O varejo fazendo a diferença para os autores do Clube

Uma das nossas grandes apostas aqui no Clube sempre foi a distribuição em canais de venda diferentes, tradicionais.

Pois bem: ontem, consolidamos alguns dados de vendas e constatamos o óbvio: o volume de vendas de livros do Clube em outros canais tem ficado cada dia mais expressivo.

E não falo aqui dos ebooks, que representam (há anos) 10-15% das nossas vendas: falo da venda de impressos. As vendas dos nossos livros na Cultura, Amazon, Submarino, Americanas, Estante Virtual, FNAC e outras lojas online já somam, hoje, 20% do nosso total – número que cresce mensalmente!

O que isso significa? Que, pela primeira vez na história, autores independentes deixaram de ser reféns de uma única opção de publicação. Estar aqui no Clube significa estar em praticamente todo o mercado editorial, exceto por raríssimas exceções nas quais estamos já trabalhando para eliminar.

E reforço aqui que estar nessas livrarias é relativamente simples: basta ter ISBN nos títulos e iniciamos o processo de “distribuição”.

Leia Mais

As vidas nos livros

Sempre tive dificuldades em entender a tristeza profunda com a vida – aquela que faz as pessoas se sentirem dormentes, estéreis de felicidade, mergulhadas na mais completa falta de expectativas.

Não duvido da existência da depressão, claro: apenas tenho dificuldades em entender. O motivo?

Olho em torno de mim para a minha pequena estante de livros. Há, nela, oportunidades singulares de se mergulhar nos mais diversos tempos, de se compartilhar com personagens incríveis as mais diversas aventuras traçadas pelas mão dos mais geniais artistas.

Nessas oportunidades – em cada uma delas – há também o sempre bem-vindo efeito colateral de colhermos das histórias maravilhosas um pouco de autconhecimento, de entendimento sobre nós mesmos, de percepções sobre a vida.

E o que podemos fazer com isso? Viver as nossas vidas, claro. Escrever as nossas histórias como quisermos, livres dos tacanhos pensamentos alheios ou das sempre ridículas convenções sociais que caçam padrões até onde os padrões devem inexistir.

Como encaixar tristeza nisso? Se podemos viver tantas histórias de tantas pessoas em tantos diferentes tempos, se podemos aprender com um universo inteiro de sabedoria coletiva para escrever a nossa própria narrativa, porque não apenas sorrir e seguir?

Estou certo que há alguma resposta para isso – algo talvez mais químico ou biológico que psicológico que a minha própria ignorância não permite alcançar.

Mas, enquanto essa ignorância sobre a tristeza se alimentar de livros e escolhas próprias calcadas na sabedoria da literatura, confesso que me esforçarei ao máximo para mantê-la.

Nesse caso, ao invés de procurar alguma luz que me aponte o caminho da escuridão, apenas abrirei um livro qualquer e farei o que mais amo na vida: começarei a ler.

Leia Mais

A janela da normalidade

Talvez não tenha sido da maneira que desejávamos, mas a Copa “finalmente” acabou.

Não digo “finalmente”‘com nenhum ar de alívio: vibrar com o desenrolar de uma história tão cheia de protagonistas – e em tempo real – é uma daquelas oportunidades que devem ser aproveitadas ao máximo. Mas, é fato, as atenções do país inteiro foram sugadas pelo clima da Copa por pelo menos um mês, dificultando o terreno para escritores e profissionais do livro empenhados em lançar as suas histórias, sobre os seus temas, para as suas parcelas de público.

Pois bem: há uma janela de oportunidade agora. Não diria que seja uma janela ampla: já já entraremos em clima de eleições ultra-polarizadas que, provavelmente, dragarão mais atenções que a própria Copa.

Mas, ainda assim, há uma janela.

O que fazer com ela?

A resposta parece óbvia.

Lance seu livro agora.

Leia Mais

ISBN, ISBN, ISBN

Só um lembrete fundamental: ISBN nunca foi tão importante para autores independentes quanto hoje.

Por que? Resposta bem direta: sem ele seu livro simplesmente não será distribuído nas livrarias que trabalham conosco, incluindo Cultura, Amazon, Estante Virtual e outras.

E isso significa fechar as portas para mais de 10 milhões de leitores – pelo menos – que compram mensalmente por esses sites.

Ainda não tem o seu? Vá a isbn.bn.br e siga você mesmo o processo para fazer o registro do seu livro. É fácil e, sem dúvida alguma, vale a pena.

Leia Mais

Sabe qual a maior vantagem de se publicar no Clube?

A presença.

Porque, além de você ter controle pleno sobre todas as suas vendas e seus direitos autorais, basta publicar aqui – gratuitamente – e seu livro estará presente nas maiores livrarias do país.

Livraria Cultura.

Estante Virtual.

Amazon.

Fnac.

Submarino.

Americanas.com

E isso sem contar as livrarias de ebook, como Kindle, Apple IBookstore, Google Books, Kobo etc.

Nunca foi tão fácil ter um livro presente em tanta livraria.

Leia Mais