Edson Carli dá palestra sobre carreira para autores do Clube

Tem alguma coisa marcada para esta quinta-feira, dia 2, às 14:30? Caso contrário, aceite a nossa sugestão e participe de uma palestra online gratuita com o autor Edson Carli sobre gestão de carreira e felicidade voltada especificamente para escritores do Clube!

Veja o vídeo abaixo com uma pequena descrição do evento – algo que entraremos no hábito de fazer a partir de agora.

Autor de diversas obras sobre gerenciamento de carreiras, Edson Carli é empresário, escritor e reconhecidamente um dos maiores nomes no tema gestão de talentos no Brasil. Formado em ciências econômicas com especialização em marketing e finanças internacionais, autoditada e curioso assumido, desenvolveu estudos complementares em áreas tão distintas como antropologia e teologia para compreender melhor os mecanismos de relacionamento dos seres humanos em ambiente profissional. Desde 2004 atua como sócio diretor da GDT Brasil, onde desenvolveu conceitos fundamentais de gestão de talentos. Suas metodologias estão hoje presentes em sete países (Brasil, Chile, Argentina, Colômbia, Venezuela, Holanda e EUA).

O evento será gratuito.

Para assistir, basta se inscrever em http://historia.clubedeautores.com.br/carreira-felicidade ou acessar no dia https://plus.google.com/events/csp29subhm8633oqef5m16p8se4

Leia Mais

Uma viagem pelos caminhos de Guimarães Rosa

Guimarães Rosa é um dos mais celebrados mitos da literatura brasileira. Não é por falta de motivo, claro: Grande Sertão: Veredas, por exemplo, é uma das mais belas obras de arte já escritas.

E, se a imaginação do leitor corre solto pelas páginas dos seus livros, ela também fica buscando tangibilizar cada uma das cenas, sentir a “quentura”, respirar os ares tão inspiradores que vem de lá desse fim de mundo tão singular.

Pois bem: o fato é que o sertão mineiro, cenário de Guimarães, está lá e pode ser explorado por quem quiser. Em um raro momento de ócio, acabei achando no Youtube um documentário sobre a região traçando paralelos com a obra do grande mestre. É meio longo, com quase 1 hora…. mas hoje, afinal, é sexta – e ele merece nossa atenção.

Leia Mais

Que tal essa arma de destruição em massa?

Quando se fala em algum tipo de armamentos pesados, o que costuma vir à cabeça é uma bomba ou coisa parecida. Mas…. pieguices à parte, você conhece alguma arma que mude o mundo de maneira mais dramática e decisiva do que um livro?

Bom… você está no blog do Clube de Autores, o que significa que posso supor, com algum nível de segurança, que não.

O artista argentino Raul Lemesoff também não e acabou construindo uma biblioteca itinerante, rodando pelas ruas de Buenos Aires, que prova isso. Vale conferir no vídeo abaixo.

Ele é em inglês – mas as imagens são absolutamente autoexplicativas :-)

Leia Mais

Pensamentos inspiradores dos mestres africanos

Em maio e setembro deste ano, as cidades de Nakuru e Nairobi, no Quênia, recebem o Storymoja Hay Festival – um dos mais importantes eventos literários do continente africano.

Pouco se fala, aliás, sobre a literatura produzida na Africa – terra que costuma concentrar uma mescla de beleza natural com miséria humana, dois curiosos ingredientes conhecidos por inspirar escritores ao longo de toda a história da humanidade. Ou alguém questiona a sombria tristeza das obras de Kafka e Tchekhov, a solidão dos textos de Hemingway ou a dor que marca as letras de Marguerite Duras?

Se esses dois ingredientes propiciam tão boa literatura, então a África deveria ser um dos maiores berços da cultura escrita.
E é – apesar de, infelizmente, pouco conhecida e reconhecida por isso.

Mas foi de lá, do espaço entre o deserto e as savanas, que escritores como Brian Chikwava (Zimbabwe), Tsitsi Dangarembga (Zimbabwe), Chimamanda  Adichie (Nigeria), Ngugi wa Thiong’o  (Quênia) e Wole Soyinka (Nigéria), este último vencedor de um Prêmio Nobel, produziram uma literatura de qualidade impressionante.

Nada mais natural, portanto, que essas almas letradas produzirem o que chamamos de “pensamentos inspiradores”. O site britânico Telegraph costuma cobrir o festival e, recentemente, conversou com editores e escritores africanos e elencou alguns desses pensamentos, que traduzimos e reproduzimos abaixo. Afinal, nada melhor do que inspiração para começar um final de semana!
<strong>”Poetas fazem amor com as mentes dos leitores e – não nos enganemos – já houve muitas gestações mentais.” </strong><em>- Ben Okri</em>

<strong>”Para ser um escritor você precisa desenvolver a habilidade de falhar em público.”</strong><em> – Hari Kunzru</em>

<strong>”A ficção e a literatura conseguem falar verdades que a mídia tem dificuldades em expressar.”</strong><em> – J M Ledgard</em>

<strong>”Se eu soubesse antes de escrever como um poema terminaria, ele seria uma jornada inexistente.”</strong><em> – Yusef Komunyakaa</em>

<strong>”Kibera (maior favela de Nairobi) tem a maior concentração de bibliotecas do Quênia.”</strong><em> – Muthoni Garland</em>

<strong>”A Internet supera a tirania da distância.”</strong><em> – Peter Moore</em>

<strong>”A cultura pode ser a única coisa que nos salvará.”</strong><em> – Chief Nyamweya</em>

Bom final de semana recheado de inspiração e de letras!<em></em>

Leia Mais

Uma pitada de orgulho pelos livros infanto-juvenis do Clube

Nenhum outro meio de comunicação, em todo o mundo, permite que se inicie uma viagem pela imaginação de forma tão intensa quanto um livro.

Segundo especialistas, o fato de livros trabalharem apenas com textos e, em alguns casos, imagens (desconsiderando vídeos, animações, narrações etc.), acaba fazendo com que os leitores usem as suas imaginações para “completar” a interpretação das histórias. Ou seja: com base em uma descrição textual de um protagonista qualquer, a mente voa longe ao construir a imagem mental da personagem.

Se isso funciona para uma personagem, imagine então para enredos inteiros, cenários, terras desconhecidas e cenas surrealistas!

E imagine agora tudo isso no universo de crianças que, com aquela abençoada ingenuidade em relação às coisas da vida, tem viagens turbinadas pelo encantamento proporcionado pelo desconhecido e pela tênue fronteira que separa realidade de magia.

Não é à toa que, a cada ano que passa, registra-se interesses crescentes de crianças por obras literárias.

Aqui no Clube, por exemplo, o gênero “infanto-juvenil” tem mais de 1.600 títulos sobre os mais variados temas – incluindo desde maneiras diferentes de se ensinar mitologia grega (<a href=”http://clubedeautores.com.br/book/23652–PELOS_PODERES_DOS_DEUSES_OLIMPIANOS”>Pelos Poderes dos Deuses Olimpianos, de Sarah Minucci</a>) a verdadeiras jornadas aventureiras (<a href=”http://clubedeautores.com.br/book/9512–AS_AVENTURAS_DE_UM_SAPATO_CARAMELO”>As Aventuras de um Sapato Caramelo, de Jurandi Alves Siqueira</a>) e FanFics, apreciadíssimos principalmente entre adolescentes e pre-adolescentes (<a href=”http://clubedeautores.com.br/book/9602–The_Colts_Secret__O_Segredo_dos_Colt”>The Colt’s Secret, de Kel Costa</a>).

Seja qual for o tema ou o enredo, o fato é que essas centenas de títulos publicados nos últimos anos já foram lidas por milhares de crianças e adolescentes de todo o país – muitas do quais, inspiradas, escreveram os seus livros e publicaram aqui no Clube, fortalecendo um ciclo virtuoso que transforma bons leitores em bons autores.

Participar desse enriquecimento cultural em uma das fases mais incríveis da vida – a infância – é um dos nossos maiores orgulhos aqui no Clube.

Leia Mais