Uma forcinha para divulgar o seu livro no Facebook

De todas as plataformas de divulgação existentes em nossos tempos, o Facebook talvez seja a mais eficiente. É prática, barata e, sobretudo, transparente. E sim: todo autor pode fazer a sua própria campanha na rede com uma facilidade incrível, bastando experimentar algumas ferramentas gratuitas que eles próprios disponibilizam.

Mas sabemos, claro, que nem todo mundo se sente íntimo o suficiente da tecnologia para pilotar a sua própria campanha. Por conta disso, estamos inaugurando uma parceria com a Editorias.com inserindo-os como intermediários nessa relação. Basicamente, a divulgação no Facebook é um serviço que eles já oferecem no mercado, com alguns casos bem interessantes de sucesso. A diferença é que, agora, um desconto de 20% está sendo oferecido aos autores do Clube como uma espécie de incentivo.

Está interessado? Simples: confira as informações na página deles, clicando aqui ou na imagem abaixo, e experimente! Depois nos conte como foi :)

Screen Shot 2017-09-04 at 09.26.42

Leia Mais

Quer inspiração para escrever? Leia.

Se você acessou nossa página no Facebook por esses dias, percebeu que estamos martelando em um único tema: a importância da leitura na vida de um escritor.

E isso até pode parecer óbvio aos olhos de muitos – mas há uma inacreditável quantidade de autores que acredita que para escrever basta escrever – ignorando qualquer tipo de inspiração que possa vir das letras alheias.

E, por mais que sempre acreditemos que “inspiração” é algo essencialmente individual e que pode brotar de diversas maneiras, “não ler” nos parece também um contrasenso. Como, afinal, se pode mergulhar nas vibrações e nas mentes de leitores, cujas mentes foram já moldadas – no sentido positivo do termo – por dezenas ou centenas de obras literárias?

Como perceber as sutilezas do raciocínio sem o repertório que vem das palavras de gênios como Machado de Assis, Kafka, Saramago, Hemingway?

É possível escrever sem ler? Certamente. Mas que a leitura é um combustível fantástico para uma escrita mais sofisticada, coerente e, sobretudo, impactante, isso também dificilmente se discute.

Ou, como diria Francis Bacon: “A leitura faz do homem um ser completo; a conversa faz dele um ser preparado; a escrita o torna preciso.”

Leia Mais

De onde vem os acessos ao Clube?

Números falam.

Isso foi algo que aprendemos rapidamente aqui no Clube ao analisar estatísticas, nos debulhar sobre dados e digerir estatísticas as mais diversas sobre o comportamento do usuário.

Não que números sejam a única maneira de entendermos o comportamento do usuário do Clube – para falar a verdade, as redes sociais acabam tendo um papel provavelmente até mais importante. Mas, se conseguimos, por exemplo, detectar uma ou outra informação que nos dê pistas, certamente conseguiremos ir fazendo ajustes em cima de características técnicas ou de marketing.

Apenas para ilustrar, levantamos as origens de acesso ao nosso site – ou seja, de onde vem os usuários que publicam, compram, nos escrevem, tiram dúvidas e, em suma, fazem o Clube. Veja no gráfico abaixo:

Quem mais gera acessos ao Clube é, de longe o Google. E isso é simples de entender: a maioria dos usuários interessados em comprar faz buscas por temas ou enredos, chegando aos livros por conta deles. E o que isso significa para os autores? Que quanto mais clara e bem descrita for a sinopse e quanto melhor estiver a página biográfica, mais fácil e mesmo viável sera a ampliação do fluxo de leitores interessados a partir do Google.

O segundo ponto: acessos diretos. Esses são usuários que digitam o site do Clube diretamente no navegador, sem passar pela busca. E, em geral, são pessoas que recebem divulgações de livros diretamente dos autores. 21% é um número grande e reforça a importância do autor como seu próprio agente de marketing, por assim dizer.

Terceiro: redes sociais. Aqui falamos especialmente do Facebook. Inclui tanto os 130 mil fãs do Clube na rede que, diariamente, comentam, curtem e compartilham conteúdo, quanto páginas de outros usuários que falam sobre obras. O mundo é social, afinal de contas: e desprezar esse volume de acessos potenciais certamente não é uma boa ideia.

Finalmente, há as indicações de portais, sites especializados e blogs os mais diversos, responsáveis por algo na casa dos 11% dos acessos. Uma figura importante, mas que resulta dos três itens acima.

Talvez valha postarmos, com alguma regularidade, mais estatísticas sobre o site do clube aqui no blog. Afinal, quanto mais informações existirem, mais dados os próprios autores terão inclusive para montar as suas próprias estratégias de marketing.

Nesse primeiro momento, essas já são informações que podem vir muito a calhar!

 

 

Leia Mais

Somos todos escritores loucos?

Em geral, a vida de escritores é sempre uma espécie de caminhar pela corda bamba da sanidade mental. Alguns -como Nietzsche e Kafka, por exemplo – claramente passaram para o outro lado enquanto geraram para a humanidade algumas das maiores obras de arte já produzidas.

Outros, como Fernando Pessoa, conseguiram se manter socialmente viáveis, por assim dizer, ao criar heterônimos que pudessem seguir suas próprias vidas paralelas.

Mas todos nós, ao criar um enredo simples, mesmo que autobiográfico, conseguimos lançar ao papel uma espécie de projeção criativa completa, complexa, que inclui cenas, diálogos, amores, dores e todo um mundo que, por vezes, parece mais vivo que o real. Não seria essa a mais intensa forma de loucura?

No começo dessa semana, fizemos um post no Facebook do Clube falando algo nessa linha. Sabe o que nos chamou a atenção?

Até hoje, esse foi o post que mais teve participação dos usuários. Foram mais de 1.660 curtidas, 1.530 compartilhamentos e 40 comentários. Nunca tantas pessoas se identificaram com um post em nossa página assim.

O que isso prova? Que, de fato, a pitada de loucura que existe em todo ser humano é realmente mais forte nos escritores.

Que bom. Faz a nossa vida mais interessante :-)

Leia Mais

Clubinho de Autores inaugura sua presença no Facebook

Hoje, boa parte dos acessos do Clube vem da nossa página no Facebook, que conta com 82 mil fãs e uma média de 74 mil pessoas visualizando cada post.

A relevância dessa rede é tão singular e inquestionável que uma iniciativa como o Clubinho de Autores CERTAMENTE não poderia ficar de fora. E foi seguindo esta linha de raciocínio que lançamos, faz alguns dias, o Facebook.com/ClubinhoDeAutores – um ambiente livre focado nesse público que determinará, no longo prazo, os rumos da nossa literatura no Brasil.

Assim, se você é criança ou escreve para crianças, seja muito bem vindo a esse novo canal de relacionamento! Esperamos que acesse e curta ;-)

Para tanto, é só clicar aqui, na imagem abaixo ou diretamente no link https://www.facebook.com/ClubinhoDeAutores

Leia Mais