Autora Lara Orlow fecha acordo com Livraria Cultura

Dizem que ficar sentado esperando pelo sucesso é das atitudes menos frutíferas que um artista pode ter. O sucesso, claro, é concorrido – e alcançado majoritariamente por quem o persegue de maneira mais eficaz.

No meio literário isso não é (e nem nunca foi) diferente – mas as novas portas abertas para autores independentes tem, por certo, facilitado bastante o caminho. Uma das autoras que está galgando o seu espaço no meio é Lara Orlow, de Wlad: o pioneiro do destino. Segundo a própria, ela dedica uma considerável porção de seu tempo pensando em ideias para fazer o seu nome e divulgar o seu livro.

E, ideia após ideia, Lara está efetivamente construindo a sua marca no mercado – um passo decisivo para a carreira de qualquer escritor. Além dos três blogs que mantém – Casa das Bruxas, Poetic Lesbian e Nevipé Romani – a autora está participando de uma série de prêmios e eventos, fazendo a sua própria assessoria de imprensa, entrando em contato com veículos e colocando as suas letras, por assim dizer, em todos os lugares que encontra espaço.

Nos últimos dias, recebemos dela um email dizendo que havia fechado uma parceria com a Livraria Cultura, que já está revendendo o seu livro. Como? Ela mesma se encarrega da entrega a cada vez que a compra é feita por lá, viabilizando não apenas um controle rígido sobre as vendas como também uma visibilidade maior para a sua obra. A receita para conseguir tal feito: entrar em contato com eles e negociar.

Lara se diz aberta a toda e qualquer ideia coletiva de divulgação de livros – e estende o convite, por meio desse post, a todos os outros autores do Clube. Quem quiser, basta mandar uma mensagem para ela pela página do seu livro ou por aqui mesmo, por esse post!

E, para quem quiser conhecer melhor o livro dessa autora-guerreira, finalizamos o post com um texto que descreve melhor a sua obra. Para acessar a página do livro no Clube, o link é http://clubedeautores.com.br/book/8881–WLAD ; para acessar na Livraria Cultura, é http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?nitem=3253418&sid=181224109131344366459781&k5=39164A3A&uid=

Seus olhos penetrantes eram capazes de atrair qualquer ser, fosse deste mundo ou não. Era de um tal magnetismo que era quase impossível resistir ao seu encanto. As pessoas lhe seguiam, não só por seus ideais revolucionários mas também por sua personalidade inigualável. Seu nome era Wlad!

Um jovem cigano, nascido na Hungria, durante o século XV ao final de um rigoroso inverno, filho de Zolrac, o líder do maior clã cigano da idade média. Ainda em tenra idade herdou de seu pai a responsabilidade de guiar seu povo a um novo destino.

Tirá-los da clandestinidade, extinguir a mendicância, suprí-los para sua grande jornada, ensinar os mais jovens o amor às suas origens e tradições, lutar contra a descriminação, inserir-se socialmente, e, o mais importante, mantê-los unidos: essas eram suas metas.

Para dar início aos seus planos, era importante fugir do leste europeu, onde os ciganos eram escravizados e seguir para algum país além-mar que ainda não conhecesse o povo cigano. Para tal era necessário empreender uma longa jornada e contar, não só com sua sorte, mas também com o auxílio da magia. A travessia seria longa, mas os espíritos ancestrais os guiariam.

Wlad, apesar de jovem, era vigoroso, astuto e cativante, em sua alma havia uma marca ambígua que atrairia para si fiéis seguidores e odiosos inimigos. Sua audácia era tamanha, que o levou ao representante máximo da religião dominante na Europa medieval: Sua Santidade, o Papa. Com uma retórica impecável conse guiu um salvo-conduto que permitiria ao seu povo uma travessia segura e confiante.

O que o jovem cigano não imaginava é que apesar de tanta dedicação para com os seus, sua empreitada acabaria por provocar a ira dos nobres, resultando na perseguição que os levaria ao desfecho final da maior tragédia ocorrida com o povo cigano. A perseguição do Tribunal do Santo Oficio – A Inquisição.

Será que Rosana, a feiticeira, seria capaz de proteger todo o clã da nobre maldade européia medieval, escondendo-os sob o manto negro de Sarpa, o Senhor dos Senhores?

Magia e mistério, sonho e fantasia, ficção e realidade.

A saga do maior líder cigano do século XV.

Leia Mais