Confira a lista de julho/ 19 dos 10 livros que mais se destacaram no Clube de Autores

Sempre falamos aqui que seleções de livros – de best-sellers históricos ou de independentes recém-lançados – sempre devem ser analisadas com carinho.

O motivo? São justamente elas que expressam os sentimentos dos leitores – os mesmos sentimentos que, de alguma forma, todo autor busca se conectar para que o seu livro desponte no mercado.

Faz já algum tempo que nós, aqui no Clube de Autores, publicamos listas com os 10 livros que mais estão despontando. Em nosso caso, por conhecermos mais o universo de independentes – somos, afinal, a maior plataforma de autopublicação do Brasil e a única com distribuição pelas maiores livrarias do país – consideramos fatores que vão além das vendas em si (como diversos aspectos técnicos da obra, capa, qualidade da sinopse etc.).

Se você é autor independente, então recomendamos que veja a lista do mês de julho, especialmente recheado de livros de história (do tipo que dificilmente se encontra em editoras tradicionais). Quer mais detalhes?

Clique aqui ou na imagem abaixo!

Leia Mais

Conhecendo a humanidade a partir dos 10 livros mais lidos da história

Já começo pedindo desculpas pela generalização, mas afirmo: é possível conhecer toda uma cultura a partir dos livros mais vendidos. Generalizarei mais: se ignorarmos as óbvias diferenças entre cada país (ou mesmo região) do mundo e desconsiderarmos o tempo, é possível traçar também uma espécie de linha que define a essência do ser humano.

Veja esta lista abaixo, com os 10 livros que mais venderam em toda a história da humanidade:

  1. Dom Quixote (Miguel de Cervantes) – 500 a 600 milhões de cópias
  2. O Conde de Monte Cristo (Alexandre Dumas) – 200 a 250 milhões de cópias
  3. Um Conto de Duas Cidades (Dickens) – 180 a 250 milhões de cópias
  4. O Pequeno Príncipe (Antoine de Saint-Exupery) – 150 a 180 milhões de cópias
  5. O Senhor dos Aneis (J. R. R. Tolkien) – 150 a 170 milhões de cópias
  6. Harry Potter e a Pedra Filosofal (J. K. Rowling) – 110 a 130 milhões de cópias
  7. O Caso dos Dez Negrinhos (Agatha Christie) – 90 a 120 milhões de cópias
  8. O Sonho da Câmara Vermelha (Cao Xueqin) – 80 a 10 milhões de cópias
  9. O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa (C. S. Lewis) – 75 a 90 milhões de cópias
  10. Ela, a Feiticeira (Henry Rider Haggard) – 70 a 80 milhões de cópias

Sabe o que a maioria dos livros tem em comum? Eles atiçam a fantasia de uma maneira quase escapista.

Dom Quixote cria um universo à parte onde ele é o heroi supremo; o Conde de Monte Cristo cria uma outra personalidade em nome da vingança; o Pequeno Príncipe explora outros planetas; Harry Potter entra em uma escola de mágicos escondida do resto da humanidade; e assim por diante.

A palavra mais comum em todos os 10 livros é uma só: escape. Seja da realidade, seja da vida cotidiana, seja da nossa própria imagem sobre nós mesmos.

O que mais encantou leitores ao longo dos séculos foi justamente a possibilidade de mudar de vida – ainda que em um delírio quixotesco ou em uma fantasia infantil de C. S. Lewis.

Repito: é claro que generalizar a personalidade de toda uma espécie desconsiderando as peculiaridades do tempo e espaço pode ser um exagero grosseiro… Mas, ainda assim, não há como ignorar que o que mais se buscou em toda a história da literatura foram relatos de vidas inexistentes, de fantasias tangibilizadas por meio de tramas bem escritas.

Por essa pequena lista de best-sellers absolutos, fica mais do que claro que o que o homem mais deseja é, talvez infelizmente, deixar de ser o que é.

 

Leia Mais

Top 10 livros independentes que mais estão acontecendo: dezembro/ 2018

Volta e meia tanto autores quanto a imprensa especializada nos perguntam sobre rankings de livros independentes que mais estão acontecendo em nosso mercado. Nunca conseguimos efetivamente criar uma lista oficial aqui no Clube, em grande parte pela dificuldade de se conciliar obras de tantos diferentes gêneros e com indicadores tão diversos. 

Nesses últimos dias, finalmente, montamos uma lista e um modelo de operação que destacará, a cada 30 ou 60 dias, livros que mais estiverem chamando a atenção. 

A lista de top 10 livros independentes é, portanto, feita com base no acervo de títulos publicados diretamente pelos autores, de forma gratuita, aqui no www.clubedeautores.com.br, maior plataforma de autopublicação da América Latina. A seleção leva em conta fatores como o ISBN (essencial para que o livro seja revendido nas livrarias brasileiras), avaliações dadas pelos leitores, qualidade técnica do texto apresentado (incluindo desde a revisão ortográfica e gramatical até a diagramação das páginas), qualidade técnica das capas e desempenho comercial efetivo. Seguindo estes critérios, cada um com um peso específico, o algoritmo do próprio Clube de Autores gera uma pontuação mensal que se traduz no ranking aqui publicado.

A primeira lista, referente a dezembro, já está publicada e será distribuída para a imprensa em geral. Vale conferi-la aqui ou clicando em qualquer um dos links abaixo (que, adianto, não estão por ordem).

Trilhando Sonhos, de Thiago Fantinatti

Cara Liberdade, de Zdenek Korecek

A Conquista da Amazônia, de Carlos Araujo Carujo

Educação Ambiental na América Latina, organizado por Ivo Dickmann e Cláudia Battestin

Inútil Inocência, de Natália Sartor de Moraes

O Nutricionista Clandestino, de Danilo Balu

A Primeira Dor, de Leda Rezende

Sensibilidade à Flor da Pele, de Helena Polak

Tempo, de Ricardo Almeida

Astrofotografia Prática, de Rodrigo Andolfato

Curtiu? Clique nos livros, navegue por eles, leia-os. De acordo com a Internet, valem muito a pena :)

 

 

Leia Mais

Os 10 melhores livros de todos os tempos (de acordo com 125 autores)

Listas assim sempre são controversas – principalmente quando são feitas por estrangeiros que, em sua maior parte, não tem contato com alguns dos maiores escritores brasileiros. Pelo menos para mim, Machado de Assis é um nome obrigatório em absolutamente qualquer relação de gênios literários.

Mas tudo bem: mesmo nos desconsiderando, listas do gênero são sempre interessantes, nem que pelo mero aspecto da curiosidade. Esta, que coloco abaixo, foi costurada por um grupo de 125 escritores americanos e europeus. Vale conferir:

  1. Anna Karenina, de Leo Tostoy
  2. Madame Bovary, de Gustave Flaubert
  3. Guerra e Paz, de Leo Tostoy
  4. Lolita, de Vladimir Nabokov
  5. As Aventuras de Huckleberry Finn, de Mark Twain
  6. Hamlet, de William Shakespeare
  7. O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald
  8. Em Busca do Tempo Perdido, de Marcel Proust
  9. As Histórias, de Anton Tchekhov
  10. Middlemarch, de George Eliot

(Ao menos na minha opinião, fora nunca ter lido Lolita, Middlemarch e Em Busca do Tempo Perdido, devo dizer que a lista é bem consistente….)

Ricardo Almeida.

Leia Mais

Os 100 livros do século XX, segundo o Le Monde

Sempre nos deparamos com listas sobre uma infinita quantidade de assuntos: as melhores livrarias, as principais bibliotecas, os maiores acervos etc.

E, sendo bem sincero, essas listas tem pelo menos uma serventia clara: nos fazer pesquisar e aprofundar nos assuntos que as geraram. Longe de serem verdades absolutas – pelo menos quando abertas com adjetivos do tipo “melhores”, “mais belos” etc. – elas são no mínimo esclarecedoras.

E, ao fuçar listas sobre assuntos diversos no universo literário, acabamos nos deparando com esta abaixo, feita pelo jornal francês Le Monde: os 100 maiores livros do século XX. O seu peso foi tamanho que acabou ganhando página própria na Wikipedia – e que vale conferir.

Quais destes você leu? Concorda? Discorda? Sente falta de algum? Imaginamos que poucos concordem com tudo – afinal, compilados assim são, por definição, parciais.

Mas repito: é sempre interessante passear pela seleção de um dos principais veículos jornalísticos do mundo – e de um dos países mais cultos do planeta.

A imagem abaixo ilustra apenas os primeiros da lista. Para vê-lo na íntegra, clique nela ou neste link aqui.

Leia Mais