Há dias em que tudo o que queremos é escrever

Esse final de ano tem sido especialmente corrido para nós, aqui no Clube. Com todo um segundo semestre complicado, polarizado primeiro pela Copa e depois pelas Eleições, é como se seis meses úteis tivessem sido espremidos em dois: novembro e dezembro.

Estamos implementando melhorias no site, otimizando acordos com canais de venda, inserindo sistemas de sugestões automatizadas de livros para ajudar no processo de venda de cada um dos títulos e assim por diante. E, claro, lidando com picos de demandas que atingiram proporções épicas desde meados de novembro.

Não me entendam errado: picos de demanda é tudo o que tanto nós quanto todos os autores buscam. Significa que há mais vendas ocorrendo, mais histórias sendo contadas e mais crescimento para a literatura independente como um todo.

Mas há dias – e tenho certeza que todos os escritores entenderão isso – que tudo o que queremos é ter um pouco mais de tempo para colocar a nossa mente em ordem e fazer as nossas mãos caminharem ágeis sobre o teclado, agrupando letras em palavras, palavras em frases, frases em parágrafos e parágrafos em histórias.

Bom… enquanto o trabalho não dá trégua, vou tentando acumular a inspiração para os últimos dias de dezembro, quando o ano costuma desacelerar. E aproveitar esse período para gerar o máximo possível de histórias pois, se tem uma coisa clara, é que 2015 será absolutamente intenso por aqui!

Leia Mais

Feliz 2014 :-)

Alguns anos são leves, quase tediosos. Poucos grandes acontecimentos, muita rotina e uma relativa calmaria geral.

Não foi o caso de 2014.

Hoje entramos oficialmente no primeiro dia do último mês deste ano. Em 11 meses, passamos por manifestações, Copa do Mundo, uma crise como faz tempo não víamos, eleições, denúncias e prisões nos mais altos escalões e todo um turbilhão de emoções que mexeram com os ânimos de muitos, muitos brasileiros. E, claro, entre tantos acontecimentos tivemos ainda que trabalhar e – obviamente – escrever. E arredondar nossas histórias, fazer os ajustes finos, lançar.

2014 está terminando de maneira intensa – muito intensa.

Anos assim são bons: nos garantem todo um acervo de histórias para que contemos em nossos contos, poemas e romances.

Ainda está cedo para desejar um bom 2015 a todos os escritores do Clube, mas me arrisco a desejar um feliz 2014. Espero que esse ano tenha sido realmente repleto de emoções e intensidades exageradas, quase insanas. Intensidades inspiram histórias – e histórias, afinal, são o sangue que pulsa nas veias de todos os escritores.

Que as tantas experiências que se somaram (e que ainda se somarão pelos próximos 31 dias) se transformem em histórias fabulosas no ano que vem.

Leia Mais