Sai a lista dos 10 finalistas do III Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea

Após 1 mês de competição, com 502 obras inscritas e 8.914 votos, chega ao fim a primeira fase do III Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea!

Nesta fase, totalmente baseada em voto popular, 10 livros foram selecionados como finalistas e passarão agora para avaliação de um corpo de jurados do Clube de Autores, que deliberará sobre aspectos como capacidade de prender atenção, facilidade de entendimento, encadeamento de ideias e frases e originalidade.

Os finalistas são (em ordem alfabética):

À Beira do Além, de Sidhney Boreas

Coletânea de Contos, de Rosa Mattos

O Baú de Maldições, de Ant Lima

O Segredo de Emma Sullivan, de Nanda Silveira

– O Ungido: Ascensão e Queda, de Claudio Schueler Baroni

Os Ônibus, O Pêndulo, Uma Frase, Algumas Histórias e, Quiçá, o Diploma (Livro-reportagem), de Rodrigo Bardo

Ousei Desafiar o Destino, de Gustavo Militão

Parnaso Sacro, de Bruno do Espírito Santo

Poemas para Nunca Mais, de Sérgio Ferreira da Silva

Sopros de uma Flor, de Rosa Mattos

 

Todos as obras da lista acima permanecerão no site com um selo nos seus livros, apontando-os como finalistas do Prêmio, mesmo após o seu término.

A todos os que participaram, os nossos mais sinceros parabéns por terem dado esse importante passo na divulgação de suas obras literárias – a inscrição em prêmios e concursos, afinal, sempre é importante no currículo de autores e de seus livros.

Aos 10 finalistas, agora é segurar por mais alguns dias a ansiedade :-)

Quem quiser saber a sua colocação exata, basta entrar em contato com atendimento@clubedeautores.com.br

Agora, é esperar o resultado no dia 17 de novembro!

 

71 comentários em “Sai a lista dos 10 finalistas do III Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea

  1. Boa noite a todos, e em particular aos finalistas. Tenho consciência que não divulguei minha obra o suficiente, até porque sou novato aqui e ainda estou aprendendo, mas ano que vem esyare,os aqui novamente (se o mundo não se acabar em 21/12/2012.
    Forte abraço a todos, e fiquem na paz de JC.

  2. Olá pessoal! Já está no ar o novo design do meu site oficial. Lá vocês poderão ver algumas artes e também ler o livro I: Encontro com o desconhecido, de À beira do além, livro aqui finalista. Qualquer dúvida, sugestão e crítica, podem enviar para mim através do campo de contato que consta no site. Abraços e fiquem em paz.

    http://sidhneyboreas.wix.com/site

  3. Bem, se eu que batalhei bastante para ser classificada não fui, imagino o quão batalhadores não foram os que conseguiram chegar lá! Estão realmente de parabéns, meus colegas classificados! No ano que vem, me aguardem, pois vou tentar de novo!!! Ah, fico feliz só em ser autora do Clube de Autores, isso pra mim já é um grande prêmio. O melhor que já recebi na vida, das coisas que lutei pra conseguir. Beijos mil e parabéns a todos! Beijos e boa sorte!

  4. Parabéns aos colegas do clube que estão finalistas. Desejo tudo de bom a todos. Independente de sucesso de votação e/ ou de vendas, que continuem o exercício da escrita. Fico feliz por ter participado da atividade do Clube.

  5. Seria um cúmulo o Ant Lima não ser finalista ( NÃO estou dizendo que o livro dele é melhor que o de NINGUÉM) Mas é porque ele é super popular no mundo literário). Beijos, Fer.

    1. Tiago, votação popular não exclui avaliação de talento – mesmo porque o processo de divulgação de uma obra, a forma com que sua sinopse é escrita, que a capa é montada etc. são indicadores MUITO importantes. No mercado de hoje, em qualquer lugar do mundo, autor que não tenta se divulgar dificilmente consegue fazer o seu público crescer.

      A fase 1 do prêmio avalia exatamente isso. A fase 2 é que inclui uma análise de jurados, que estão nesse momento lendo as obras e dando os seus votos para os 10 finalistas.

    2. Vai ver os liovros dele, e as visitas e os meus, quem é mais popular! sem contar que o Google me boicotou! meu nome dava mais referencias do que do Jô Soares, Selton Mello, e Rodrigo Santoro Juntos… Isto é ser popular! Hoje em dia não dá nada. Mas se não foi o Boicote da Google, já era para eu estar com mais de 10 Milhões de referencias, nos ultimos prints que tenho aqui, da mais de 8 milhões de referencias, enquanto o Jô estava dando no mesmo dia, 3 Milhões, o Selton Mello 2 e uns quebrados, e o Santoro 2 e meio! Tinha até um vídeo que foi retirado, mostando as referencias. E sem gastar nenhum sentavo com anuncios, ou mendigar para amigos votar, clicar, ver vídeos etc. E este cara que você disse ai, nunca ouvi falar! não sei onde ele é popular! Os Criticos podem não gostar dele (eu também não gosto), mas popular é Paulo Coelho! Deve ser o próprio cara com outro nick!

    3. Fernanda, ou você é namorada do cara, ou é o próprio com outro nick. Super popular você não acha exagero? Ou não sabe pesquisar! Bom, mesmo agora que o Google me boicotou, meu nome dá 200 mil de referencias a mais que o deste tal ai que nunca ouvi falar! “Ant Lima” aproximadamente 7.330 resultados (0,30 segundos) Fonte google
      “Luigo Legna” Aproximadamente 9.580 resultados (0,20 segundos) Fonte google.
      Bom, se não sabes vou ensinar! a pesquisa em motores de busca é muito vasta. Pois nem todo Lima é o do tal ant lima, traduzindo, da pagina 15 em diante por ex. do google, já começa aparecer outros limas, Gustavo Lima, Junior Lima etc., outros ant, que não correspondem a pessoa ou objeto pesquisado, coloquei os nomes entre aspas, pois é justamente a maneira que se usa para filtrar só o que você busca, meu nome com ou sem aspas da o mesmo tanto, já o dele sem aspas dá mais de sete milhões, mas, óbvio que na verdade é o que eu disse, são outros limas, outros ant, que nada tem com ele. Sem contar que a bem pouco tempo meu nome dava mais de oito milhões sem ou com aspas, Como Sou produtor na Rede Discovery tivemos um problema com a google , e boicotaram meu nome, mas, faça o teste, pesquise utilizando aspas. Sem contar que os dados na grande maioria é dizendo sobre autor teen, e eu não sabia que o ‘concurso’ “era especifico para literatura teen”, já que sou filósofo. E as ‘twittagens (Neol.)’ são só de amigos do mesmo e ele mesmo. E ademais, a grande maioria das referencias é de um site http://www.epidemiadelivros.com.br/ ou twitter, nada contra, mas nada a favor também. Bom, só não tem mais comentários meus, pois o clube achou melhor não publicá-los. Mas, veja bem, não se ‘vã-glorie’ por ele, pois eu entrei sem querer, não pedi votos em redes sociais, não tinha a pretensão de ganhar nada, pois já ganhei e muito. Chega ser hilário, o livro que o cara ganhou tem 1191 visitas, o meu que tem menos tem no minimo dês vezes mais que isto. Ao contrário que outra pessoa ai disse, que eu seria então o maior vendedor de livros do clube, best-seller e tal, só digo uma coisa, algumas pessoas sim, compram meus livros aqui, mas a grande maioria compram diretamente da minha gráfica. Logo, muitos vão ver a sinopse, ler as primeiras páginas e depois compram comigo. Se este tal Ant sei lá o que, fosse tão famoso, super popular no mundo literário, teria pelo menos um décimo de visitas em seu livro vencedor do que eu tenho no meu menos visitado. Realmente como já disseram visitas (aqui) não vendem livros, mas, demonstra interesse real. Eu tenho livros com mais de meio milhão de visitas e o teen super mega, power, plus tem 1191. Pense pesquise, observe antes de escrever asneiras. E olhe meu perfil Bio. e a Bio dele. (sobre o autor) O cara só tem coisas extracurriculares lá, falar que ajuda isto ou aquilo, e ainda tem coragem de escrever “com esta bagagem” (que além de cafona é clichê) Greenpeace… defensor dos animais etc. isto é tudo filantropia, #twitter fã clube e outros, mas e dai, e ele, é o que, formado em que? além de escrever livros de ficção… Já viu o ditado o que se dá com uma mão a outra não pode nem ver? isto resumiria a biografia dele a nada. Pois só diz que ele ajuda* espalhando links em redes sociais, até um chipanzé faz isto, eu ajudo a MSF, e outras entidades Filantrópicas. Mas, isto eu não coloco no meu currículo, nem em uma biografia. Não é válido. Quem contrataria um cara só porque ele espalha links de incentivo ao Greenpeace? Meu reveja os conceitos, não é recalque, eu nem estou no Brasil, por mim, nem estaria no concurso, minha equipe que tomou a liberdade de inscrever. O que aborrece qualquer um é você dizer: “Seria um cúmulo o Ant Lima não ser finalista ( NÃO estou dizendo que o livro dele é melhor que o de NINGUÉM) Mas é porque ele é super popular no mundo literário). Beijos, Fer.” Não me espantaria em nada, pois como já disse, nunca tinha ouvido falar em tal pessoa antes de você escrever estas verborragias. (Espero que o clube aceite, é um comentário como qualquer outro, todos tem direito de opinião e replicar o que seja, o Brasil é um país livre e de livre expressão). Sem mais. Luigo Legna.

  6. Parabéns finalistas! Muito sucesso para todos. E parabéns aos outros autores que participaram! Como disseram; já são vencedores! Parabéns ao Clube de autores por esse espaço e por serem líder no que fazem! Momento Clichê: ”Não sabe jogar, não joga”! :)

    1. Fico feliz que Ousei Desafiar o Destino novamente esteja numa boa colocação neste concurso. E olha que so comecei a divulgação do concurso dias depois do lancamento do concurso. Mas, ainda bem que deu tempo, mobilizei os amigos que conhecem e acompanharam esta obra (que pode nao ser uma das mais vistas do Clube, mas sem duvida bastante conhecida fora dele) e estamos ai.

      Parabéns a todos os escolhidos. E desde já avisando que pretendo reverter o premio ganho no Concurso com exemplares do livro para venda (seria bom que o Clube além do Ipad cedesse alguns exemplares para venda externa, ou, ano que vem, voltar como premio os exemplares).

  7. É tão fácil desmerecer o trabalho dos outros né? Sem saber o que o autor passou para conseguir chegar aqui entre os dez mais votados. Se estes chegaram aqui é porque mereceram! Na vida a gente perde e ganha. Não é sair falando apontando o trabalho dos outros, batendo no peito dizendo que o seu é melhor que vai te levar em algum lugar. Desculpem a sinceridade. ¬¬

    1. Concordo com você. E não ligo para o que pensam. Meu autor preferido está entre os 10 finalistas isso que importa, vou estar do lado dele sempre. Apoiando porque ele apesar de novinho tem algo que alguns não tem: HUMILDADE. ( Não vou dizer o nome para não causar clima ruim… mais ruim) Parabéns aos dez classificados e para todos que participaram, só de terem um livro já são vencedores. Beijão.

    2. Ana, você está coberta de razão. Mas nas três edições do Prêmio sempre aparecem participantes que consideram que o único motivo deles não terem ganho é a existência de algum tipo de fraude ou coisa do gênero. É um pensamento que mescla arrogância a muito pouco senso de “fair play”. De toda forma, exercer a liberdade de pensamento é algo a que todos tem o direito.

      O que sempre nos anima é perceber que apenas uma ampla minoria tem agido desta forma: na maior parte, os participantes tem congratulado os finalistas e se interessado pelas suas obras que, afinal, estão se tornando referência.

  8. Cade a democracia, postem ontem de Washington, uma critica sobre esta votação, pois meus livros (qualquer um pode ver) tem mais visitas que todos estes juntos, quer dizer, as pessoas votaram e nem viram o livro? Ou seja, votaram por votar, por serem amigos (de redes sociais) como uma pessoa ai mesmo disse, que fez de tudo nas redes sociais para conseguir votos, “nossa”, qual é a vantagem disto, sendo que a pessoa não votou por gostar do livro e sim para fazer um favor a pessoa que pediu! muito errado isto, meu livro que tem menos visita tem mais visita do que qualquer um que ganhou, então vejamos, meu publico real é maior, sei de fonte segura que tive vários votos… apesar que pouco importa. Parabéns aos que merecem!

    1. E você Luigo Legna, pensou que pelo fato de ter muito mais visitas que os demais escritores, seria classificado por isso? Acredite, eu publiquei meu livro no mês passado e tenho cerca de 550 visitas. O seu livro “Revelação”, tem cerca de 240137 visitas, e foi publicado em janeiro de 2011. Estamos iniciando 2013 praticamente, o que resulta em quase 2 anos de divulgação de sua parte. A meu ver, isso não significa nada. Até porque se todos esses 240137 que te visitaram, comprasse seu livro, você seria o mais novo e determinado Best-seller do Clube de Autores – sendo que sua obra não recebeu nem o selo de 500 livros vendidos. Ou seja, você divulgou bem, mas nem a metade de seus visitantes compraram sua obra. Isso não significa absolutamente nada. Seu livro não é melhor que os demais pelo número de visitas. Daqui a dois anos, minha obra poderá receber esse total, senão mais, cabe a mim divulgar. Você é um autor no Clube, então se une a nós e pare de dizer sandices. A vantagem de ter me classificado é o fato de que minha obra, em tão pouco tempo de publicação – já fora aceita por meus colegas e amigos nas Redes. Eu ganhei o selo, assim como os demais que se classificaram, e isso ficará memorizado para sempre… Essa é a vantagem. Eu aprendo a cada dia a divulgar meu trabalho! E não mendiguei voto algum, pois se você é um autor e tem bons amigos, isso não precisa ser feito, certo? Abraços e sucesso!

    2. PS. Todos os que votaram em minha obra e me avisaram, eu salvava em um arquivo em word para ter uma relação de minha posição. Aqueles que confirmaram o voto deram no total de 89 pessoas. Se mais pessoas votaram eu não sei… Então, quando a votação se iniciou eu tinha cerca de 330 visitas, e hoje, possuo 551. Ou seja, todos aqueles que votaram em minha obra a viram sim. Pois senão não haveria o aumento nos acessos em minha página. Tudo o que você disse se resultou em “nada”. Sua critica vinda de Washington, não fora tão bem elaborada assim… Ano que vem, se empenhe mais, e se não conseguir novamente ficar entre os 10 finalistas, fique ao menos feliz pelos companheiros que conseguiram tal proeza – pois como você mesmo se demonstrou superior a todos nós, não deveria se abalar com o “resultado” da final.
      Nanda Silveira – escritora de “O SEGREDO DE EMMA SULLIVAN”.

  9. Aproveito este espaço para agradecer ao Clube de Autores pela iniciativa e dar os parabéns àqueles que, como eu, conseguiram chegar à final.

    Desejo também dar os parabéns a todos os que competiram, mesmo sem chegar à final, e digo que de maneira alguma vocês são derrotados, assim como o fato de terem tantos livros que conseguiram mais pontos, que obtiveram mais comentários ou que foram mais vendidos não tornam o de vocês inferiores.

    Olhe ao redor e vejam quantos, além de vocês, escreveram e publicaram um livro.

    Todos nós temos esse grande privilégio e devemos dar todo o valor a ele!

    Ano que vem tem mais!

    Um grande abraço a todos!

  10. Parabéns ao SÉRGIO FERREIRA pela classificação. Suas qualidades de escritor merecem ser divulgadas e apreciadas. Quero te vê lá em riba! Abraços poéticos!

  11. Amei os finalistas!!! Mas venho mesmo aqui é dizer juntamente com todas as minhas amigas que votamos mesmo no livro a beira do alem e ele venceu… ou melhor, ficou finalista. estamos felizes.

    1. Olá Isabela, obrigado pelo seu voto e agradeça as suas amigas por mim. Estou agradecido de coração, mas preciso dizer que o que importa não é o livro À beira do além ter chegado ao final, e sim que o concurso esteja sendo uma realização digna de divulgação de conhecimento com todas as 502 obras inscritas e os quase 9 mil votos a favor da leitura e da educação. Obrigado mais uma vez. Fique em paz.

      Sidhney Boreas

    2. Olá Isabela, obrigado pelo seu voto e agradeça as suas amigas por mim. Estou agradecido de coração, mas preciso dizer que o que importa não é o livro À beira do além ter chegado ao final, e sim que o concurso esteja sendo uma realização digna de divulgação de conhecimento com todas as 502 obras inscritas e os quase 9 mil votos a favor da leitura e da educação. Obrigado mais uma vez. Fique em paz.

  12. Olá pessoal!

    Participei pela primeira vez do Prêmio e agradeço pela oportunidade. Parabenizo aos finalistas e que vença o melhor.

    Sou muito grato também por esta iniciativa visionária, que tornou realidade para muitos, o sonho de publicar um livro. Uma verdadeira revolução.

