escreveu seu livro, mas não está familiarizado com o processo de publicação, confira o guia de autopublicação do Clube de Autores e 5 motivos para publicar sua obra conosco. 

Mas, caso ainda esteja planejando sua história, leia este artigo sobre como escrever um livro! 


Leia Mais