Use-nos na sua divulgação

Volta e meia divulgamos, aqui no Clube, eventos de lançamentos de livros, matérias sobre obras que saíram na imprensa e assim por diante. Em todos esses casos, quem nos mantém informados são sempre os próprios autores que, como parceiros, nos informam de datas e eventos que podem encontrar nos leitores desse blog – cerca de 100 mil usuários por mês – um público de grande interesse.

Nós já chegamos a deixar claro que as portas estão abertas e reforçamos com esse post.

Tem um evento de lançamento do seu livro programado? Nos envie um email para [email protected] com os detalhes!

Tem fotos do seu lançamento? Envie-as como anexo para [email protected]

Seu livro saiu na imprensa? Mande o link ou uma imagem da matéria que reforçaremos a divulgação por aqui.

É fato que não temos como divulgar todos os livros publicados aqui no Clube por pura falta de espaço – mas com certeza podemos reforçar os esforços de divulgação dos próprios autores utilizando as nossas plataformas de presença, seja aqui no blog ou no Facebook ou Twitter!

Assim sendo, a nossa mensagem para todos nessa segunda-feira é uma só: aproveite-nos! ;-)

9 comentários em “Use-nos na sua divulgação

  1. Olá, eu estou querendo publicar um livro, mas não sou escritora nem nada, ele seria somente um presente para algumas pessoas especiais. Posso subir meu livro, encomendar apenas as cópias que necessito e depois retirá-lo do site? Teria algum problema? Aguardo a resposta. Obrigada.

  2. DA ESCRAVIDÃO AO VOTO CIDADÃO

    Poeta-“Ru”-Rubens de Souza Fernandes

    Tumbeiros! E/ou Navios Negreiros!
    Pela Raça Branca assim batizados,
    Pra Raça Negra “Suprema dor! Desterro”,
    Coração do branco, só cobiça! Dinheiro!

    A bela “princesa negra!”
    No meio do roseiral,
    Homem branco de tocaia,
    De repente, bote final!.

    A nobre jovem esperava,
    Pelo “príncipe enamorado”,
    Um segundo, como fera acorrentada,
    Ao lado do seu ser amado.

    Ao mesmo tempo do outro lado,
    Do rico Continente Africano,
    Um jovem guerreiro andando,
    Ao longo sua esposa amamentando.

    Eis ali cena difícil de acreditar!,
    Sua alma inflamada de “guerreiro”,
    Viu a filhinha jogada sem pesar,
    No chão duro do próprio terreiro.

    Não parava de gritar!,
    A sua, doce bem amada!
    Pelo homem branco levada,
    Em sinistra empreitada.

    De lance em punho voava,
    Querendo matar ou morrer!,
    Seu valente coração guerreiro,
    Acelerado fortemente a bater.

    Quando viu- se Ardilosamente,
    Em “emboscada” repentinamente,
    Rolando indefeso no chão,
    Mais “vitimas!!!, Mercadejadores, escravidão!”.

    Muitos plebeus e gente nobre,
    Capturados de todos os lados,
    Negros Bantos e Sudaneses,
    Remavam Negreiros lado a lado.

    Enquanto negros nos porões remavam,
    Sobre chibatadas e carnificinas!!!,
    Imundos! “homens brancos” em cima,
    As mulheres dos negros violentavam.

    O saldo nefando da “escravidão é dantesco!!!”,
    Matando muito mais de dezenas de milhões,
    Há uma “divida histórica” sem preço,
    Contraída com Xangó! Nos porões.

    O pior que tudo isso era só o começo,
    Negros nos mercados Euro/Americanos,
    Subiam vertiginosamente de preço,
    Aguçando mercadejadores cada vez mais desumanos.

    Houve “negro” desavisado e vilão,
    Corrompidos pela sordidez dos mercadejadores,
    Exacerbava ainda mais lancinantes dores,
    Trocando por dinheiro o próprio irmão

    Mercadeja dores somente visando,
    Sempre Lucrar cada vez mais,
    Separavam a todo o momento,
    Os filhos de seus próprios pais.

    A Esposa separada do Esposo Guerreiro
    A Princesa do seu amado príncipe,
    Si quer souberam quais são os seus paradeiro,
    Conseqüência de toda sorte de acinte.

    A título de ganhar mais dinheiro,
    Pululavam singrando pelos mares,
    Tumbeiros e/ou Navio Negreiros,
    Cancros maiores de todos os males!.

    Povoaram á America do Norte,
    Em cima de milhões de mortes,
    Igualmente no Continente Sul-Americano,
    Quando aqui chegou o valente “Povo Africano!”.

    A “Raça Negra” no Brasil também fundou,
    Antigas e poderosas civilizações,
    Sua força cultural entre nós perpetuou,
    A estirpe dos nossos fraternos corações!

    Em qualquer parte do mundo,
    Que o negro foi obrigado a trabalhar,
    O irmão branco sempre tirando!,
    Com ele aprendeu à amar!.

    Não faltaram Zumbis dos Palmares,
    Exemplos heróicos de valentia,
    Nem Josés dos Patrocínios contras os males,
    Aos deserdados da sorte “Lei” como garantia.

    E as “Mulheres “pelas grandezas
    De “Mães de Leite” entre outros dotes!!!
    Preferindo mil vezes entrega-se a morte,
    A ceder ao branco corrompido de torpezas

    O “Negro é Lindo”! Esteticamente falando,
    Sua cultura milenar é dotada de “genialidade”,
    É vitima histórica das vilezas e crueldade,
    É fonte de amor eternamente jorrando!!!,

    Ò!!! Advogado Astucioso Rui Barbosa queimou,
    Os Arquivos Genótipos de “Nossos Ancestrais”,
    Mas a “Força do Voto!!!” Na urna o negro ganhou!
    Hoje somos a “União de Cidadãos” marginais!!!
    “NUNCA MAIS!!!”.

  3. pubiquei no http://www.agbook.com.br: “Poeta-” Ru” e o Livro Amigo;destaco entre os poemas publicados:DA ESCRAVIDÃO AO VOTO CIDADÃO

    Poeta-“Ru”-Rubens de Souza Fernandes

    Tumbeiros! E/ou Navios Negreiros!
    Pela Raça Branca assim batizados,
    Pra Raça Negra “Suprema dor! Desterro”,
    Coração do branco, só cobiça! Dinheiro!

    A bela “princesa negra!”
    No meio do roseiral,
    Homem branco de tocaia,
    De repente, bote final!.

    A nobre jovem esperava,
    Pelo “príncipe enamorado”,
    Um segundo, como fera acorrentada,
    Ao lado do seu ser amado.

    Ao mesmo tempo do outro lado,
    Do rico Continente Africano,
    Um jovem guerreiro andando,
    Ao longo sua esposa amamentando.

    Eis ali cena difícil de acreditar!,
    Sua alma inflamada de “guerreiro”,
    Viu a filhinha jogada sem pesar,
    No chão duro do próprio terreiro.

    Não parava de gritar!,
    A sua, doce bem amada!
    Pelo homem branco levada,
    Em sinistra empreitada.

    De lance em punho voava,
    Querendo matar ou morrer!,
    Seu valente coração guerreiro,
    Acelerado fortemente a bater.

    Quando viu- se Ardilosamente,
    Em “emboscada” repentinamente,
    Rolando indefeso no chão,
    Mais “vitimas!!!, Mercadejadores, escravidão!”.

    Muitos plebeus e gente nobre,
    Capturados de todos os lados,
    Negros Bantos e Sudaneses,
    Remavam Negreiros lado a lado.

    Enquanto negros nos porões remavam,
    Sobre chibatadas e carnificinas!!!,
    Imundos! “homens brancos” em cima,
    As mulheres dos negros violentavam.

    O saldo nefando da “escravidão é dantesco!!!”,
    Matando muito mais de dezenas de milhões,
    Há uma “divida histórica” sem preço,
    Contraída com Xangó! Nos porões.

    O pior que tudo isso era só o começo,
    Negros nos mercados Euro/Americanos,
    Subiam vertiginosamente de preço,
    Aguçando mercadejadores cada vez mais desumanos.

    Houve “negro” desavisado e vilão,
    Corrompidos pela sordidez dos mercadejadores,
    Exacerbava ainda mais lancinantes dores,
    Trocando por dinheiro o próprio irmão

    Mercadeja dores somente visando,
    Sempre Lucrar cada vez mais,
    Separavam a todo o momento,
    Os filhos de seus próprios pais.

    A Esposa separada do Esposo Guerreiro
    A Princesa do seu amado príncipe,
    Si quer souberam quais são os seus paradeiro,
    Conseqüência de toda sorte de acinte.

    A título de ganhar mais dinheiro,
    Pululavam singrando pelos mares,
    Tumbeiros e/ou Navio Negreiros,
    Cancros maiores de todos os males!.

    Povoaram á America do Norte,
    Em cima de milhões de mortes,
    Igualmente no Continente Sul-Americano,
    Quando aqui chegou o valente “Povo Africano!”.

    A “Raça Negra” no Brasil também fundou,
    Antigas e poderosas civilizações,
    Sua força cultural entre nós perpetuou,
    A estirpe dos nossos fraternos corações!

    Em qualquer parte do mundo,
    Que o negro foi obrigado a trabalhar,
    O irmão branco sempre tirando!,
    Com ele aprendeu à amar!.

    Não faltaram Zumbis dos Palmares,
    Exemplos heróicos de valentia,
    Nem Josés dos Patrocínios contras os males,
    Aos deserdados da sorte “Lei” como garantia.

    E as “Mulheres “pelas grandezas
    De “Mães de Leite” entre outros dotes!!!
    Preferindo mil vezes entrega-se a morte,
    A ceder ao branco corrompido de torpezas

    O “Negro é Lindo”! Esteticamente falando,
    Sua cultura milenar é dotada de “genialidade”,
    É vitima histórica das vilezas e crueldade,
    É fonte de amor eternamente jorrando!!!,

    Ò!!! Advogado Astucioso Rui Barbosa queimou,
    Os Arquivos Genótipos de “Nossos Ancestrais”,
    Mas a “Força do Voto!!!” Na urna o negro ganhou!
    Hoje somos a “União de Cidadãos” marginais!!!
    “NUNCA MAIS!!!”.

  4. Olá, lancei recentemente pela Clube de Autores o livro “A TORRE”:
    Noticia no site do sindicato dos radialista em Porto Alegre: http://www.radialistas-rs.org.br/index.php?act=ultimasnoticias&id=473

    Noticia no site da Rádio Camarim de Ijuí:http://redecamarim.com/noticia.php?id=142

    Noticia no site Carlino Souza na Bahia: http://www.carlinosouza.com.br/

    Noticia na Rádio Planeta Fm: http://www.planetafm.com.br/shzfotos//not_planetafm.php?id=8958

    Noticia na Rádio Nova Fm: http://WWW.radionova104.com

    Bial Mendes São Luiz do Maranhão: http://www.bialmendes.com/2013/03/radialista-jonas-martins-lanca-livro.html

    Dia 23 de abril estarei dando três palestras na Escola Estadual Rocha Pombo na cidade Crissiumal-RS, falando sobre o livro. Pela parte da manhã as 08 horas, a tarde as 14 horas, para alunos do ensino médio, e a noite as 20 horas, aberta ao público em Geral…

    Já tenho participação confirmada em pelo menos cinco feiras do livro no ano…

    Agradeço, se puderem divulgar!

    Muito Obrigado

  5. O livro Dívidas e Dúvidas – Finanças pessoais com Excel acabou de sair do forno e já está quentinho para a devida apreciação.
    Tenho certeza que muitas pessoas se identificarão com a história nele contida e que tirarão forças para conseguirem vencer esta barreira que se coloca diante delas.
    Sucesso a todos!
    Muito obrigado. Muito obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *