No ar o programa de pontos do Clube!

Como antecipamos no Natal, um dos nossos grandes focos do desenvolvimento para esse começo de ano estava em programas de reconhecimentos para autores. Foi por conta disso que lançamos os selos e o sistema de recomendações, abrindo mais destaque para os livros e escritores mais empenhados.

Com alguns milhares de selos concedidos, o programa passou por alguns ajustes finos, ganhou novos selos, teve mudanças em outros e caminha a passos largos (considerando inclusive mais ajustes que deverão continuar vindo sempre).

Mas a novidade agora é outra e mais voltada aos bolsos de autores e leitores: o programa de pontos. O seu funcionamento é simples: de acordo com os movimentos no site (vide tabela abaixo), pontos vão sendo somados ou perdidos para cada usuário. A cada 10 pontos ganhos, o usuário tem direito a usar R$ 1 de desconto em livros impressos e ebooks, até o limite de R$ 5,00 (que chega a representar de 25% a 80% dos preços). Assim, além de promoções gerais, cada usuário terá acesso também a uma espécie de promoção personalizada de acordo com os seus hábitos de navegação e leitura aqui no Clube.

Veja na tabela abaixo como o programa funciona:

26 comentários em “No ar o programa de pontos do Clube!

    1. Oi Jhonatan! Quando promoções entram no ar, os pontos realmente não podem ser utilizados – por isso não está conseguindo. Na prática, estamos já colocando o desconto máximo sem que precise utilizá-los.

  1. Bom dia . Sou autor e comprei livros de outro autor e observei que não existia o desconto de 5 reais pelos pontos que tive. daí não paguei e nem comprei. Gostaria de saber se tem de colocar código para desconto de pontos e como se faz. Também nunca usei esses pontos, apesar de estar com mais de 500. abraço e aguardo explicação.

  2. Gostaria de parabenizar o Clube de Autores pela iniciativa. Esta é uma ótima ideia. Estou prestes a lançar o meu terceiro livro. Fui, inclusive convidado por uma editora tradicional para trabalhar com eles. Entretanto, estou gostando de operar com o Clube. Aqui tenho o controle sobre o preço, o formato e o conteúdo das minhas obras e, agora, passo a receber “bônus”, pontos para utilizar na aquisição de outros. A fim de incentivar outros autores, pretendo utilizar parte desses bônus na aquisição de livros de outros escritores do Clube. Mais uma vez, parabéns! Uma ideia magnífica e sem defeitos. Abraços a todos.

  3. Certamente outra iniciativa enriquece o Clube; seria interessante pontuar também por “acessos únicos” à cada obra (10 pontos para cada 1000 acessos, talvez), pois acredito que muita gente invista em publicidade social ou paga para impulsionar as vendas, e mesmo sem fechar “aquela” venda, o visitante passa a conhecer melhor o nosso Clube, aumentando as vendas de todos. Grato pela existência deste site importante para o talento dos brasileiros, Igor.

  4. Uma dúvida: a pontuação positiva vale só para os livros vendidos diretamente ao público ou é extensiva as quantidades compradas pelos próprios autores?

  5. Olá. Parabens pelo trabalho de apoio aos autores. ainda não sou autor no Clube.

    Concordo que perda de ponto tem aspecto negativo e depreciativo, ainda mais se o público vai acompanhar essa movimentação (vai?). Penso que a intenção de vocês é a de estimular o empenho dos autores mas na prática o conceito de perda é uma mensagem psicologicamente negativa para todos. Sugiro que mantenham a pontuação positiva sem a perda de pontos e, só se nescessário, absorvam matematicamente essas perdas diminuindo um pouco (bem pouco) em cada ítem a pontuação positiva.

    1. Oi Ricardo! Agradecemos a sugestão, mas o mecanismo de perda de pontos é necessário também até mesmo para garantir a existência do programa (caso contrário, ele se inviabiliza).

      E, diga-se de passagem, não existe (ao menos não em nosso conhecimento) programa de pontos que não tenha perdas. O que acontece é que, normalmente, pontos vencem de acordo com o tempo. É o caso de milhagens em companhias aéreas, que caducam em um determinado número de meses. Só que acontecem nesse modelos situações em que um número grande de milhas é acumulado por um passageiro que, por algum motivo, passa um tempo longo sem viajar. Resultado: ele perde, em uma tacada só, tudo o que acumulou – e isso sim não nos parece justo.

      O que fizemos foi apenas ser mais transparentes e justos com os autores que mais se engajam e se envolvem. Ou seja: basta que ao menos um livro do autor se mantenha ativo (o que não necessariamente pede a sua participação, uma vez que basta alguém postar algum comentário para que se configure atividade) e a sua pontuação permanecerá eterna. Ao invés de padronizar uma perda de pontos por tempo, como é padrão de mercado, a estrutura do programa inclui perdas mínimas (apenas 1 ponto por vez) e apenas caso exista inatividade total.

      Comparando situações: imagine que, no lançamento, o seu livro tenha vendido 100 exemplares. De imediato, você ganhará algo como 1.050 pontos. Como, no mercado editorial, costuma haver mais concentração de vendas próximo ao lançamento, um prazo limite de pontuação acabaria sendo muito injusto. Ou seja: se colocássemos um limite, por exemplo, de 12 meses para que a pontuação vencesse, você perderia todos esses 1.050 pontos em um ano. No modelo que colocamos, onde a perda máxima é de 1 ponto por semana, em 1 ano você perderia algo como 48 pontos, apenas. Ou seja: levaria um total de 21 anos para perder o que acumulou (e apenas caso fique 21 anos sem absolutamente nenhuma atividade em sua página) – prazo maior do que qualquer programa que exista.

      Em outras palavras: fazer pontos “caducarem” é normal em qualquer programa, sendo essa ferramenta importante para mantê-lo financeiramente viável. No caso do Clube, no entanto, o cálculo é o que menos penaliza o autor se compararmos com qualquer outro programa.

  6. Não há dúvidas que é bem intencionado esse sistema de pontos. Algumas pessoas não entenderam direito a estratégia. Mas talvez o problema esteja no aspecto do ” perder pontos”; obviamente se tiver pontos pra perder…Esse lance de negativo nunca é bom, significa algo ruim. Muitos se acham penalizados, pois já são mazelados pelo fato de ficarem ‘a margem de editoras convencionais. Talvez a estratégia tivesse que ser outra, mas o Clube tem mostrado sempre novas possibilidades, sou testemunha, pois tem sempre o meu elogio. Desta vez, parece que não caiu bem pelo aspecto do ” perder pontos” . O perder sempre causa um impacto negativo no íntimo das pssoas. Sou um autor satisfeito.Abraço e parabéns ao Clube pelas inbiciativas.

    1. Oi Fábio! O programa não é retroativo não – como isso envolve negociação com gráficas, foi necessário estabelecer uma data de início (ontem). Ou seja: a partir de ontem, o programa começou para todos.

    2. Fábio, por algum motivo estranho qualquer o blog não está aceitando a postagem de uma resposta nossa sobre o seu comentário referente a pontos negativos.

      Bom… respondemos então por aqui: não existe ponto negativo não. Ou seja: na pior das hipótese, se passar meses sem nehuma venda, comentário em página, voto ou coisa parecida, você perde apenas os ponto que ganhou, ficando com saldo de zero (exatamente como estava antes do programa existir). Não existe e nem nunca existirá algo como “saldo de -5 ou -10 pontos”, entende? Se isso não ficou claro, pedimos desculpas e já vamos colocar essa informação no site!!!

  7. Olá pessoal!
    Entre críticas e elogios lidas aqui confesso que fiquei um pouco perdida. Pois entendo sempre que o Clube nos motiva e incentiva, eu não tenho do que reclamar, mas não entendi muito bem a parte dos pontos negativos. Vcs podem me explicar melhor? Beijo, beijo!
    She

    1. Oi She! É basicamente o seguinte: a cada semana que nenhuma página de livro seu tiver movimento (incluindo comentário, voto, venda etc.), vc perde 1 dos pontos acumulados pelo programa. Na pior das hipóteses, se ficar muito tempo sem nenhum movimento, ficará com zero pontos (e tudo permanecerá como estava antes do programa). Na melhor, isso não acontecerá e você continuará acumulando ganhos e descontos.

      Na prática, é um processo bem simples em que o autor nunca perde, na prática.

    2. Ah tá, agora eu entendi. ;)
      Obrigada Equipe! Se tudo fica como antes significa que não perdemos, logo não vejo como penalização, bem que eu estranhei vcs inventarem algo para prejudicar os autores. ;)
      Achei a ideia sensacional e vejo como estímulo para corrermos cada vez mais atrás de divulgação e reconhecimento.
      Beijo, beijo em todos!
      She

  8. Clube,

    Tem hora de parabenizar e hora de criticar, devemos reconhecer os erros e acertos. Nesta condição de pontuação, em minha opinião, o Clube erra quando tira pontos do autor. Já não é fácil movimentar a obra, somos incentivados a movimentá-la pela conquista de pontos, mas quando nos tiram pontos, nos obriga primeiro a tirar esta desvantagem, para então começar a acumular.

    Em minha visão, o fato de tirar pontos desmotiva e coloca os autores em tratamento desigual. Já não bastaria ele ter ZERO pontos? Agora, menos 5, menos 10, menos seja lá o que for, vocês acham que isso incentiva a pessoa ou ajuda a desmotiva-la?

    DESMOTIVA. Uma coisa é você olhar seus pontos zerados, e começar a se questionar como autor e a sua obra. Com uma pontuação negativa isto se torna uma PUNIÇÃO, e o questionamento inevitavelmente envolve sua capacidade como autor, sua obra e o APOIO daquele que você tanto esperava, que é o Clube de Autores. Fica uma relação rasurada, pois pra que uma punição?

    Se vocês não entendem como punição, me desculpem, mas houve um erro na avaliação dos conceitos INCENTIVO e PUNIÇÃO.

    Eu, como autor, me senti mal com isso. Me perdoem, mas me sinto com liberdade de me expressar. Já teci muitos elogios, e vocês merecem, mas este conceito de pontos, do jeito que está, é passível de crítica, e não no sentido de desmerecê-los, mas de chamar a atenção a algo que infelizmente não foi bom.

    A ideia é boa, mas precisa repensar a questão da NEGATIVAÇÃO da pontuação dos autores. Definitivamente, isto não pode ser considerado incentivo. é uma forma muito clara de PUNIÇÃO, e eu tenho certeza que a intenção de vocês não foi essa, mas nem sempre as coisas saem como nós queremos.

    Somos humanos, somos falhos. Devemos reconhecer os equívocos e usá-los como aprendizado.

    Um grande abraço,

    Fábio Mendes Paulino
    Um autor do clube.

    1. Mas Fábio, não existe saldo negativo de pontos não! Ou seja: na pior das hipóteses, o saldo fica zerado, exatamente como estava antes do programa, sem penalizar ninguém. Não existe e nem nunca existirá algo como “saldo de -10 pontos”, entende? Se isso não ficou claro, pedimos desculpas e já vamos inserir essa informação no site!

    2. Clube,

      Realmente ficou confuso.

      Mas na própria figura acima consta a informação que a cada semana se perde 1 ponto, não diz que do zero não passará. Deu a entender que se estou com zero, e não movimento, além de não ganhar pontos, vou perder 1 a cada semana.

      Desculpe-me se compreendi mal. Mas pelos comentários, dá pra ver que existem dúvidas.

      Um abraço,

      Fábio.

  9. Mais uma do clube… Agora penaliza o autor que não “movimentar” o site. De que lado vocês estão?? O autor perde muito tempo para escrever suas obras, e deve divulgá-las, e deve vendê-las, e ainda é penalizado se não conseguir resultados? É piada, sinceramente. Se vocês acham que isso é um incentivo, deveriam repensar esses conceitos.

    1. Gilberto, não entendemos a sua colocação. Ninguém sai penalizado nunca – mesmo porque, na pior das hipóteses, se ficar com zero pontos, tudo continua exatamente como está. Nenhum preço será aumentado em nada e nenhuma obra ganhará mais destaque que outra por conta disso.

      Por outro lado, quanto mais movimentar a sua obra no site, mais possibilidade de venda terá – isso é algo que constatamos diariamente aqui, tendo como base todos os milhares de títulos publicados. O que estamos fazendo, portanto, é apenas recompensar os autores que mais se dedicam com pontos que podem ser trocados por desconto. Isso sem contar que o autor não precisa, necessariamente, fazer nada: como está no post, basta que um usuário terceiro comente a página de qualquer livro seu ou que vote nele e a pontuação será mantida estática.

      E sim… considerando ser um programa que não penaliza quem não se mantiver ativo, mas que recompensa quem se esforçar mais, nos parece bem claro que se trata de um incentivo sim…

      Pelo que estamos acompanhando nesse primeiro dia de movimentação, aliás, essa percepção não está sendo apenas nossa, mas geral…

    1. Oi Rafael! Vamos deixar apenas os primeiros dias correrem para ver como tudo andará. Nós sempre fazemos ajustes finos depois de lançamentos assim, mesmo porque a falta de referências no mercado acaba nos fazendo testar alguns modelos. Mas não se esqueça que o autor não precisa, obrigatriamente, fazer nada – basta que um usuário terceiro comente qualquer obra sua ou dê algum voto que a pontuação fica mantida.

Deixe uma resposta para She Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *