20 dicas para deixar a rotina mais produtiva

Escritores são ocupados. Claro.

Na grande maior parte das vezes, o próprio ato de escrever é encaixado entre rotinas extenuantes, às noites, em períodos alternativos. Produzir, portanto, é quase uma tarefa hercúlea, resultado de uma mente sempre treinada a ser incansável. Já postei antes aqui no blog que, para mim, escrever e empreender são quase sinônimos.

Afinal, para “parir” uma história, é necessário uma viagem tão intensa por universos paralelos, com tantas dificuldades pelo caminho, que o sucesso é resultado mais de suor do que da mera criatividade. Pois bem: se estamos falando de empreendedorismo, nada mais natural do que buscarmos inspiração em veículos focados no assunto.

E não é que recentemente me deparei com uma matéria PERFEITA na Pequenas Empresas Grandes Negócios? O título já diz tudo: 20 dicas para deixar a rotina mais produtiva.

Tá: algumas delas até são meio óbvias. Mas ainda assim vale conferir clicando aqui, na imagem abaixo ou no link http://revistapegn.globo.com/Dia-a-dia/noticia/2015/01/20-dicas-para-deixar-rotina-mais-produtiva.html . Afinal, qualquer possível ganho de produtividade é, para um escritor, algo absolutamente sagrado!!!

Leia Mais

Dica de Eduardo Esber para divulgar o seu livro

A divulgação de seus livros é um tema de crescente importância não apenas para autores independentes, mas para todo e qualquer escritor no mundo de hoje.

Sempre que possível, buscamos compartilhar aqui pelo blog ou em outras mídias sociais em que estams presentes práticas de sucesso encabeçadas por autores dos quatro cantos do país.

Essa semana, recebemos, pelo atendimento, um artigo do autor Eduardo Esber sobre o mesmo tema. Com a sua autorização, o publicamos, na íntegra, aqui no blog. Boa leitura!

Dicas para divulgar seu livro

Se apenas escrever um bom livro bastasse para que o livro vendesse bem e seu autor ficasse feliz, todos os autores desse mundo seriam as pessoas mais felizes que poderiam existir. O melhor livro do mundo não venderá nada se as pessoas não souberem que ele existe, e para isso é necessário um árduo trabalho de marketing. Por outro lado, livros nem tão bons vendem muito bem devido a um adequado trabalho de marketing, que faz as pessoas saberem que ele existe e comprarem-no.
 
Nesse aspecto, digo para os autores que conta tudo o que for válido para fazer com que o público saiba que o seu livro existe. Fundamentalmente, isso é o que importa! Mesmo que não o comprem de imediato, as pessoas precisam saber da existência do livro. Isso favorece uma compra futura e também favorece a divulgação do mesmo, informalmente, entre elas.

Quando você vai comprar um sapato ou uma roupa, você não experimenta? Quando vai numa livraria convencional comprar um livro, você não dá umas folheadas antes? Compraria um carro sem fazer um test drive? Nesse aspecto, é sempre de bom tom divulgar algumas partes de seu livro para que o leitor conheça o tipo e o estilo de seu trabalho e assim possa se interessar pela sua obra. Seria como uma degustação oferecida a eles. Você acha que essas empresas que investem em quiosques de degustação de café em supermercados não têm um bom retorno desse trabalho? Claro que sim! E com os livros, acredite, a coisa não é diferente. A não ser que seu livro não seja lá grande coisa, sempre é bom dar uma amostra de seu conteúdo para os leitores, principalmente em se tratando de livros vendidos pela internet, pois nesse caso, o leitor não pode folheá-los antes da compra.

Levando-se em conta tudo isso que foi dito, deixo uma dica que considero importante para os autores que desejam uma maior divulgação de seus livros:

_ Façam um blog específico para o livro, onde constará a capa do livro, sua história, uma amostra de seu conteúdo, uma breve biografia do autor, comentários da imprensa e de quem leu o livro e o principal, que é o link para que o leitor compre o livro.

Tudo isso é muito importante e conta muito. Nesse blog, você até pode abrir espaço para comentários dos leitores e responder a eles, aumentando a interatividade. Para divulgar seu livro, simplesmente divulgue o endereço de blog, que deve ser fácil de ser memorizado. Um detalhe importante: O nome do blog deve corresponder ao nome do livro. Você não pode escrever um livro sobre, por exemplo, culinária, e chamar o seu blog de “estrela cadente”. Tem que haver uma certa coerência. Se quiser algo bem profissional, registre um domínio “ponto com” ou “ponto net”. É fácil, custa em torno de vinte reais ao ano e você e sua obra ganham individualidade.
 
Para ilustrar tudo isso que foi exposto, aproveito para mostrar o trabalho que fiz com relação ao recente livro que publiquei. O livro se chama “80 piadas de dentistas (revisitadas e comentadas)”, aqui publicado. Coloquei no ar a página:
 
http://80piadasdedentistas.net

Nela consta tudo sobre o que conversamos, inclusive com link para uma outra página mais detalhada, que fala mais do livro, acessado quando se clica em sua capa. Existe um link para a compra do livro e inclusive, também, para a compra de uma versão reduzida do mesmo, em formato E-book, bem mais barata e que serve como divulgação do trabalho.

Resumindo, escrever um livro é relativamente fácil, perto do trabalho de divulgação que vem depois. Não basta apenas escrever o livro. Isso seria a mesma coisa que se acendêssemos uma lâmpada e a colocássemos dentro do armário. É necessário um trabalho de marketing, de divulgação, enfim, de fazer o maior número de pessoas possível saberem que o livro existe. Nós somos autores independentes, mas isso não basta. Devemos também nos tornar os melhores divulgadores independentes que pudermos e assim alcançaremos os bons resultados que almejamos.

Desejo aos autores muito sucesso e muita criatividade na divulgação de seus trabalhos.

Abraços a todos.

Eduardo Esber

Leia Mais