    Sobre o concurso, apesar de muito ter sido dito sobre a questão do voto popular, pergunto ainda:

    Se as obras finalistas não corresponderem aos quesitos de qualidade insertos no regulamento, como será eleito o vencedor? Ou os finalistas serão substituídos pelos “segundos lugares” e assim, sucessivamente, até que se eleja uma obra realmente a altura do Prêmio e da imagem do Clube de Autores?

    Aproveito a oportunidade para convidar a todos a conhecer os títulos de minha autoria e conhecer meu site: http://joaoalbertoaraujo.wix.com/sobreletraselivros#!home/mainPage

    Desta forma despeço-me e lhes deixo um grande abraço!

    João Alberto de Faria e Araújo

    1. Oi João! Obrigado pelos agradecimentos ;-)

      Mas nós realmente não devemos mudar o voto popular. Primeiro, porque ele reflete, de maneira muito clara, o próprio mercado: vence a primeira barreira o autor que melhor conseguir divulgar a sua obra. Isso é normal não apenas no Clube, mas em qualquer editora e em todo o mundo.

      Esse é um daqueles pontos que até pode ser questionado por autores mais presos à era romântica em que bastava escrever e esperar outros fazerem o trabalho de divulgação (se é que essa era um dia existiu mesmo) – mas que, hoje, já está bem distante da realidade. O papel de um prêmio, a nosso ver, não é apenas o de privilegiar alguns livros, mas também o de educar os seus autores na difícil estrada que se desenha para todos os que perseguem uma carreira literária. “Saber divulgar”é algo preciosos, e esses 10 finalistas conseguiram realmente se superar.

      Isso não significa que deixemos de lado uma análise mais aprofundada das obras. A segunda fase é justamente isso, e com um foco muito mais prático, realista. Afinal, nós não teríamos como ler e analisar mais de 500 obras – seria utópico (e infrutífero) partir desse princípio. Mas conseguimos fazer isso com os 10 finalistas – sem dúvidas. E, dessa forma, dando novamente um aspecto mais realista ao prêmio.

      O que sempre aconselhamos aos autores é que encarem essa divulgação de resultado não como um ponto de chegada, mas sim como um ponto de partida. O que os top 10 fizeram para chamar tanta a atenção? Quanto as suas sinopses e capas estavam bem trabalhadas? Que campanha acabaram desenvolvendo? Aprender com as estratégias bem sucedidas de outros, afinal, é uma das melhores práticas que se pode ter em um ambiente como o Clube!

      E é o que faz desse prêmio algo válido para as carreiras de todos os envolvidos ;-)

  13. Há algum tempo também tive de esclarecer a crítica de um escritor e potencial leitor sobre a pergunta: Como podemos atravessar a morte sem morrer?, questão essa central do livro À Beira do Além. Como a crítica por ele feita tendia a interpretação alçada pelo senso comum, achei por bem aqui publicá-la, agora que o livro tem mais visibilidade, para que se tenha uma interpretação mais entendida a cerca do assunto.

    Crítica:

    Vencer a morte? Não sei se a questão esta colocada corretamente. A morte faz parte da natureza, querer vencer a morte é o mesmo de querer vencer o por do sol ou o barulho das ondas. Agora, se há algo após a morte, outra forma de vida/consciência ou se tudo é apenas o nada absoluto, bem, espero e tenho fé que haja uma continuação da existência, mas é difícil estar certo sobre qualquer coisa.

    Resposta:

    Atravessar a morte e não “vencer” a morte significa entender que a morte como fim não existe. Entender que devido às leis que regem o universo não há na natureza a distinção entre passado, presente e futuro. No mundo tudo já está posto, vencer a morte, portanto, não é uma questão de querer, mas de entender. O livro À Beira do Além não trata de vontades espirituais sobre vida ou consciência como outra forma de continuação da existência, mas de fatos filosóficos e científicos observados nos eventos que configuram a estrutura do mundo. Para entender como é possível afirmar que a morte não existe, que o passado, o presente e o futuro são um só, é preciso estar disposto a mudar o pensamento sobre as coisas, a mudar o pensamento sobre o pensamento concebido, pois é tarefa primaria da filosofia entender que o mundo não é como vemos, visto que o que sabemos é devido à construção do nosso próprio saber. E isso é luz para clarear a única certeza que podemos ter, a de que o fato de não sabermos não significa que não exista, seja ou possa ser aquilo que para nós é o desconhecido. Que o que para nós pareça impossível, o seja. Pois muito do que era impossível ou improvável no que se chama passado, deixa de ser no que se chama futuro. Estaríamos errando se pensássemos que uma coisa seja a partir do que não é, de uma existência que possa existir a partir do que não existe. Não são as coisas que mudam, mas o nosso pensamento sobre elas. Vencer a morte não é perpetuar a vida, é entender que literalmente dentro de uma escala temporal a morte e a vida são uma só. Que mesmo morto se está vivo, e que mesmo vivo se está morto. Entender que nessa escala o paradoxo é uma validade e que estar à beira do além é estar à beira desse entendimento, a fim de vivê-lo além da beira.

