I Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea – Regulamento

Na semana passada, comentamos sobre a ideia da realização de um prêmio entre os autores daqui do Clube. Após uma série de conversas com autores e membros das comunidades que fazemos parte, elaboramos o regulamento abaixo.

Ainda estamos definindo as datas de realização (provavelmente entre junho e agosto) e os prêmios mas, de qualquer maneira, já gostaríamos de abrir o regulamento para que todos possam ver e interagir.

Vejam, abaixo, o regulamento:

———————————–

O I Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea tem como objetivo aumentar a exposição das obras publicadas no Clube de Autores sob 2 principais aspectos:

a) Geração de desejo pela leitura

b) Conteúdo

1. Condições de Participação:

1.1. Apenas obras literárias publicadas no Clube de Autores podem participar do Prêmio.
1.2. Todas as obras devem ser inscritas pelos seus próprios autores ou responsáveis legais, em site a ser indicado.
1.3. Ao inscrever as obras, os autores devem cadastrar o primeiro capítulo ou as primeiras 10 páginas de conteúdo (à escolha) no endereço de inscrição.
1.4. O conteúdo mencionado no item 1.3 (e apenas ele) ficará à disposição dos usuários e aberto à leitura livre.
1.5. Obras que forem retiradas do ar ou editadas, parcial ou integralmente,  após a sua inscrição no Prêmio e durante toda a sua vigência, serão imediatamente desclassificadas.
1.6. Todas as obras inscritas receberão um selo “Vote nesta obra” em suas páginas no Clube de Autores.

2. Fase  A: Geração de desejo

2.1. Todas as capas e sinopses das obras inscritas estarão abertas para votação popular, sendo que:
2.1.1. As votações serão anônimas, mas exigindo um mini-cadastro (nome e email).
2.1.2. O voto será computado apenas após a confirmação do email do usuário.
2.1.3. Não serão aceitos votos duplicados para a mesma obra e/ ou pelo mesmo usuário.
2.2. As 10 capas e sinopses mais votadas serão classificadas para a fase B.

3. Fase B: Conteúdo.

3.1. Todas as obras classificadas para a segunda fase receberão o selo de “Finalista do Prêmio Clube de Autores de eLiteratura Contemporânea”, que ficará presente também em suas páginas no Clube de Autores.
3.2. O primeiro capítulo ou as primeiras 10 páginas das obras classificadas para a segunda fase ficarão disponíveis para download gratuito no site.
3.3. Os conteúdos estarão abertos a votação, sendo que:
3.3.1. As votações serão anônimas, mas exigindo um mini-cadastro (nome e email).
3.3.2. O voto será computado apenas após a confirmação do email do usuário.
3.3.3. Não serão aceitos votos duplicados para a mesma obra e/ ou pelo mesmo usuário.

4. Premiação (ainda estamos trabalhando nisso)

Leia Mais

I Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea

Em conversas com um dos membros mais ativos do Clube, o Rafael Clodomiro, desenhamos a idéia de fazer um prêmio literário para os nossos autores.

A idéia seria, basicamente, criar mais oportunidades – sempre gratuitas – para que autores daqui do Clube possam expor melhor os seus trabalhos.

Para o concurso – que batizamos de I Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea – o intuito é não apenas fomentar a cultura e as obras aqui publicadas, como também abordar diversos aspectos essenciais no sucesso de uma carreira editorial.

Ou seja: para um livro “funcionar” comercialmente, ele precisa ter algumas características:

a) Tema aderente ao público e explicitada pela sinopse. Tem alguns livros com sinopses péssimas e que, nem de longe, convidam à leitura.
b) Capa e diagramação
c) Conteúdo em si
d) Nome e bagagem do escritor

Não temos como avaliar o último ponto – mas temos como trabalhar os primeiros em um regulamento diferente do tradicional.

Postarei o regulamento aqui em breve – e a idéia é contar com a colaboração de todos no sentido de opinar sobre a efetividade dele e do concurso em si.

O que vocês acham?

E um ponto importante: o resultado do prêmio provavelmente será divulgado na Flip, em Paraty.

Leia Mais

"De Babá a Patroa", de Nara Vidal, traz contos reais – e outros nem tanto – sobre a difícil convivência entre crianças, babás e patroas na Europa

Ao desembarcar na Europa, em 2001, Nara Vidal se viu dividida entre o sonho de começar uma vida nova em um país desconhecido e a difícil procura pelo emprego para se sustentar. Formada em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e com ampla experiência em sua área, ela resolveu largar tudo para apostar em um desejo antigo: morar no Velho Mundo.

Ao chegar, Nara tinha dinheiro suficiente para viver pouco mais de um mês. A necessidade de um emprego era grande e a oferta para estrangeiros recém chegados não era muito animadora. “Poderia trabalhar de garçonete ou babá e preferi a segunda opção. Desta forma, além de casa e comida, teria tempo para me dedicar a outros projetos e estudos”.

Mas como qualquer pessoa que trabalha dentro da casa de uma família, Nara vivenciou todo tipo de situação. “Algumas foram engraçadas, como a falsa promessa de conhecer a rainha da Inglaterra, mas também aconteceram momentos bastante embaraçosos e difíceis”, complementa.

Em 2009, a autora começou a reunir as suas histórias – já não apenas como babá, mas também como mãe – e as colocou no papel. “Me sentia mais madura para escrever sobre o assunto criança. Agora não apenas como uma cuidadora do filho dos outros, mas também como mãe. Neste livro abordo os dois lados da moeda, que conheço bem”, comenta.

A obra, que fala sobre a conturbada convivência entre essas profissionais, as crianças de quem cuidam e suas famílias, aborda também a peculiar dinâmica de vida de alguém que, como imigrante, assume para si a tarefa de participar na educação de crianças inseridas em uma cultura já sedimentada por séculos de história.

Publicada aqui no Clube de Autores, a obra em si está fazendo o mesmo percurso da autora e deve ser lançada também, dentro em breve, em toda a Europa.

Quem quiser conhecer melhor as histórias de Nara Vidal pode encontrá-las em “De Babá a Patroa“, clicando aqui ou acessando diretamente o link http://clubedeautores.com.br/book/8517–De_baba_a_patroa .

Leia Mais

Governo quer incentivar concursos para novos autores

Recebemos, na semana passada, um release de um deputado sobre um novo projeto de lei feito para incentivar a produção de novos autores. Como o tema é relevante a todos aqui no Clube, estamos postando-o abaixo, praticamente na íntegra.

Infelizmente, são raras as notícias positivas que saem dos poderes brasileiros – mas isso não significa que não devamos dar destaque (e mesmo apoio) ao que de bom aparece, certo?

Então, vamos à nota:

A Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei de autoria do deputado Marcelo Almeida (PMDB-PR) que institui concursos regionais em todo território nacional para a descoberta de novos autores e escritores. Esses concursos passarão a ser uma das atribuições do Poder Executivo para a difusão do livro dentro da Política Nacional do Livro.
 
O projeto do deputado Almeida (no. 4.555/2008)  acrescenta o inciso VI ao artigo 13 da Lei no. 10.753/2003, que instituiu a Política Nacional do Livro. O referido artigo determina que cabe ao Poder Executivo criar e executar projetos de acesso ao livro e incentivo à leitura, ampliar os já existentes e implementar outras ações. Entre as ações já previstas pela lei está a adoção de tarifa postal preferencial reduzida para o livro brasileiro, que ainda não está em vigor e já foi motivo de pedido de informações do deputado ao Ministério das Comunicações.
 
Com a aprovação do projeto, o Poder Executivo também ficará responsável por promover concursos regionais para incentivar e descobrir novos autores. “A produção literária brasileira é riquíssima, mas são poucos os autores que conseguem viabilizar suas obras. Esses concursos servirão não apenas para a descoberta de novos talentos, mas também para dar visibilidade aos escritores iniciantes”, destacou o deputado.
 
O projeto de Almeida recebeu parecer favorável do deputado Pedro Wilson (PT-GO), na Comissão de Educação e Cultura, e segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, com trâmite conclusivo nas comissões da Câmara dos Deputados.

Leia Mais