Fazer pelo menos uma coisa impossível em 2015

O post de hoje não é, exatamente, sobre literatura. Ou é: depende da ótica.

Enquanto navegava pela Web, acabei me deparando com um site no mínimo diferente: o Impossible HQ. Sua proposta: convencer pessoas a fazerem o que elas julgam impossível, transformando cada uma em pura inspiração para si mesmo e para os outros. E isso pode parecer piegas… mas já imaginou a quantidade de novas e empolgantes histórias que nós, escritores, teríamos para contar se saíssemos mais do nosso status quo e buscássemos nos aventurar para além das fronteiras do possível?

O autor do site, Joel Runyon, já correu ultramaratonas, escreveu livros, construiu escolas em áreas carentes da América Central e somou um volume tão grande de experiências que a sua vida em si já é uma história daquelas que vale a pena ser contada. E isso tudo partindo de um começo duvidoso, quando ele estava desempregado morando na casa dos pais.

Moral da história: até o impossível pode se transformar em possível – basta querer.

Estamos em final de ano, época em que todos costumam repensar o seu passado, analisar o presente e sonhar com o futuro. E que tal colocar como uma das metas para 2015 a realização de pelo menos uma coisa que, hoje, você considera impossível?

Eu, pelo menos, certamente seguirei esse caminho!

Ricardo.

Leia Mais

Pensática: navegue pela versão Beta

Já há alguns dias temos falado sobre o Pensática, nossa nova incursão voltada especificamente para ebooks. O objetivo é simples: transformar a experiência de leitura em ebooks em um modelo de leitura multiplataforma, online e que permita se mergulhar também em todo o universo que cerca cada uma das obras.

O Pensática ainda está em versão beta – e isso deve ser destacado aqui. Mas queríamos abrir para todos os autores do Clube, para que naveguem e comecem a se inteirar melhor.

Pontos que precisamos frisar:

1) Ao abrir o Pensática, você verá uma série de árvores de conhecimento já pre ordenadas pelas mais completas.  Árvores mais completas são as que tem mais conteúdos relacionados ao livro (incluindo artigos, referências, vídeos etc.). No primeiro momento, nós importamos esses conteúdos das páginas biográficas dos autores.

2) Ao clicar em qualquer uma das árvores, você verá todo o conteúdo relacionado. Se não tiver o livro, poderá comprar online; se tiver, poderá lê-lo diretamente. Em todos os casos, você também poderá colaborar inserindo mais referências sobre o tema e deixando a árvore de conhecimento mais completa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3) A partir do momento em que você se logar no Pensática (usando o mesmo login do Clube de Autores), todos os livros que você publicou ou que comprou aparecerão como favoritos e você poderá lê-los online, diretamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4) O leitor online é um ponto importantíssimo. Todos os ebooks que você tiver comprado ou publicado estarão disponíveis – e em qualquer plataforma. Ou seja: se tiver um smartphone, tablet ou computador à mão e quiser ler, basta acessar o Pensática com seu login e senha do Clube, escolher o livro e ler sem precisar se preocupar com nada relacionado ao arquivo. Arquivos de livros, aliás, passam a ser desnecessários uma vez que o conteúdo é passado para a sua tela via streaming, algo mais seguro e prático.

5) Como a imensa maior parte dos ebooks são PDFs, estamos seguindo por uma caminho de distribuição inicialmente semelhante ao do Google – usando os arquivos PDFs como ebooks (e não os ePubs). Isso deve mudar no futuro, no entanto, e teremos ambas as opções.

Bom… além de abrir acesso a todos, queremos também deixar claro os pontos nos quais estamos trabalhando agora:

a) Importação do conteúdo: Temos dezenas de milhares de ebooks aqui no Clube e importar todos para essa plataforma não é tarefa fácil. Se acessar agora, é possível que não veja todos os seus livros presentes ainda – mas não se preocupe. Nossa equipe está ainda atuando no processo de importação, que deve ser concluído em mais alguns (poucos) dias.

b) Visual: As árvores de conhecimento estão ainda pobres demais do ponto de vista visual. Ainda vamos acrescentar mais efeitos e um design mais “gostoso”.

c) Widgets: Conteúdos relacionados serão expostos de maneira mais “conveniente”. Ou seja: se houver um vídeo, este deve ser inserido na própria árvore (e não abrir em uma página à parte). Tweets devem se recarregar dinamicamente e aparecer também na íntegra, da mesma forma que outras postagens sociais. Quanto mais prática a navegação, mais útil ficará a árvore como um todo.

Além desses três pontos, há ainda toda uma lista de itens que estão sendo vistos e revistos. Mas, na prática, o conceito inteiro do Pensática já pode começar a ser visto e utilizado como um leitor online, multiplataforma, funcional em qualquer tipo de leitor, integrado ao Clube e que, além de livros, permite acesso e colaboração a todo um ecossistema de conhecimento.

É isso que entendemos como sendo o primeiro passo rumo ao futuro do livro – e foi este projeto que se destacou lá em Londres, tendo parte fundamental no prêmio que o Clube recebeu na semana passada.

Espero que gostem e que, acima de tudo, nos ajudem a fazer dessa ideia uma realidade cada vez mais concreta, prática e funcional!!

Bem vindos à Pensática.

O endereço de acesso: http://www.pensatica.com

 

Leia Mais

Por que o Youtube abriu primeira conferência da Feira do Livro de Londres?

A primeira palestra do dia no Digital Minds Conference – evento que abre a Feira do Livro de Londres – foi do Google. O assunto não foi Android, Google Play ou nenhuma plataforma de leitura: foi o Youtube.

Nesse ponto veio uma pergunta natural: se quem está abrindo uma das maiores feiras de literatura do planeta é uma empresa de vídeo, para onde o mercado está caminhando?

A resposta veio de maneira tão natural quanto a dúvida – provavelmente por, coincidência ou não, já estarmos trabalhando nela há alguns dias.

Discutir livros já não é mais apenas discutir formatos de leitura, mas sim hábitos de leitores e autores. Ou, indo além, na tênue linha que, hoje, divide autores de leitores.

Veja: autores, claro, geram o material primário de discussão – o livro. Mas todos os leitores participam de maneira ativa do próprio conteúdo ao postar recomendações, posts em blogs, tweets, indicações de materiais complementares etc. Ou seja: hoje, leitores complementam de maneira determinante a experiência de leitura.

Hoje, o leitor escolhe uma obra já conhecendo opiniões, visões, resenhas e mesmo o autor responsável por ela. De certa forma, é como se ele abrisse a primeira página já com una opinião pre-formada a partir de zilhões de conteúdos relacionados aos quais ele já teve e continua tendo acesso. Acesso, diga-se de passagem, que inclui a sua própria participação.

O Youtube não é apenas um canal de postagem de vídeo: é um canal de co-curadoria em que autores e usuários participam de maneira absolutamente entrelaçada, colaborativa, conjunta.

Acompanhar o percurso dessa rede é o mesmo que dar uma olhada sutil no que deve ser o futuro do livro como um todo.

A questão não é mais para onde o mercado editorial está caminhando: isso tem ficado cada vez mais claro. A questão é até que ponto os autores de hoje estão preparados para esse novo perfil de leitor.

20140407-061703.jpg

Leia Mais