    Meus cumprimentos.

    Sidhney Boreas

    1. Para me classificar como parte dos 10 finalistas, eu sempre me mantive em alerta aqui no blog – sempre acompanhei para saber o dia certinho que as votações começariam e o período de inscrição, é claro. Depois disso, pedi a uma grande amiga e professora de Português que revisasse minha obra, para que a mesma estivesse ao nível dos demais autores. Levei quase uma semana – após ter iniciado as inscrições para participar. Eu havia comprado 20 exemplares de minha obra e a estoquei – contudo nessas semanas de votação, eu criei vários sorteios de exemplares meus, e para participar era necessário votar. Eu não exigi que a nota de minha obra fosse a máxima – fui justa quanto a isso, e pedi que avaliassem de acordo com o que cada um pensava a respeito – portanto na última avaliação minha pontuação pode ser baixa, eu não sei… Eu me empenhei, divulguei no Facebook, Twitter e em meu blog literário. Achei injusto ver que alguns escritores abaixo disseram que poderia ter sido marmelada, ou que não somos bons o bastante para estar na lista. Pelo contrário, todos aqui merecemos. De tantos inscritos fomos os que perseveramos, que dedicamos o nosso tempo! Fomos todos merecedores. A cada voto que meus amigos diziam confirmar a ansiedade me atingia, eu não sabia se realmente eles haviam participado, e fiquei muito feliz por ter me tornado finalista. Sem dúvidas, fomos merecedores!

    2. Nanda, se tem uma coisa que ficou claro para nós depois de 3 edições é que sempre aparecerão participantes que consideram que o único motivo deles não terem ganho é a existência de “marmelada”, como você coloca. Tanto como autores como quanto realizadores do prêmio, achamos isso muito, muito triste e injusto (tanto conosco quanto com os finalistas).

      O prêmio é todo realizado com MUITO zelo da nossa parte, tendo ainda muita atenção a questões de segurança justamente para manter a credibilidade. Todos os 10 finalistas chegaram onde chegarão por um único motivo: mérito.

      De toda forma, é fato que a maioria dos participantes entende isso e busca justamente aprender com os finalistas. Você, por exemplo, acabou de dar uma aula de divulgação que é de GRANDE utilidade a todos.

      Aceite os nossos mais sinceros parabéns e votos de boa sorte na próxima fase!

  14. Há algum tempo tive de responder a indagação de um escritor e crítico religioso famoso, que, de algum modo, insinuava a minha obra: À Beira do Além, pertencer a uma determinada corrente espirita-espiritualista. Como a questão por ele levantada tendia a dúvida decorrente da impressão que se deixa levar pelo título e por uma leitura rápida da sinopse, achei por bem aqui publicá-la, agora que tem mais visibilidade, para que se tenha uma interpretação mais entendida a cerca do assunto.

    Resposta:

    “Deixe-me negar a vertente espírita-espiritualista a começar do título da obra: À beira do além, dizendo ser uma pena ter nos meios intelectuais palavras tão carregadas de idealismos, o que, no entanto, é inevitável. Falar do além é hoje em dia falar de espiritualismo, falar de vidas encarnadas, reencarnadas ou simplesmente desencarnadas. Ou ainda, de uma promessa de Deus aos seus filhos redimidos. Falar do além, assim como falar do desconhecido é hoje falar de Deus. É envolver os sentimentos pessoais com a mística, com a religião, com o misticismo. Mas como poderíamos falar desse substantivo que, de antemão, nos coloca à frente daquilo que podemos saber, à frente da nossa aparente falta de capacidade, acolá, para mais longe, mais longe que o desconhecido sem parecermos estar falando de outra vida senão a que temos e a que conhecemos? O livro À beira do além não é de modo algum um livro espírita. Muito pelo contrário, as argumentações filosófico-científicas negam em suas conclusões a vida espiritual, justamente quando mostram que a vida após a morte parece ser nada mais do que a eventualidade da vida vivida, e não de uma vida que se vive depois da morte. Visto isso ser possível sob um novo olhar para os conceitos do tempo passado, presente e futuro. Se é que pudéssemos chamar minha escrita de espiritualista, seria no sentido intelectual, no de contribuir para esse mistério que chamamos de conhecimento.”

    Sidhney Boreas

  15. Olá pessoal! Obrigado a todos que votaram no livro À Beira do Além: uma realidade que se vive por dentro. Livro I: Encontro com o desconhecido, fazendo o mesmo pertencer ao selo ‘Finalista do 3° Prêmio Clube de Autores’. Aproveito também para parabenizar a todos que participaram com suas obras e a todos que votaram nelas, pois “nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer.” Mahatma Gandhi.

    Para aqueles que ainda não tiveram contato com o livro: À Beira do Além, segue um trecho abaixo:

    “Em seu pensamento filosófico do impossível ser tão possível que o próprio possível possa ser constatado como o impossível de se ser, Boreas dizia que se por um só momento o inexistente pode ser visto, é porque em algum espaço-tempo do existente ele existe. Se o inexistente existe é porque ele é existencial, portanto, é inexistente existencial. Sem que percebamos, a possibilidade que outrora era absurda se torna a mais comum realidade. Se o que não era passa a ser, ou se o que passa a ser não era, então resta apenas aceitarmos como válido o raciocínio de que o ser não seria se já não fosse. Dizia ele: “Estejamos cientes de que alcançar o iminente é medir o incomensurável”.” p. 24

    A todos, meus sinceros agradecimentos.

    Sidhney Boreas

  16. Parabéns aos finalistas e à iniciativa !!!…
    Entretanto, aproveitem para conhecer o livro: “Entre o Céu e a Terra”, que narra através de poesias, crônicas e pensamentos, a odisseia de um português em “terras brasileiras”…

    mongiardimsaraiva

  17. Parabéns aos classificados e “segura coração”. Foi uma honra imensa participar da votação. Como sugestão, vcs poderiam colocar a quantidade de votos de cada um dos participantes. Isto com certeza nos incentivaria cada vez mais neste maravilhoso caminho da literatura.
    Abraços

    1. Oi Soraya!

      Pode ficar tranquila que disponibilizaremos as pontuações sim. Só não fazemos antes do final do prêmio para evitar que isso influencie nas votações ;-)

  18. O problema de votação “popular” é que vencem os que pedem mais amigos para votar, seria melhor os livros inscritos serem classificados por temas e avaliados por jurados.

    1. Obrigado Anderson, suas palavras refletem o pensamento de muitos que me conhecem. Contudo, digo que todos são vencedores, e a todos estou sempre agradecido. Abraços.

  19. Achei justo até demais a premiação. Pois de qualquer forma a obra mais bem feita que vai ganhar, independente de popularidade. Parabéns aos 10 finalistas, já são vencedores! Destacados! E eu adoro o Ant Lima! Beijo

  20. Parabéns aos autores classificados.
    Porém, sugiro que no próximo concurso deixem de lado a votação pública e passem a analisar vocês mesmos as obras que se inscreverem.
    Óbvio que isso acarretará em mais trabalho para a equipe do Clube que se responsabilizar por isso, mas acredito que com isso obras devidamente gabaritadas poderão estar entre as melhores.
    No atual sistema, na minha opinião, privilegia somente quem divulga mais, e não obras de melhor qualidade. Seria algo do tipo “quantidade e não qualidade”.
    Mas é isso aí.

  21. Por incrivel que pareça escolhi votar no livro da Rosa Mattos
    e no do Ant Lima (Ja que sou fã/leitora dele) e os dois são finalistas! Dei sorte kkk

  22. votei em o segredo de emma sullivan. acompanho o trabalho da escritora nanda silveira pelas redes sociais. estou muito contente com sua classificação. é uma merecedora e vai representar bem a todos nós escritores aqui do clube de autores. parabéns!

  23. Adorei os dez finalistas! Parabéns a todos! Parem de negativar aqui pessoal, a votação foi super justa. Quem não ganhou tem ano que vem, né rs ( Mas valeu a pena a campanha pelo Ant Lima, te adoro Antonio). Beijos! Clube de autores é ótimo, sem mais! @juliaamarchiori

  24. Votei no O segredo de emma sullivan. E fiquei muito feliz que a nanda silveira tenha conseguido se classificar para a final. Acompanho sua história como escritora desde os seus 14 aninhos, quando começou a escrever. Nós, fãs de seu livro e amigos estamos muito contentes com sua classificação nanda! Parabéns. É merecedora.

  25. Parabéns a todos os 10 finalistas!!! Em especial ao autor de O baú de maldições. Ant Lima, pois tenho um carinho especial de leitora, por ele. Beijos!

  26. Caramba. Valeu a pena mesmo #AntLimaLovers poxa, nem precisa ficar em primeiro lugar. Já é um vencedor, não só o Ant Lima. Mas todos os outros 9 finalistas! PARABÉNS!

  27. Lamentavelmente, perdi dúzias de votos por causa do sistema adotado por vocês de “e-mail de confirmação”. Invariavelmente o e-mail de vocês com o link para confirmar ia para a caixa de Spam dos votantes. Outros recebiam o link, mas ele não abria por “click”, era preciso copiá-lo e colá-lo na barra de endereços do navegador. A grande maioria das pessoas não tem “desenvoltura cibernética” para entender que o e-mail foi para Spam, ou que se deve copiar e colar o link no navegador – e simplesmente desiste, como me avisaram. Convenhamos, quem vota em nós está fazendo uma gentileza, não é justo que lhes demos trabalho. Espero que na próxima vocês usem o simplíssimo software de memorização do IP da máquina do votante para evitar votações múltiplas. Meus parabéns aos classificados.

    1. Gil, o que podemos dizer é que o mesmo sistema foi aplicado para todos, o que significa que, independente da mecânica adotada, ninguém foi mais ou menos prejudicado.

      Acompanhamos esse sistema ao longo de toda a votação e, se é verdade que houve algumas desistências de votação, é também verdade que a parcela foi pequena e que a segurança com relação aos resultados foi muito maior. Nós chegamos a testar memorização de IP sim, mas a mecânica se mostrou falha por diversos motivos.

  28. Honrado, mais uma vez, com a classificação. O Clube de Autores, com ações positivas desta natureza, voltadas aos seus parceiros escritores, agrega valor e amplia a divulgação das obras. Outra coisa: a divulgação é uma ótima oportunidade de ampliar e renovar os contatos, as afinidades e as grandes amizades! Muito obrigado, pessoal!

  29. Por se tratar do primeiro concurso feito pelo clube, acho válido o resultado e parabenizo aos classificados. Porém, ressalto que a escolha popular, assim como em outros concursos com a mesma mecânica de escolha, elege aqueles que têm mais amigos ou contatos e não necessariamente os melhores.

    1. Robson, resultados de votação popular não privilegiam quem tem mais amigos, mas sim quem teve mais resultados na divulgação da obra. Nós inclusive colocamos a votação popular como parte do concurso justamente porque estratégias de divulgação são fundamentais para a própria carreira do autor, seja nesse prêmio ou na vida.

      Esse acaba também sendo um “efeito colateral” muito positivo do prêmio: permite que todos os autores possam pesquisar as estratégias adotadas pelos finalistas – um conhecimento muito, muito válido.

  30. Infelizmente não consegui ficar entre os dez primeiros. Todavia fica para a próxima.

    Aos que conseguiram, meus sinceros parabéns. Não estão aí de graça. Todos merecem demais essa classificação. São meus colegas escritores que batalham muito, dia e noite, para que possam entregar um texto bom, com conteúdo significativo e de muito bom gosto.

    Mais uma vez quero agradecer ao Clube pela ajuda que tem dado a nós escritores e parabenizar por cada auxílio extra, como esse próprio prêmio.

    Parabéns e muito obrigado.

  31. Eu não acredito!!!! Consegui! Estou entre a lista dos 10 finalista, com minha obra “O Segredo de Emma Sullivan”. Nossa, que nervosa fiquei! É muito bom saber que com a ajuda da galerinha do face, que me apoiaram muitíssimo, eu consegui essa vitória! Agora é aguardar para a final…. :D Obrigada Clube de Autores. Vocês são incríveis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *