Se somos o que buscamos, o que fomos em 2014?

Faz algum tempo que o Google “interpreta” a mente humana a partir das buscas feitas em seu site. Faz sentido: afinal, os temas que mais moveram o mundo ao longo de um determinado período foram também os que mais geraram manifestações, seja em forma de textos e artigos, de livros, filmes e outras formas de arte.

Todo final de ano o Google monta um vídeo falando sobre esse conjunto de buscas – e o de 2014 está aqui, abaixo do texto.

Por que isso importa a nós? Porque, afinal, somos todos escritores. E se há um ingrediente fundamental em todo livro é a necessidade de olhos lendo as suas páginas. Olhos, por sua vez, que são capturados pelo interesse em torno de determinado tema, nome, assunto, fato.

Entender as pessoas à nossa volta, em nosso mundo, é essencial para qualquer escritor. Então, mesmo considerando que não é possível resumir as particularidades de um planeta tão grande e heterogêneo como o nosso, pelo menos podemos nos divertir um pouco com a maneira que nos “definimos” enquanto comunidade global, por assim dizer, no ano passado.

Confira:

Leia Mais

Feliz 2014 :-)

Alguns anos são leves, quase tediosos. Poucos grandes acontecimentos, muita rotina e uma relativa calmaria geral.

Não foi o caso de 2014.

Hoje entramos oficialmente no primeiro dia do último mês deste ano. Em 11 meses, passamos por manifestações, Copa do Mundo, uma crise como faz tempo não víamos, eleições, denúncias e prisões nos mais altos escalões e todo um turbilhão de emoções que mexeram com os ânimos de muitos, muitos brasileiros. E, claro, entre tantos acontecimentos tivemos ainda que trabalhar e – obviamente – escrever. E arredondar nossas histórias, fazer os ajustes finos, lançar.

2014 está terminando de maneira intensa – muito intensa.

Anos assim são bons: nos garantem todo um acervo de histórias para que contemos em nossos contos, poemas e romances.

Ainda está cedo para desejar um bom 2015 a todos os escritores do Clube, mas me arrisco a desejar um feliz 2014. Espero que esse ano tenha sido realmente repleto de emoções e intensidades exageradas, quase insanas. Intensidades inspiram histórias – e histórias, afinal, são o sangue que pulsa nas veias de todos os escritores.

Que as tantas experiências que se somaram (e que ainda se somarão pelos próximos 31 dias) se transformem em histórias fabulosas no ano que vem.

Leia Mais

E começa o ano…

Tecnicamente, ele começou no dia 1 – mas essa é a primeira semana útil.

Para grande parte dos brasileiros, faz apenas 2 dias que o trabalho começou, ainda naquele ritmo de aceleração, com pendências novas que passam a se acumular, buzinas que voltam a soar, gravatas atravessando ruas, cotidiano se representando, temendo ter sido esquecido por um breve período de férias.

Para nós, escritores, um ano com novas perspectivas e expectativas, com novos desafios e com muitas, muitas letras pintando histórias inéditas, colorindo um pouco o dia-a-dia que, se deixado tácito, fica sempre meio excessivamente realista e com um quê de monotonia.

Agora é hora de arregaçar novas mangas.

Boa sorte a todos nós nesse ano de 2014 que já começa a pleno vapor!

Leia Mais