Bem vindo, setembro

E chega um novo mês, desta vez encurtando ainda mais este ano que, verdade seja dita, voou. Mês de setembro, aliás, que já começa comemorando a nossa Independência e simbolizando momentos de ruptura e recomeço.

Para quem está trabalhando em uma nova história, perfeito. Nada melhor do que arquivar o passado e se inspirar nos gritos de D. Pedro para inaugurar um novo capítulo, uma nova fase, uma nova história. 

Gosto de momentos assim. Quando o Tempo em si nos inspira a virar página, temos que aproveitar. Aproveitar para sair da mesmice, do cotidiano que escrevemos para nós mesmos, de perspectivas que, por qualquer que seja o motivo, tenham ficado encravadas em um tempo mais utópico do que real. Viradas de mês com toques simbólicos são, assim, perfeitas. 

Ainda temos alguns meses até o final do ano: um trimestre inteiro, aliás. Normalmente, as nossas resoluções de mudança vem nos finais de ano. 

Mas talvez essa não seja uma regra. Talvez o ideal seja adiantar esse período e já promover alguma ruptura de status quo no presente, já, agora, a partir deste 7 de setembro. 

Quer data melhor para se independer de amarras desnecessárias? 

  
 

3 comentários em “Bem vindo, setembro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *