Cara Liberdade

Já devo ter escrito sobre esse livro aqui antes. Tive motivos: além de maravilhosamente escrito e de ter entrado para o Clube Select graças à sua performance, ele é uma prova do quão vagarosamente caminhamos enquanto raça, enquanto mundo.

Cara Liberdade foi escrito por Zdenek Korecek, um sobrevivente da extinta Tchekoslováquia, e publicado aqui no Clube pela sua filha, Sandra.

A história é incrível: relata sua fuga quando os nazistas tomaram Praga, sua entrada na Resistência, seus 14 anos de rodagem por países diversos, uma vez que a sua própria pátria simplesmente deixara de existir, até chegar ao Brasil. Não é apenas uma história, aliás: é uma saga, um épico digno de Ulisses com a diferença que Zdenek não voltou à sua Ítaca, mas acabou forjando-a nas praias no Rio de Janeiro.

Mas o mais curioso, voltando agora ao ponto inicial do post, é que a incrível história de Zdenek, embora ocorrida lá nos idos da II Guerra, em pouco se difere da dos milhões de refugiados que, hoje, rondam o globo. Basta ver na sinopse, que reproduzo abaixo:

Desde o final das duas grandes guerras o mundo não se deparava com fluxos migratórios de imigrantes e refugiados tão alarmantes. São mais de 65 milhões de pessoas fugindo de guerras, perseguições, violações de direitos humanos ou tortura. Zdenek é um desses refugiados. Com o início da Segunda Guerra Mundial, o jovem de apenas 18 anos de idade é obrigado a deixar sua cidade, Praga, para combater, ao lado dos Aliados, o nazismo. Cara Liberdade relata, com riqueza de detalhes, os 14 anos de deslocamento forçado de Zdenek, que passou por mais de 15 países, antes de chegar ao Brasil, em 1953. De leitura fácil, Cara Liberdade convida o leitor a se envolver com relatos não apenas de incertezas e dificuldades, mas de muita superação e conquistas. A experiência vivida por Zdenek é, também, a de milhões de refugiados que buscam por um novo lar ao redor do mundo.

O mundo, por certo, dá voltas inacreditáveis. Em muitos casos, infelizmente, voltas de 360 graus em torno de si mesmo, fazendo a humanidade repetir suas histórias mudando apenas de roupa, de moda, de maquiagem.

Ainda assim – ou talvez justamente por isso – ler essas histórias, conhecer esses passados tão presentes, é algo tão fundamental para que melhoremos enquanto espécie.

A história de Zdenek não é singular e nem parte do passado, infelizmente – mas é incrivelmente única. Um presente para quem quer entender melhor o mundo.

Quer ler? Clique na imagem abaixo e divirta-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *