Um comentário em “Morre, aos 87 anos, José Saramago

  1. O Caderno fechou-se, orgulho e saudade.

    “Nossa única defesa contra a morte é o amor” (José Saramago)

    Nossa vida é um romance. Ela é complexa, cheia de detalhes, de altos e baixos, e tem o seu início, meio e fim e, ainda, num dado momento, o seu clímax. Hoje, com pesar, damos adeus a um grande escritor, orgulho da Literatura em língua portuguesa, elevando-a ao mais alto nível, conquistando o topo do mundo literário com mais que merecido Nobel em 1998.

    Este é o grande privilégio do escritor, nunca morre, é imortal em sua obra que se perpetua através das gerações. Saramago, não o teremos mais em nosso convívio, precisou encerrar o expediente literário, que merecidamente admiramos, mas na saudade temos a oportunidade de folhear os escritos que nos deixou como um verdadeiro presente.

    Querido Saramago, obrigado pela contribuição ímpar à literatura, descanse em paz. Você merece! Não se preocupe, não há tristeza, não há perda, ainda o temos em nossos corações, em nossas mãos, ao alcance de nossos olhos, e assim o será, sempre.

    http://pensandonosfatos.wordpress.com/2010/06/18/o-caderno-fechou-se-ficam-o-orgulho-e-a-saudade/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *