Nós somos as nossas histórias

Se há uma coisa em que acredito na vida, é que o nosso grande propósito é justamente o de compartilhar as nossas próprias histórias. Refiro-me a todos os aspectos da nossa existência: do biológico, em que transmitimos os nossos genes (e, portanto, a narrativa evolucionista de nós mesmos) de geração em geração, até o humano, em que contamos e escrevemos as nossas experiências para que os olhos alheios possam crescer a partir delas.

Isto posto, o que melhor define a nossa própria existência não é a verdade crua, a realidade cotidiana que cerca cada uma das nossas decisões, sortes e azares. Ao contrário: cotidianos costumam ser tão monótonos que, fossem um livro, facilmente levariam seus leitores ao mais profundo dos sonos.

O que define as nossas existências são as nossas histórias – incluindo a mescla de ficção e não-ficção que costuma acompanhar a vida de todos nós. São os nossos dramas apimentados, os nossos amores sofisticados, os nossos sonhos utopizados, as nossas dificuldades dramatizadas e, enfim, os pequenos exageros que transformam a realidade em algo mais interessante para os olhos e ouvidos de quem quer que se interesse por nós, sejam nossos filhos e netos ou meros desconhecidos.

Ou você tem absoluta certeza de que as vidas dos heróis do passado, de César a D. Pedro I, de Genghis Khan a Carlos Magno, foram realmente tão carregadas de nobrezas e atos de coragem (ou, em alguns casos, de crueldade) como costumamos aprender?

Jamais saberemos ao certo, claro. Mas quem se importa com isso? Na prática, o relevante não é o que aprendemos com as romantizações de suas realidades? E, isto posto, em nossos casos, o que importa não é justamente a história que deixamos sobre nós mesmos para o mundo?

Escrever não é apenas narrar histórias: é inventá-las de acordo com as nossas visões de mundo. E é também, provavelmente, a mais nobre das artes da humanidade, aquela que melhor define o verdadeiro propósito da vida.

shut-up

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *