celular com imagem de catálogo de livros

Saiba como criar um livro digital

A tecnologia avança em todas as áreas e estamos cada vez mais imersos no mundo dos “devices”, os dispositivos que facilitam o nosso dia a dia. Você consegue imaginar a sua vida – de hoje – sem o uso da tecnologia? Preste atenção na sua rotina, antes de responder essa pergunta. Estamos cercados por ela e nessa onda surgem novidades o tempo todo. Principalmente no universo dos “gadgets”, que são os dispositivos eletrônicos portáteis como celulares, tablets e os queridinhos dos amantes de livros: os e-readers. 

Kindle, Kobo, Lev… existem diversas marcas e modelos de leitores digitais e eles estão por toda a parte. Basta dar um passeio pelo transporte público, prestar atenção nas pessoas encostadas nas árvores de um parque ou na mochila da galera da faculdade. São dispositivos leves e fáceis de transportar, armazenam uma grande quantidade de informações (e livros) e não são tão dependentes de bateria quanto o celular. Já imaginou levar 4 livros na mochila durante uma viagem? Esse tempo já passou para algumas pessoas. E por isso e-readers e tablets têm feito tanto sucesso.

Diante da grande adesão a esses dispositivos, você – escritor – pode estar se perguntando: será que eu devo entrar nessa onda da criação de livros digitais? A resposta é: a gente recomenda que sim. Afinal, todo autor merece ter sua obra lida e se os leitores de adaptaram a um novo formato é importante que você se adapte também. Quanto mais visível você estiver, maior a probabilidade de conquistar novos leitores. Se você já tiver algum livro publicado no Clube de Autores, é ainda mais fácil, já que provavelmente você tem o arquivo da obra em algum formato digital.

Formatos

O PDF é um formato muito utilizado para leitura de livros em tablets ou de artigos e outros materiais de estudo mas não é o único formato possível quando o assunto é livro digital. 

O EPUB é o formato de e-book mais utilizado no mundo. Ele é gratuito e suporta elementos interativos (incluindo vídeos) na hora de exportar o arquivo. O i-Books da Apple e o Kobo reconhecem esse formato de ficheiro. Mas e o Kindle? Pois é, a Amazon comprou o Mobipocket eBook format e utiliza o MOBI como formato específico para as leituras em seus dispositivos. Mas você pode utilizar este formato em outros leitores digitais também, com exceção do Nook da Barnes and Noble. 

Você tem um arquivo em .epub e utiliza Kindle como e-reader? Não se desespere, existe uma ferramenta chamada Calibre que pode te ajudar na conversão. Você baixa no computador, conecta o dispositivo onde está o arquivo e segue os passos para mudar o formato.  

Ainda falando em Amazon, existem outros dois formatos chamados AZW e AZW3. A diferença deles para o MOBI é que esses dois suportam som e vídeo. Se você comprar ou fizer download de um livro na Amazon, ele provavelmente estará em um desses dois formatos.

livro na mesa e kindle na mão

Dicas de conteúdo e publicação

Bom, já falamos da praticidade do livro digital e da qualidade dos formatos. Se você tem interesse em publicar um livro exclusivamente digital é importante saber que existem várias maneiras de torná-lo mais atrativo aos olhos do leitor. Pode criar uma narrativa diferenciada, usar recursos visuais e até se estender no número de páginas que esse detalhe não é mais um problema para quem leva seu e-reader pra lá e pra cá.

Separe bem os capítulos para que a leitura seja fluida, utilize imagens ou algum outro recurso visual para dar um respiro entre uma parte e outra, destaque frases que achar interessantes – os e-readers possuem recurso de destaque que podem ser consultados separadamente e facilitam bastante para o leitor. 

Você também precisa investir em uma capa de qualidade e criar uma sinopse bem instigante para chamar a atenção do seu leitor durante as buscas na internet. 

Dúvidas na hora de publicar? Existem diversos sites gratuitos que auxiliam a criação e publicação do seu livro digital. O Clube de Autores é um deles

Lembre-se que o e-book é um livro em formato digital, que pode ser lido em qualquer equipamento eletrônico, como computador, smartphone, e-reader ou tablet. Mas também pode ser impresso e lido como um livro tradicional.

Leia Mais

CBL promove workshop de Modelos de Negócios para Conteúdo Digital no dia 27

Notícia para quem estiver interessado no mercado de livros – e que reproduzo na íntegra:

A Escola do Livro, da CBL, promove no dia 27 de abril o workshop Modelos de Negócios para o Conteúdo Digital: vários olhares, vários caminhos. O encontro levará aos participantes as perspectivas dos diferentes players do segmento do livro digital: editor, distribuidor, gerente de negócios e autor.

A abertura do workshop estará a cargo de André Palme, executivo de desenvolvimento de negócios da Kappamakki Digital, quem exporá sobre edição e gestão do livro digital. “O mundo digital é parte do nosso dia a dia. São milhões de usuários de Internet e smartphones, leitores potenciais que já têm o mais importante na palma da mão: um suporte de leitura, que precisa ser preenchido com conteúdo”, comenta.

Na palestra “Distribuição em lojas virtuais”, Camila Cabete, Senior Publisher Relations Manager da Kobo no Brasil, falará sobre os desafios enfrentados pelas editoras no desenvolvimento do produto digital e os desafios enfrentados pelas distribuidoras na busca pela profissionalização do mercado.

Em seguida, Leonardo Sales, co-fundador da UBook, empresa especializada em áudiolivros, falará sobre distribuição do livro digital via streaming. A apresentação dará uma visão geral de como nos relacionamos com o conteúdo digital, as transformações de indústrias como TV, música e livro, a economia que gira em torno do modelo de streaming e os desafios para o cenário Brasil”, explica Sales.

O workshop segue com a palestra de Ricardo Almeida, diretor presidente do Clube dos Autores, falando sobre autopublicação do ponto de vista do editor. “Autopublicação, hoje, é uma porta aberta tanto para autores quanto para editores, que conseguem conferir o potencial de sucesso de um livro antes mesmo de investir nele – algo impensável até muito pouco tempo atrás”, comenta Almeida.

O autor José Santos comentará sobre o mesmo assunto, explorando a questão do ponto de vista do autor. “Tenho publicações em três editoras diferentes, cada uma com suas peculiaridades. Falarei das possibilidades que se abrem com o ebook, como as de tradução e distribuição em novos mercados. Cabe ao autor, também, pensar possibilidades para o uso da voz, sonoplastia, vídeos e animações, que se tornam tão importantes quanto o próprio texto”, afirma Santos.

“O modelo de negócios do digital no ambiente universitário é o tema de Pedro Puntoni, coordenador do Núcleo de Cultura Digital do Cebrap (Centro Brasileiro Análise Planejamento).

O encerramento se dará com o depoimento de Susanna Florissi, diretora da editora Galpão, que tem livros distribuídos em diversas plataformas. “Alguns modelos de negócios para o conteúdo digital já estão implementados e funcionando a contento, mas há muito a ser aprendido e compartilhado nesta nova Era da Comunicação. O workshop será um bom momento para ampliarmos essa discussão”, conclui Florissi.

Dados práticos: 

  • Data: Quarta, 27 de abril
  • Horário: Das 10 às 15:30
  • Local: Livraria Martins Fontes – Av. Paulista, 509 – São Paulo-SP
  • Preço:
    • Associados CBL: R$ 120
    • Associados de entidades congêneres, professores e estudantes: R$ 190
    • Não associados: R$ 240
  • Inscrições: [email protected] ou (11) 3069 1300

Programação:

  • 10h: Abertura – André Palme, sócio-diretor de desenvolvimento de negócios da Kappamakki Digital
  • 10h15: Distribuição em lojas virtuais – Camila Cabete, Senior Publisher Relations Manager, Brazil
  • 10h45: Distribuição via streaming – Leonardo Sales, co-fundador da UBook
  • 11h15: Self Publishing – Ricardo Almeida, presidente do Clube dos Autores
  • 11h45: Players nos diversos segmentos e setores – André Palme, sócio-diretor de desenvolvimento de negócios da Kappamakki Digital
  • 12h00: Intervalo para almoço
  • 13h00: O ponto de vista do autor sobre os novos modelos – José Santos
  • 13h30: O modelo de negócios do digital no ambiente universitário – Pedro Puntoni, coordenador do Núcleo de Cultura Digital do Cebrap (Centro Brasileiro Análise Planejamento)
  • 14h00: Livros distribuídos nas diversas plataformas – Susanna Florissi, diretora da Editora Galpão
  • 14h30 a 15h30: Discussão geral

Finger pointing on tablet pc, charts concept
Finger pointing on tablet pc, charts concept

Leia Mais

E-Books ainda são mercado pequeno, mas em franca expansão no Brasil

O número surpreende: no Brasil, a venda de ebooks gerou um total de R$ 3,85 milhões no ano passado (sendo que não há registros oficiais de 2011, em parte pelos resultados serem pequenos demais). Isso significa pouco menos de 240 mil exemplares vendidos, em uma participação de mercado total de 0,29%.

A pesquisa, esmiuçada no blog de Carlo Carrenho, deixa claro que o boom desse formato ocorreu apenas em outubro de 2012, quando a Apple começou a vender livros digitais brasileiros, e ganhou força máxima mesmo a partir de 5 de dezembro do mesmo ano, quando Amazon, google e Kobo chegaram juntas ao país. Isso indica algo muito importante: se fatos que marcaram os últimos meses de 2012 foram responsáveis por tanto crescimento súbito, imagine então como deve ser o ano de 2013, cujos dados ainda não saíram (naturalmente).

Para autores do Clube, isso vem como uma excelente notícia – afinal, nesse ano, todos os ebooks publicados aqui tem a possibilidade de distribuição gratuita pelas principais lojas online, incluindo todas as citadas acima :-)

Confira o texto de Carrenho em seu blog, no http://www.tiposdigitais.com/2013/08/participação-de-e-books-no-mercado-brasileiro-em-2012.html

Leia Mais