Autor Edweine Loureiro usa literatura para ajudar vítimas no Japão

Sempre que uma grande tragédia ocorre, a soliedariedade costuma aparecer por todos os lados mostrando que, ao contrário do que se costuma pensar, há um interesse comum e altruista pelo bem de todos os povos, por mais próximos ou distantes que estejam.

Isso não foi diferente com o Japão que, após terremotos, tsunami e um dos mais graves desastres nucleares da história, vem enfrentando uma guerra diária pela sobrevivência.

Por todo o mundo, empresas e pessoas se uniram em redes de informação (como o Japan Person Finder, do Google) ou de doações, em sua maior parte capitaneadas pela Cruz Vermelha.

E tivemos, aqui no Clube, um exemplo que deve ser conhecido por todos.

O autor Edweine Loureiro, que reside no Japão há alguns anos, resolveu usar a literatura para ajudar as vítimas. Como? Ele juntou uma série de crônicas suas, a maior parte premiada em concursos literários, e publicou no livro Clandestinos (e outras histórias).

Como os contos dividem-se entre Brasil e Japão, os seus textos acabam transportando os leitores para a ilha asiática, onde eles podem conhecer o dia-a-dia de um imigrante, suas histórias, casos e “causos”. Essa proximidade criada pela literatura já traz, por si só, algo valiosíssimo: a minimização da distância que separa os dois países e uma maior integração entre as culturas do autor, personagens e leitores. Algo fundamental para que se conheça melhor os tantos corações que foram abalados pela tragédia.

Edweine, no entanto, decidiu ir além de apenas fazer o leitor se sentir mais próximo das histórias contadas em seu livro – algumas que certamente envolveram vítimas. Em um acordo feito com a Cruz Vermelha, ele está doando 100% dos seus direitos autorais para campanhas de ajuda humanitária aos japoneses.

Uma maneira altamente representativa que ele encontrou de apoiar o país que o acolheu e no qual testemunhou um verdadeiro colapso geográfico e social no último mês.

A ação de Edweine não passou incólume uma vez que ele foi dos primeiros a usar a literatura como ferramenta de ajuda humanitária: diversas rádios japonesas e blogs, a maior parte voltada para imigrantes brasileiros e seus familiares, já noticiaram o fato e estão ajudando-o na campanha.

Da nossa parte, gostaríamos de parabenizar Edweine pela atitude.

E você? Quer participar? Então veja o livro Clandestinos clicando aqui, na imagem abaixo ou vá diretamente ao link http://clubedeautores.com.br/book/40992–Clandestinos

 

20 comentários em “Autor Edweine Loureiro usa literatura para ajudar vítimas no Japão

  1. Eduardo encontrou uma forma sublime de ajudar ao próximo. É a beleza da arte de escrever se juntando à beleza da solidariedade, sentimento que nos faz superar e ajudar a superar momentos difíceis. Parabéns!

    1. Luiz, muito me honra e deixa-me feliz seu comentario e apoio a Clandestinos. Somente lembrando: sou Edweine, amigo (rs), nao eduardo. De qualquer forma, companheiro de luta: muito obrigado, de coracao…

    1. Eduardo, meu querido amigo, voce que ao longo destes anos de amizade tem acompanhado minha carreira, minha obra, enfim, amigo: somente tenho a agradecer seu companheirismo e incentivo, nas boas horas e nos momentos dificeis. Valeu, meu irmao Gaucho e Colorado!!! Abracos fortes. Edweine

  2. Edweine além de um grande cronista é um grande SER. No grupo literário que participamos é de uma ética exemplar. Lindo gesto. Linda forma de partilhar.
    Parabéns ao Clube de Autores pelo apoio a esta causa
    Olivia Maia (BSB)

    1. Olivia, querida amiga, suas palavras de apoio e os constantes conselhos no Desafio fazem-me crescer, como pessoa e escritor. Muito obrigado, amiga, por ser uma inspiracao em minha vida. Edweine

  3. Meus amigos, Cinthia, Amanda, Lenir, Ateu Poeta: estou tao feliz com as mensagens de todos voces. A realizacao de um sonho, e atraves desse sonho, poder ajudar na realizacao dos sonhos de outros, que passam agora por momentos tao dificeis. Deus ilumine a todos voces! Domo arigatou! Edweine

  4. Só pessoas iluminadas, se despem de vaidades em atenção à necessidades de outros. Edweine é assim, além de ser um escritor sensível, nos mostra uma alma ainda melhor.
    A solidariedade transmitida neste nobre gesto, só nos confirma a beleza do caráter deste amigo escritor.

    Leninha

    1. Madalena, não conseguirei te ajudar aqui pelo blog – mas peço que contate diretamente o nosso atendimento (pelo fale conosco do site ou pelo atendimento@clubedeautores.com.br ), ok?

      Se você já tem um cadastro, então realmente não conseguirá se cadastrar novamente (devendo entrar com email e senha). Se o caso for outro, fale diretamente com eles que te ajudarão por lá. OK?

  5. A gente não conhece uma pessoa sentando com ela para beber, rir ou saindo para fazer compras. Conhecer o homem se dá nos momentos de dor e dificuldade alheia, pela postura que assume. Edweine é assim. Na nossa comunidade literária, sempre é gentil, sempre disposto a ouvir os outros, sempre indo em frente com sucesso. Suas crônicas são uma leitura gostosa, de um autor que tem vivência. Aconselho a que outros leiam: para ajudar e porque Edweine merece mesmo! Li, com prazer, o que o Clube de Autores publicou acima. É isso mesmo, Edweine optou por doar literatura para ajudar a salvar um país. Lindo isso!

  6. Quero agradecer ao Clube de Autores que me proporcionou esta oportunidade de ajudar a meus irmaos japoneses atraves de minha Literatura. E que Clandestinos possa trazer, alem do prazer da leitura, conforto aqueles que sofrem, em qualquer parte do mundo, e agora no Japao. Muito obrigado, amigos, por tudo. E que Deus abencoe a todos nos… sempre!

    Domo arigatougozaimasu.

    Edweine Loureiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>