O que acontece entre Carnavais?

Desde ontem, quarta-feira de cinzas, a poeira começou a assentar pelos quatro cantos do país. No Rio e em São Paulo, os carros alegóricos começaram a se desnudar e a trocar enredos por silêncio; nas pequenas cidades mineiras, a festa incessante iniciou o período de um ano de trégua; nas estradas litorâneas, o trânsito lentamente cedeu lugar à nostalgia; e, na Bahia, os trios se metamorfosearam em caminhões normais, despindo-se dos potentes sistemas de som e despedindo-se dos reis Momo, Dodô e Osmar.

Agora, só no ano que vem.

E o que será que acontece entre Carnavais?

De certa forma, a vida volta ao normal.

E é neste “normal” entre as festas que se passa a história de um baiano pobre que, perambulando pelas ruas de Salvador, toca a sua vida. O livro Entre Carnavais, publicado recentemente aqui no Clube, permite ao leitor um verdadeiro mergulho no “lado b” da vida de uma cidade que tem se imortalizado pelos acordes que sacodem os seus pontos turísticos todo mês de fevereiro.

Segundo a sinopse: Afora os ziriguiduns, os rataplãs, os pracatuns e os berenguendens carnavalescos, a idéia de que a evolução é o nosso caminho natural cai por terra se a realidade é observada com alguma, a mínima que seja, meticulosidade crítica. Pelo menos esta é a cruel constatação do anti-herói folhetinesco desnudado pelas linhas vindouras, após anos de lucubrações soltas enquanto vagava pelo mundo envolto nas densas névoas da invisibilidade social.

Para quem quer uma leitura densa, daquelas que realmente mudam a forma com que enxergamos a vida e homenageiam os pais da nossa literatura com frases bem esculpidas e palavras fortes, essa obra escrita por Hugo di Lucas é perfeita. Principalmente para ser lida a partir de agora, no início desse calendário que se define entre carnavais.

Quer saber mais? Acesse então a sua página clicando aqui, na imagem abaixo ou no link http://clubedeautores.com.br/book/41533–Entre_Carnavais

Leia Mais

Autora Sarah Micucci é entrevistada pela Rádio Metrópole, de Salvador

Sarah Micucci tem espalhado cultura por onde passa.

Autora do livro Pelos Poderes dos Deuses Olimpianos, ela já foi lida em praça pública para adolescentes na Flip do ano passado, é citada em diversos blogs e, no final de março, foi entrevistada pela Rádio Metrópole, uma das mais influentes da capital baiana.

No seu livro, ela conta a visão da mitologia grega sobre a criação do mundo. Voltado para o público adolescente, a leitura é leve e gostosa – mas sem perder a densidade que o tema requer. Ou seja: é uma maneira de se divertir enquanto se aprende sobre uma das culturas mais fascinantes que já reinou sobre o mundo.

Para ouvir a entrevista, clique no link que segue: http://www.radiometropole.com.br/radio/?menu=WWxjNWVtUklTbWhZTTBKMldrZE9hR016VVQwPQ==&id=VGxSck5RPT0=

Para conhecer melhor a escritora e sua obra, acesse aqui ou no link que segue a sua página biográfica no Clube: http://clubedeautores.com.br/authors/17390.

 

Leia Mais

Seja bem-vinda, Salvador! (baianos agora podem optar por retirar pedidos em gráfica)

Como forma de combater os custos de frete, o Clube de Autores disponibiiza, desde o ano passado, endereços de algumas gráficas em regiões metropolitanas centrais para que os clientes que desejarem possam retirá-las pessoalmente.

Até janeiro, contávamos com 4 gráficas diferentes (todas em São Paulo). A partir de agora, a cidade de Salvador passa a contar também com uma unidade de retirada de exemplares, barateando o custo de todas as obras para os baianos.

O processo funciona da seguinte maneira: durante o processo de compra, o usuário pode optar entre duas modalidades: receber o pedido em casa ou retirar em uma gráfica. Quando se opta pela segunda, uma relação de gráficas se abre para que ele escolha.

O valor do frete passa a ser imediatamente zerado e, com isso, o prazo de entrega também diminui. Afinal, sem o tempo de entrega dos Correios, todo pedido fica pronto em três dias úteis.

Para quem quiser optar pela modalidade, a gráfica baiana fica na Av. Paulo VI, 1127, na Pituba.

Outras 5 gráficas devem operar ainda este ano nas cidades do Rio de Janeiro, Brasília, Ribeirão Preto, Teresina e São Paulo (bairro dos Jardins).

Leia Mais