Trabalhe seu livro

Você está buscando o devido reconhecimento como escritor?

A hora é agora.

Não será, já antecipo, uma jornada fácil: há dezenas de milhares de novos escritores competindo por olhos todos os anos, meses, semanas, dias. A cada hora que passa – ainda bem – novas histórias incríveis são publicadas aqui no Clube, todas contribuindo com um movimento evolucionário sem paralelos do mercado editorial brasileiro.

E cada uma delas, claro, está atrás da mesma coisa: a atenção, a concentração, a imaginação sempre esfomeada da massa anônima de leitores.

Para autores, o mercado editorial sempre foi um dos mais ferozes campos de batalha.

O que mudou?

A democratização da oportunidade.

Se você não leu ainda os últimos posts aqui no blog sobre o Clube Select, recomendo que o faça. Pela primeira vez no mundo, livros autopublicados estão recebendo tratamentos tão sofisticados quanto os grandes bestsellers em um movimento pioneiro de desvendamento de novos talentos.

Se acredita em suas histórias e em sua carreira, publique seu livro aqui no Clube. E esforce-se, escute críticos, aprimore seu “produto”, deixe-o nas condições perfeitas para que ele possa fazer parte do acervo do Select.

Trabalhe seu livro.

Nós, daqui do Clube, faremos o possível e o impossível para apoiá-lo.

Leia Mais

O que você precisa fazer para que seu livro faça parte do Select?

Talvez a primeira pergunta devesse ser outra: qual a grande vantagem de ter um livro no Select? A resposta vem em uma palavra: divulgação. Muita divulgação, incluindo campanhas na Internet, anúncios na mídia impressa, negociação especial com livrarias físicas e assim por diante.

Se você não acompanhou o lançamento do Clube Select, veja mais informações neste post aqui.

Se acompanhou, então provavelmente tem uma pergunta: “como meu livro pode participar dessa lista?”

Não há uma resposta fácil para ela, até porque o modelo de seleção é totalmente automatizado e depende de dados reais dos livros. Em outras palavras: é preciso que o livro publicado aqui no Clube já esteja com um bom desempenho para que ele seja considerado um best-seller potencial e, a partir daí, seja convidado a integrar o Clube Select.

E por que fizemos isso? Porque concluímos, inclusive com base em outros experimentos que fizemos ao longo dos últimos anos, que a única forma de se selecionar livros sem ter como base opiniões enviesadas de um ou mais editores é justamente dando essa responsabilidade a um sistema, a um robô.

Não podemos abrir os detalhes do algoritmo sob o qual o robô fará a sua indicação – mas podemos, sim, abrir pelo menos os principais critérios. Vamos a eles:

1) ISBN: Esse é um fator excludente: nenhum livro sem ISBN entra no Select. O motivo é simples: sem esse registro, praticamente nenhuma livraria aceita revendê-lo, o que diminui de maneira gritante qualquer possibilidade de sucesso. Se não tem o seu, acesse o site da Biblioteca Nacional e corra atrás!

2) Capa e projeto gráfico: Da mesma forma, dificilmente um livro com capa ruim e diagramação mal feita atrai leitores. “Mas o Clube Select não poderia patrocinar uma capa mais vendedora?”, pode-se perguntar. A resposta é simples e direta: não. O papel do Select não é trabalhar em nenhuma obra, mas sim pegar as obras prontas e já publicadas e potencializar as suas vendas. Todo, todo o investimento vai exclusivamente para divulgação.

3) Revisão: Livros com um português mal escrito, com erros de ortografia e gramática, também não integram a lista. Não revisou o seu? Vá ao Profissionais do Livro, contrate um profissional e garanta que sua obra estará em perfeitas condições “linguísticas”.

Até aí, esses três critérios são simples. Mas, se a observância desses primeiros três pontos não garantirá o sucesso de uma obra, a não observância certamente aumentará, e muito, o potencial de insucesso. Quais, então, os outros critérios?

4) Vendas: Claro. Se um livro já está vendendo bem para os parâmetros da autopublicação, então isso significa que há público interessado e que uma divulgação a mais certamente fará crescer a base.

5) Protagonismo do autor: Há autores mais entusiasmados pelos seus livros que outros – e esses tendem a aglomerar mais público. Quando um autor monta um evento de lançamento, trabalha em um site para seu livro ou simplesmente se mantem ativo nas redes sociais, engajando-se em conversas com seus leitores, o potencial dele cativar seu público é sempre, sempre maior. E isso vale ouro.

6) Repercussão da obra: Se um livro atraiu a atenção da imprensa, sendo alvo de matérias, artigos ou ganhando prêmios, seu potencial de sucesso é – obviamente – maior.

7) Tema: Queiramos ou não, há temas mais quentes que outros – algo que muda com o tempo. Se um livro aborda, direta ou indiretamente, coisas como crises de refugiados – para ficar apenas em um exemplo – ele tende a agarrar mais a atenção do público do que outro livro falando sobre um tema com menos destaque.

Há ainda alguns pontos menores, mas esses são os principais. Perceba aqui uma coisa importante: por óbvio, não há como um livro ter sucesso sem que o autor se empenhe muito para isso. O algoritmo do Select considera justamente isso, calculando pesos diferentes e comparando os resultados da própria base para formar uma espécie de ranking.

Ainda é – também vale frisar – um algoritmo beta, sendo testado na medida em que é implementado. Até agora, no entanto, seus resultados têm sido muito certeiros.

Screen Shot 2018-02-26 at 10.50.56

Leia Mais

Clube Select, novo selo do Clube de Autores, seleciona livros via inteligência artificial

Com a nova metodologia, pioneira no mercado editorial brasileiro, escritores independentes têm maior chance de destaque em mídia online e também nas prateleiras de livrarias parceiras

O Clube de Autores, primeira e maior plataforma de autopublicação da América Latina, lança no mercado o selo Clube Select, especializado em títulos que mais se destacam no site. A divisão foi criada com o objetivo de oferecer um maior apoio na produção e divulgação das publicações que tiveram performance geral acima da média e que, com isso, passam a ganhar destaque também nas prateleiras de grandes livrarias parceiras.

De acordo com o presidente do Clube de Autores, Ricardo Almeida, o projeto é algo inédito no Brasil. “É o primeiro selo brasileiro que dá este tipo de atenção a um livro autopublicado com intenção de transformá-lo em sucesso editorial. No mercado tradicional, primeiro é necessário passar pela seleção do editor, e a probabilidade de isso acontecer com o livro de um autor independente é muito pequena”, afirma. Almeida. O site que reúne autores independentes contabiliza cerca de 15% de todos os livros publicados anualmente no País, com um acervo atual de mais de 65 mil títulos em diversas categorias.

Para a concretização do plano e projeção do novo selo, foram feitos investimentos em tecnologia e equipe de cientistas de dados. A empresa utiliza metodologia própria que mede a performance de cada livro usando um algoritmo específico que considera, por exemplo, fatores como volume de vendas, quantidade de leitores, tração do texto, presença do autor nas redes sociais, repercussão da obra autopublicada e potencial do tema, dentre outros.

Em seguida, o algoritmo pontua cada uma das obras do catálogo de maneira dinâmica e em tempo real, indicando quais devem compor o acervo do Clube Select. “A interferência humana é mínima: aquelas publicações identificadas com taxa de conversão elevada no Clube de Autores serão selecionadas e terão apoio para maior exposição em nossa distribuição com grandes varejistas tanto online como off-line”, explica Almeida.

O primeiro a receber a nova impressão é o “Trilhando Sonhos – 365 Dias de Bicicleta pela América do Sul”, de Thiago Fantinatti (379 páginas, R$ 44,90), que relata a experiência de pedalar por 15 mil quilômetros pelo vasto continente Sul-Americano.

Recentemente, a editora firmou acordo com as varejistas Amazon, Livraria Cultura, Submarino, Americanas e Estante Virtual, o que já possibilitou aos autores terem acesso às grandes livrarias para disponibilizarem suas obras em um alcance ainda mais amplo.

Screen Shot 2018-02-26 at 10.23.29

Leia Mais

Um novo espaço para autores independentes – aqui no Clube, claro

Olhe esta imagem abaixo:

Screen Shot 2018-02-26 at 10.04.33

Um rápido olhar não denuncia nada demais: é a página principal da Livraria Cultura – sem nenhuma mudança estrutural significante.

Agora olhe de novo – principalmente no livro que está indicado pela seta vermelha:

Screen Shot 2018-02-26 at 10.06.25

Sabe o que é isso?

Pela primeira vez, ali, no meio de best sellers de Augusto Cury, Yuval Harari e Mark Manson, está um livro autopublicado por um autor brasileiro.

Isso mesmo: Trilhando Sonhos, de Thiago Fantinatti, foi publicado aqui no Clube de Autores há algum tempo – e seu sucesso foi tamanho que ele inspirou o surgimento de uma nova unidade aqui no Clube focada, essencialmente, em apoiar obras que apresentaram grande potencial de sucesso.

O livro do Thiago foi o primeiro a entrar nessa lista e, apesar de ser algo recente, ela já está ancorada há mais de uma semana na seleta lista de “livros mais vistos na última hora” da Cultura, uma das maiores livrarias do país.

Isso também é um sinal de mudança grande, muito grande, para o mercado editorial. Sempre dissemos, aqui no Clube, que o que mais nos orgulhava era ter aberto as portas para que novos autores disponibilizassem suas histórias para o mundo. E isso continua sendo verdade – mas também é passado.

Agora, além de abrir as portas, nosso objetivo é ajudar os livros autopublicados a crescerem e se transformarem em best-sellers nacionais ou internacionais.

Essa imagem, que provavelmente passou desapercebida por muitos, é apenas um indício de que estamos no caminho certo.

E como fizemos isso? Mais novidades no próximo post, nesta sexta-feira :-)

Leia Mais