estoria ou história

Entenda a diferença entre estória e história

Muitas palavras da Língua Portuguesa nos deixam com dúvidas, principalmente na hora de escrever. Afinal de contas, “estória” é diferente de “história”? Se você der um Google nas duas palavras, vai perceber que a diferença entre conteúdos publicados e resultados de busca é muito diferente entre elas. Em outubro de 2019, eram aproximadamente 2.000.000 de resultados para estória e 509.000.000 resultados para história. 

Será que as duas opções estão corretas? Em qual contexto devo usar? Essas dúvidas são comuns e a resposta é muito simples: as duas grafias estão corretas, o que pode diferenciar é significado de cada uma, de acordo com o contexto (e o tempo), veja:

Estima-se que a palavra estória esteja na Língua Portuguesa há muitos séculos. De acordo com o dicionário Houaiss, a palavra data do século XIII e significa narrativas de cunho popular e tradicional. Ou seja, não reais, como contos, folclore e outras indicações de ficção.

Nos primórdios da nossa língua, há relatos de “istória” e até “hestoria”, quando ainda não havia uma grafia uniformizada para o nosso vocábulo. Por isso é tão comum encontrar a palavra estória em textos antigos. Por esse motivo também, a palavra história tinha o significado oposto: era atrelada à ciência, fatos, acontecimentos reais. 

Não dá para negar que a Língua Portuguesa mudou bastante nos últimos séculos, foram tantas adaptações que, nos dias de hoje, a palavra estória é considerada arcaica – ou seja, que praticamente não é mais utilizada. O que poucos sabem é que o gramático João Ribeiro reforçou seu significado distinto, em 1919, na Academia Brasileira de Letras. 

A mudança só aconteceu em 1943, com a vigência do nosso sistema gráfico brasileiro. A Academia Brasileira de Letras entendeu que não havia necessidade de diferenciar as palavras história e estória – e que a palavra história deveria ser empregada em qualquer situação, tanto para referência à narrativas reais quanto fictícias. 

Veja os exemplos a seguir:

Antes de dormir, a mãe contou uma história para o filho dormir

A história do descobrimento do Brasil está nos livros escolares.

Meu amigo gosta de contar histórias de amor.

Se pararmos para analisar, a mudança faz muito sentido, já que sua origem é inglesa e deriva da palavra story, que significa narrativa, em prosa ou verso, que tem o objetivo de divertir ou instruir o leitor. Ou seja, mais uma vez, independe se o contexto é real ou ficção. 

A mudança trouxe uma adaptação tão simples que nem todos os dicionários possuem a definição de estória entre suas palavras. Ela existe mas não é mais reconhecida como parte da Língua Portuguesa. Um fator interessante é que algumas publicações citam a palavra com a definição de “brasileirismo”, ou seja, uma palavra ausente do vocabulário de outros países da mesma língua. Exclusividade nossa. 

Maiúscula ou minúscula?

Pronto, já sabemos que a palavra história é coringa para as narrativas mas agora você pode ter se questionado sobre uma outra questão, relacionada à mesma palavra: escrevo com letra maiúscula ou minúscula? . 

Até pouco tempo atrás, História, com letra maiúscula, era utilizada para denominar a ciência que estuda as ações humanas ao longo do tempo, um curso ou disciplina. Mas de acordo com o Novo Acordo Ortográfico, que entrou em vigor em janeiro de 2009, devem ser utilizadas letras iniciais minúsculas em nomes que indicam domínios do saber, cursos e disciplinas, podendo ser opcional o uso da letra maiúscula.

Assim, a palavra história, sendo uma disciplina e ciência, poderá ser escrita tanto com letra inicial maiúscula quanto minúscula. Veja alguns exemplos:

Minha filha esqueceu o livro de história na escola. 

Me matriculei no curso de História da Arte. 

Entendeu? Então que tal usar esse conhecimento como inspiração e escrever a sua própria história

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *