Quando o Brasil começou para o mundo

Enquanto o mundo se contorcia em guerras para romper com um passado arcaico, o Brasil permanecia, para muitos, como um dos últimos grandes mistérios do planeta.

Até o princípio do século XIX, os nossos portos (e portas) eram praticamente exclusivos da Coroa Portuguesa, despertando apenas o interesse daqueles que já começavam a tomar intimidade por quase todo o nosso hemisfério – exceto pelas terras tupiniquins.

Até que, nas primeiras décadas de 1800, estrangeiros dos mais diversos países começaram a desembarcar no Brasil e a descrever as nossas terras, fauna, flora e costumes para o mundo. De certa maneira, esta época marcou a abertura artística da nossa terra, erguendo as cortinas e exibindo aos olhos do mundo as preciosidades que apenas Portugal conhecia.

Este é o tema do livro O Rio de Janeiro sob o olhar dos viajantes estrangeiros, de Vinícius Cranek Gagliardo. Ao longo de suas 139 páginas, o livro “se propõe a dar ao leitor uma visão das impressões do Rio de Janeiro do
início do Oitocentos que os aventureiros estrangeiros construíram em
suas narrativas, impressões que passam pela descrição das ruas, das
casas, dos hábitos e costumes da população; em suma, do que seria viver
no Rio de Janeiro entre 1808 e 1821.”

Para quem se interessar, o livro pode ser visto clicando aqui ou acessando diretamente o link http://clubedeautores.com.br/book/6362–O_Rio_de_Janeiro_sob_o_olhar_dos_viajantes_estrangeiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *