Críticas sobre a escrita colaborativa

Podem me chamar de antiquado ou ultrapassado, mas eu nunca acreditei muito nesse negócio de usar a comunidade para escrever um livro a milhares de mãos. Não me entendam mal: acho o poder da colaboração e de se colocar um sem fim de pessoas no mesmo barco do escritor algo fora de série: isso ajuda a inspirar, a divulgar, a espalhar a história mais do que qualquer coisa.

Mas escrever… escrever é outra história. Escrever é registrar no papel (ou na tela) traços do inconsciente que, por vezes, o próprio autor ignora ter. É navegar pela inevitavelmente solitária mente, forçando sinapses a partir de memórias e imaginações que, no canto escuro dentro da cabeça, acabam virando uma coisa só.

Claro: ouvir críticos, sejam leitores ou mesmo editores, sempre pode ajudar a transformar uma matéria bruta em uma obra prima: nunca falei que não se deveria contar com a opinião alheia. Mas daí a permitir que um universo de outras mentes participe ativamente na construção de uma história é, ao menos em minha humilde opinião, tentar transformar uma musa inspiradora em um Frankenstein. Para que? Falta de coragem de seguir seus instintos, de se expor, de se impor?

Não vou entrar nas tantas possibilidade s de motivo aqui – mas vi um artigo dia desses na Fast Company que brinca com o assunto de maneira divertida. Já imaginou, por exemplo, se F. Scott Fitzgerald tivesse aberto o Grande Gatsby para colaboração? O que teriam dito os usuários? Teria ele mudado a história e a transformado de obra prima em novelinha besta das seis, reduzindo o seu impacto na humanidade a quase nada?

É uma pena que o artigo esteja em inglês – mas dominar o idioma deve lê-la sem dúvida!

Segue no link http://www.fastcocreate.com/3045189/this-is-what-would-happen-if-the-great-gatsby-was-branded-content?partner=rss#2

Leia Mais

Ajude a formatar o nosso programa de bate-papo ao vivo

Na quarta passada, postamos aqui o vídeo na íntegra com o bate-papo que fizemos com o Edson Carli. Ele aconteceu às 14:30 de uma terça-feira – horário estabelecido por nós mesmos – e contou com uma participação relativamente grande.

Mas houve, claro, autores que nos escreveram dizendo que preferiam outros horários e mesmo sugerindo temas diferentes para os próximos encontros. Bom… estamos na Web, ambiente ideal para se coletar informações e montar projetos colaborativos bem ao estilo que o Clube sempre fez.

Então venho aqui pedir a sua ajuda: qual o tipo ideal de evento que podemos montar para melhor ajudar você, autor, nos seus propósitos e objetivos? Responda ao questionário abaixo (ou no link https://docs.google.com/forms/d/1-v-aXYTBDUtosUIl34ukHXIC9csdi1LHAwzo0fP0RPc/viewform?usp=send_form )e nos ajude :-)

Leia Mais

Dúvidas frequentes sobre o modelo de crowdfunding e financiamento coletivo

Na semana passada, inauguramos a nossa parceria com a Kickante criando um canal específico para que autores do Clube pudessem montar as suas campanhas de pre-lançamento ou doações de leitores de maneira geral. Recebemos, já de imediato, uma série de dúvidas sobre o funcionamento do modelo em si.

Tomei a liberdade de pegar algumas informações diretamente do site da Kickante que explicam o modelo – que dá ampla liberdade criativa a todos os escritores, diga-se de passagem. Mas entendamos melhor como funciona o crowdfunding e o que você pode ganhar com isso abaixo, clicando nos links referentes a cada tópico. E, claro, para acessar a página e montar a sua campanha gratuita basta ir a http://clubedeautores.kickante.com.br !

Tipos de campanha de crowdfunding

Ferramentas

Vaquinha, financiamento coletivo e crowdfunding

Montando uma campanha de crowdfunding de arrepiar

Algumas regras simples

Leia Mais

Onde VOCÊ escreve?

Inauguramos, na semana passada, o mês dedicado a uma visita pelas casas dos grandes nomes da literatura. Todavia, não adianta apenas focar nos nomes que fizeram o passado – afinal, o Clube é a casa justamente dos autores que estão formando a nova literatura brasileira!

Por conta disso, postamos no Facebook um convite que reforçamos daqui: se você é um autor do Clube, mande uma foto para [email protected] do ambiente em que você escreve – seja seu quarto, uma sala, um café ou qualquer outro local. Com isso, montaremos um álbum colaborativo mostrando um pouco dos lugares onde as tantas obras literárias são efetivamente escritas para que todos possamos nos conhecer melhor!

Anotou? [email protected] ;-)

Leia Mais

Você sabe o que é uma FanFic?

Segundo a Wikipedia, “Fanfic é a abreviação do termo em inglês fan fiction, ou seja, “ficção criada por fãs”. Trata-se de contos ou romances escritos por terceiros, não fazendo parte do enredo oficial do livro, filme ou história em quadrinhos a que faz referência.”.

Em outras palavras, são estórias criadas pelos leitores de determinada obra, com base nos seus personagens e enredos originais mas capitaneados imaginação não de quem os escreveu, mas nos de quem leu.

FanFics talvez sejam uma das expressões mais singulares dos tempos colaborativos em que vivemos e onde a figura do leitor assume papel protagonista na criação de um verdadeiro universo paralelo, feito da fusão de imaginações espalhadas por todo o globo.

E é sobre este tema que a autora Lhaisa Andria lançou a obra FanFics: Aprendendo a escrever escrevendo, publicado aqui no Clube de Autores.

Com base em um trabalho acadêmico, Lhaisa aborda o tema como forma de se estimular a escrita e de desenvolver escritores partindo justamente de seus hábitos como leitores.

Com crescimento extraordinário nos últimos anos, as FanFics estão gerando toda uma nova geração de autores e já inteferindo na literatura mundial contemporânea de maneira ímpar.

Curioso? Então veja a obra já, lá no Clube de Autores, clicando aqui ou acessando o link http://clubedeautores.com.br/book/4134–FANFICS

Boa leitura – e escrita!

Leia Mais