Papel Pólen (amarelo) disponível no Clube!

Essa era uma demanda antiga, muito antiga dos autores – e finalmente conseguimos viabilizá-la aqui no Clube!

Desde o começo da semana passada, começamos a disponibilizar a opção de papel pólen (aquele amarelo) para os livros. Ele se juntará, portanto, a uma opção grande que inclui papéis offset e couché, de diferentes gramaturas, para que os livros fiquem com o formato que o autor preferir!

Há apenas uma questão importante aqui: livros que já estiverem publicados não podem ter seus tipos de papel “trocados” no site. O motivo é relativamente simples: como cada papel tem a sua gramatura específica, trocar a opção de um livro já publicado acabaria forçando todo um novo cálculo de lombada (pois a gramatura das folhas impacta diretamente no tamanho da lombada), de peso, de tabela de fretes etc. Nesses casos, a única opção é publicar um livro novo, começando o processo novamente como se ele não estivesse no ar antes. O autor pode, no entanto, deixar ambas as opções disponíveis no ar para que o leitor escolha (evitando perder assim o histórico de vendas e selos da sua obra).

Enfim, essa é a boa nova da semana :-)

Teremos mais em breve!

 

 

 

 

Leia Mais

Conheça uma galeria de inspiração para capas de livros

Na quarta fiz um post falando sobre a importância de capas de livros. Não poderia reforçar mais esse ponto: uma boa capa é absolutamente fundamental.

Mas, aqui, não gostaria de ficar me repetindo: gostaria de ir um pouco além, mostrando alguns caminhos. Ou um caminho, pelo menos.

Uma das coisas mais fabulosas da Internet é que ela organiza, à sua maneira tecno-anarquista, um volume impensável de inspirações artísticas. Pois bem: este, que recomendo agora, é apenas um deles: uma galeria imensa no Pinterest dedicada a design de capas.

Veja. Pense na sua história. Inspire-se.

O link direto? Clique aqui ou acesse o https://br.pinterest.com/explore/book-cover-design/

Leia Mais

A força da poesia

A poesia costuma ser o gênero literário mais escrito e mais desprezado.

Temos tanto poetas quanto críticos acusando-os de serem expositores da própria definição de pieguice. Uma pena.

Schopenhauer dizia que os dois trabalhos mais fundamentais para a humanidade eram a filosofia e a poesia. Basta ler Drummond, Bandeira e João Cabral de Melo Neto para concordar.

Mas não irei no vasto arcabouço de poetas brasileiros hoje. Hoje, recorrerei a um vídeo de uma poeta de Darfour para provar o meu ponto.

Vejam o relato abaixo.

Há como entender bem o drama da realidade humana sem que ele seja contado assim, por alguém como Emi Mahmoud relatando sua fuga de um genocídio?

[ted id=2722 lang=pt-br]

Leia Mais

10 Escritores essenciais da literatura brasileira contemporânea

Percebam que, no título deste post, a palavra “contemporânea” se destaca. Pois bem: esta lista, feita pelo Homo Literatus, inclui 10 nomes e livros que, segundo ele, são essenciais.

Pode ser que você concorde ou discorde – listas, afinal, são sempre pessoais como os gostos de cada leitor. Mas fica a dica aqui para quem quiser mergulhar um pouco mais fundo nas letras produzidas aqui em nossas terras:

Leia Mais

Escritores brasileiros são abençoados

Em que outro lugar do mundo, afinal, escritores podem dizer que vivem dentro de um enredo de realidade fantástica como aqui no Brasil?

Em que outro país se pode acompanhar, em tempo real, capítulos lisérgicos de tramas pesadas, revoluções maquinadas, corrupções deslavadas, como aqui?

Em que outro local escritores podem se inspirar nos tantos perfis dantescos que se fazem onipresentes nos nossos noticiários?

Em que outra pátria se pode ver mudanças tão abruptas serem encadeadas, umas atrás das outras, impulsionando guinadas estonteantes nos já tão complexos enredos?

Só aqui.

Só no Brasil escritores podem acordar como um Gregor Samsa moderno, vendo-se subitamente metamorfoseados em personagens de uma história que, por pouco, não ultrapassa as fronteiras da própria ficção.

Iria adiante: se é verdade que a arte imita a vida, o Brasil será responsável por empurrar as fronteiras da ficção do futuro por mares nunca dantes navegados.

De novo.

Leia Mais