Suíte 2121 é a obra de março no #LivroDoClube

Como você descreveria o pior encontro de Dia Dos Namorados?
Foi esse questionamento que inspirou a história de Suíte 2121, livro publicado aqui no Clube de Autores e escrito por Rachel Fernandes.

“A ideia surgiu como resposta a um desafio de escrita. A ideia do concurso era descrever como seria o pior encontro de Dia dos Namorados, e não consegui pensar em nada que fosse tão estranho e constrangedor quanto ficar presa com o ex-namorado numa suíte de hotel”, conta a autora.

Segundo Rachel, a história recebeu muito carinho dos leitores depois de ter sido publicada nas plataformas digitais e, por isso, acabou decidindo transformá-la em um livro que, aliás, foi 100% produzido por ela, da escrita à diagramação.

Mas, antes de falarmos da autora, que tal conhecer a obra?

Conheça a obra Suíte 2121

Uma leitura rápida, mas envolvente – daquelas que você só consegue largar depois do ponto final.

O conto escrito por Rachel, narra a noite de Dia dos Namorados da camareira Lorena, que trabalha no hotel Golden Rose. Antes de encerrar o expediente, Lorena decide contemplar a vista da suíte 2121, no quarto presidencial do hotel. A rápida visita, entretanto, não é permitida aos funcionários do hotel, já que a suíte só pode ser acessada pela camareira-chefe, uma profissional exigente e rigorosa.

A partir daí, a trama já começa a tomar forma. Logo nas primeiras páginas Lorena fica presa na suíte e, como se não bastasse, depara-se com seu ex-namorado algemado à cama – tendo que lidar com sentimentos novos e antigos, que prolongam a noite que havia mal começado.

A obra vai direto ao ponto, apresentando os personagens principais logo no começo da história e cedendo pequenos detalhes do passado à medida que a trama se desenrola. Tudo acontece no tempo certo e, fora a perseguição de gato e rato entre Lorena e o ex-namorado, a maior parte da história acaba sendo uma surpresa para os leitores!

Tema do mês: Mulheres na Ficção

A obra de Rachel foi escolhida para o Livro do Clube de março em comemoração ao Dia da Mulheres (9 de março). Além de incentivar a leitura de autoras independentes, neste mês, homenageamos uma das mais importantes escritoras do século XX, Virgínia Woolf, responsável pela obra Mulheres na Ficção – nossa sugestão de tema para ler no mês :)

Quem é Rachel Fernandes?

“Comecei em 2009, no mundo das fanfics, mas logo evoluí para obras originais que ficavam na gaveta. Em 2016, comecei a publicar minhas histórias online, em plataformas digitais. Em 2018, venci o concurso #SweekStars, o que me garantiu contrato para a publicação de 457 Milhas”, explicou Rachel. Atualmente, a escritora tem mais de 10 contos e romances publicados. São 11 anos de produção e, literalmente, muitas histórias contadas.

Apaixonada por literatura clássica e contemporânea, a autora de suíte 2121 é fã dos brasileiros Mario Quintana, Clarice Lispector e Érico Veríssimo. Já mundo afora, seus preferidos são Jane Austen, F. Scott Fitzgerald e Ian McEwan – este último, aliás, é autor do romance Reparação, uma das obras que mais gosta.

Curiosidade: Jane Austen é, também, mencionada no livro de Virgínia Woolf, citado anteriormente. Coincidência? :)

Rachel é formada em Design Gráfico e Publicidade e Propaganda e trabalha como redatora publicitária. Também produz conteúdo para seu Instagram (@rachelffernandes), voltado para jovens escritores, com dicas para quem está começando. Já nas horas vagas, gosta de tocar guitarra, cantar, jogar video game e aprender coisas novas.

Ping-Pong com a autora

Confira algumas das perguntas e respostas da entrevista do Clube com Rachel Fernandes:

Como foi o processo de escrita de Suíte 2121?

Por ser uma história um pouco menor, o processo foi mais rápido do que o esperado. Visualizei as personagens, delimitei os conflitos, a resolução e, com isso em mente, determinei um número fixo de capítulos. Depois disso, foi só começar a parte divertida: escrever.

Como você conheceu o Clube? E por que escolheu essa plataforma?

Conheci o Clube em 2014, quando sequer imaginava que usaria a ferramenta de autopublicação. Escolhi a plataforma por receber feedbacks positivos de amigos escritores. Isso foi determinante para tomar a decisão de transformar Suíte 2121 em livro pelo Clube.

Qual dica você daria para outras mulheres que também querem escrever ficção?

Estude o que é a boa ficção, escreva, reescreva, revise e repita. Além disso, escreva e leia o que você quiser. O mundo está cheio de idiotas que vão dizer a você o que fazer e o que pensar, mas confie no seu trabalho. E por fim, pare de acreditar em “talento” e comece a acreditar em “persistência”.

Leia mais: 25 livros escritos por mulheres

E aí, o que achou da entrevista?
Conte pra gente nos comentários como foi sua experiência com o Livro do Clube de março e aproveite para deixar um recadinho para a autora! :)

O que é o Livro do Clube?

Em março de 2021 lançamos uma nova editoria de conteúdo por aqui, o Livro do Clube. Funciona como um clube do livro, mas com algumas adaptações para tornar o processo mais simples.

A ideia é a seguinte: todos os meses, elegeremos uma obra publicada em nosso site para compartilhar com os interessados com base em um tema. Além de lermos o livro e divulgarmos para nossa base de inscritos, também teremos conteúdos especiais enviados via e-mail e publicados aqui no blog. E um deles é justamente esse texto, escrito no final do mês para contar um pouquinho sobre o autor da obra e seu processo criativo :)

Para fazer parte, basta fazer seu cadastro na página oficial do Livro do Clube.

Conteúdos relacionados:

TOP 10 livros independentes que mais estão acontecendo no Clube
5 livros mais acessados no site do Clube em 2020

Leia Mais