Você escolhe um livro pela capa?

Antes de responder à pergunta no título desse post, pense nas seguintes situações:

1) Você está no deserto, morrendo de sede, e de repente se depara com dois copos: um, meio manchado e de madeira gasta, com aspecto pouco convidativo; e outro limpo, reluzente e com um design que o “pinta” com cubos de gelo refrescantes.

2) Você está com fome e precisa se decidir entre dois restaurantes: um escuro, com garçons de aspecto mal humorado na porta e com cadeiras vazias encostadas em mesas já gastas pelo tempo; e outro novinho, com pessoas sorrindo nas mesas cuidadosamente arranjadas em um interior iluminado e bem decorado.

A não ser que você cultive a imagem de “ser do contra” por puro prazer, é altamente provável que escolha o copo com layout de gelo e o restaurante novo, lindo e limpo. E o motivo é simples: nós todos começamos a “interpretar” uma mensagem a partir do momento em que nos deparamos com ela pela primeira vez. E a capa, em geral, é o primeiro contato que um leitor tem com um livro.

Ela pode não ter tanta importância quanto o interior da obra – mas tem o fundamental papel de aguçar a criatividade do leitor e puxá-lo, quase que como um ímã, para um mergulho em suas páginas.

E isso sempre foi assim: Hemingway, por exemplo, observou que, nos sebos parisienses da década de 20, livros confeccionados nos Estados Unidos vendiam menos do que livros confeccionados na França por uma pura questão de acabamento estético.

Da França de 1920 até o Brasil de 2011, o mesmo se observa aqui, nas prateleiras virtuais do Clube. Ao se ordenar os resultados da livraria pelos mais vendidos – ou ao se observar a lista dos 10 mais da semana que publicamos em nossa newsletter – sempre se constatará uma predominância de capas bem trabalhadas, desenhadas, com um apelo mais forte ao leitor.

O mesmo acontece por todo o mundo, em editoras dos quatro cantos e com as mais diversas especializações. Não fosse assim, aliás, certamente já não haveria capistas empregados!

Dizem alguns que uma imagem vale mais do que mil palavras. Não estamos tão de acordo com isso aqui no Clube – mas não há como negar que, no mínimo, uma boa imagem ajuda a vender melhor milhões de palavras.

27 comentários em “Você escolhe um livro pela capa?

  1. As capas são na verdade um marketing bem elaborado, um atrativo, um corpo, Podemos definir a capa como uma apresentação de negocio: em uma reunião quando um executivo utiliza a roupa e um vocabulário adequado para sua apresentação, conseguira prender a atenção dos seus sócios fornecedores e clientes, dando a oportunidade do palestrante mostrar o seu conteúdo.

    Quando compro um livro primeiramente olho para a prateleira, entre os livros do mesmo conteúdo opto em pegar aquele cuja capa mim agradou, e o também o titulo logo apos verifico o conteúdo “Vivemos em mundo de competição e concorrência, vence quem tem a melhor estratégia”.

  2. Um livro legal, com uma capa bonita, bem diagramado e revisado, é sinal de respeito com o leitor.

    A aparência tem seu papel e considero-a fundamental. Se você pensa diferente e considera que somente o conteúdo é que vale e que a capa é apenas um detalhe sem importância, então experimente fazer o seguinte:
    _ Pegue seus livros preferidos e rabisque bastante a capa de todos eles! Não é conteúdo que vale? Ele vai continuar inalterado.

    Tudo bem…
    Não quer rabiscar seus livros, né? Eu entendo…

    Faça então um outro teste. Na próxima festa que for convidado, não vá tão arrumado não, certo? Vista uma roupa velhinha que você tem, deixe o cabelo meio engomado, use uma gravata cor de rosa. O conteúdo é você, ele vai estar inalterado. A capa, que seria sua roupa, ah… Isso não tem importância, não é?

    1. A capa de um livro pode ser comparada como a “manchete de um jornal”. Se bem feita, e de acordo com o tema, com certeza é meio caminho andado para o sucesso.

  3. A capa É fundamental. Conheço pessoas que compram o mesmo livro de várias editoras e edições diferentes só para colecionar seu livro predileto com as melhores capas e encadernações. Mesmo sendo elas antigas e amareladas.

  4. Sem pretender ensinar nada a ninguém, mesmo assim eu concito a todos a terem em mente o seguinte:
    “A CAPA SEMPRE FOI E SEMPRE SERÁ A “VITRINE” DO LIVRO.
    A Sheila Mendonça (nesta tira de comentários), disse que contratou os serviços de um profissional na arte, e se deu bem.
    Gente, é rigorosamente por aí. Quem tem grana pra contratar especialistas, vai sempre fazer a coisa certa, e vai sempre se dar bem.
    Entretanto, um fud…. como eu, sem um puto no bolso, tem que se virar sozinho, e quase sempre só faz porcaria.
    Tenho dito. Durval Campos – camposdurval@bol.com.br

  5. Concordo com o post.
    Querendo ou não, o livro é um produto, e diversas vezes avaliamos sua qualidade pela aparência.
    Todos pensam que o “design” serve apenas para melhorar a estética, mas na verdade, ele é responsável pelo “funcionamento” das coisas, pois as tornam mais intuitivas, harmoniosas, entre outros fatores.
    Sou escritor, desenhista e designer, e estou criando meu livro com todo cuidado, não só pela capa, mas pela diagramação do conteúdo também.
    Nós, escritores independentes, devemos nos atentar à isto, para que nossos livros não sejam comparados com os de prateleiras de grandes livrarias somente e literalmente pela “capa”, sendo rotulados como “amador” sem considerar seu interior.
    Desejo muito sucesso a todos e se precisar de alguma ajuda na questão da capa, entre em contato comigo no meu site http://www.desenhoartistico.com.br.
    ;)

    1. O que você disse é verdade cara, a diagramação é outro fator que também ajuda muito na hora de avaliar a estética do livro.
      Recomendo que quem puder pague por uma capa bem feita, quem tiver contatos use-os ( como eu =D ).
      Como o clube dos autores te dá a chance de trabalhar no livro você mesmo, recomendo que todos leiam aqueles tutoriais, já que ajudam muito na hora de diagramar o livro.

  6. A história é simples, você já tem conteúdo, muitos tem isso, agora você deve tentar atrair as pessoas com uma apresentação chamativa, não só a capa mas toda forma de divulgação do livro deve ser atrativa e bonita para que mais pessoas se interessem por ele.
    A capa é a forma de atrair seu leitor para que ele veja mais sobre o livro, claro que comprar um livro só porque achou a capa bonita é no mínimo idiotice, mas é sempre ela que te dará vontade de, como podemos fazer no clube dos autores, ver as primeiras páginas e pesquisar mais sobre o livro.
    A exemplo disso deixo “A Chave Dos Mundos” , um livro que estou decidido a comprar, e que me atraí quase que principalmente pela capa.

  7. uma capa é fundamental em todo e qualquer livro, é atraves dela que o leitor se identifica ou não com o que a obra se propõe a mostrar, ninguém le um livro se a capa não lhe for convidativa, salvo se a obra já for por demais conhecida e recomendada, nesse caso a opinião coletiva fala mais alto !!

  8. Quantas e quantas capas, sao maravilhosas, e o conteudo nao vale o preço ?
    É preciso ATENTAR A ISSO TAMBEM …
    Uma capa tem de ser bonita mas sem ser ridiculamente exagerada, e eu conheço otimos livros com uma capa simples sem ilustrações miraculosas…

  9. É verdade, acho que a capa deve dar uma pista ao leitor do que ele vai encontrar no interior. Isso faz a gente ficar com um gostinho de querer saber do que se trata o livro.

  10. A capa é o que chama a atenção. O verdadeiro chamariz, juntamente com o título. Principalmente quando se trata de autores desconhecidos. Sempre presto mais atenção a um livro de capa bem trabalhada. E isso pode ser tanto no seguimento de complexidade quanto em simplicidade. Pois não importa se existem apenas letras na capa. Mas desde que as mesmas mostrem-se vigorosas e atraentes, mostrando ao leitor que ali dentro, existe algo de explendor a ser descoberto. O conteúdo é mais importante sim! Mas capa é fundamental! ^_^

  11. As capas dos meus livros são feitas buscando despertar no leitor a curiosidade sobre aquilo que escrevo, a exemplo, vide o meu livro: O ENIGMA DA SERPENTE. (http://clubedeautores.ning.com/profiles/blogs/o-enigma-da-serpente) Isso é mais que óbvio, mas a questão não é essa. Muitas vezes, um possivel “leitor” quer ler “alguma coisa diferente” e, a capa, é imediatamente o chamariz à olhos vistos. A sensibilidade humana cria uma expecatativa muito maior para adquirir um livro, quando seus sentidos ficam mais aguçados em relação as cores, as imagens, ao título, ao nome do autor. Mesmo que seja um autor ainda desconhecido para o leitor, todo o conteúdo formatado dentro da sua mente, dá a ele aquele desejo de adquirir a obra para ler. Poderiamos chamar de “Aida” esse aspecto de interesse: “A” de atração, “I” de interesse, “D” de desejo, “A” de aquisição. Se uma capa não tiver tal atrativo, à priori, vai vender, mas demora mais. A não ser que o leitor já tenha o autor como referência, desse forma, a capa é secundária.

    1. certo a capa chama a atenção, porem depois de ler o conteudo vc fica pensado que a capa é mais uma propaganda. O importante é o tema, se é bom..vc é lembrado.por isso..nunca ouvi falar ..nossa é capa é boa paca…mais ouvi…nossa esse livro é bom….essa é minha opinião….

      guilherme

  12. Ah que post sensacional Equipe! Amei! Depois que eu estava com o meu livro Cabra Cega pronto e que fui ver a capa já tinha ela em mente, mas queria achar um profissional que passasse para a imagem o que eu tinha em minha cabeça de forma que em conjunto com o título do meu livro aguçasse a curiosidade do leitor para, no mínimo, nas livrarias físicas fosse capaz de fazê-lo folhear o livro, e nas livrarias virtuais o fizesse ler a sinopse… Como leitora a capa pra mim sempre diz muito. E também queria provocar essa sensação com o meu “filhote”. E em parceria com o escritor e capista Alexandre Boure eu consegui uma capa que tem sido um sucesso. Tenho também vendido pelo o que a capa provoca. Acho que acertei!
    Este post é muito importante!
    Abraços!
    Sheila Mendonça

  13. O “poetinha” recitava – as feias que me perdoem mas, beleza e fundamenta!.
    Concordo que uma capa bem feita é mais de meio caminho andado para alguem se interessar pelo texto.
    Reginaldo

  14. gente, pf, a beleza é de graça, então pq não usá-la? se pode fazer uma capa bonita, então pq faz uma feia?? a primeira coisa q o leitor ve no livro é a bendita capa; não é o nome, nem o escritor ou a história. As capas tem o dever de chamar o leitor a pegar o livro da prateleira

  15. Uma bela capa é de fato um grande atrativo, mas tenhamos em mente que nos mais finos recipientes, do mais puro cristal lapidado se encontram os mais letais dos venenos.
    Uma bela mulher nos encanta, mas teremos de ouvi-la, pois daí veremos se tem, efetivamente, a verdadeira beleza.

  16. Concordo que uma bela capa atrai, mas temos de ter em mente que nos frascos de puro cristal ricamente lapidados…
    Uma bela mulher nos atrai e nos agrada até o momento em que fala, pois aí irá mostrar sua real beleza. Se é que a tem.

  17. Concordo de que a capa tem mesmo muita atraçao do leitor.Eu por ex sou assim, mas tb é claro que eu procuro investigar um pouco do conteúde da obra. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *