O Jabuti chegou

Pois é: foram abertas, nessa semana, as inscrições para o Prêmio Jabuti – o mais importante de todo o mercado editorial brasileiro.

Pegando algumas infos diretamente do site:

Criado em 1958, o Jabuti é o mais tradicional e consagrado prêmio do livro no Brasil.

O maior diferencial em relação a outros prêmios de literatura é a sua abrangência: além de valorizar escritores, o prêmio destaca a qualidade do trabalho de todas as áreas envolvidas na criação e produção de um livro. O Jabuti 2016 contempla 27 categorias.

Anualmente, editoras dos mais diversos segmentos e escritores independentes de todo o Brasil inscrevem suas de obras em busca da tão cobiçada estatueta e do reconhecimento que ela proporciona. Receber o Jabuti é um desejo acalentado por todos aqueles que têm o livro como seu ideal de vida.

É uma distinção que dá ao seu ganhador muito mais do que uma recompensa financeira. Ganhar o Jabuti representa dar à obra vencedora o lastro da comunidade intelectual brasileira, significa ser admitido em uma seleção de notáveis da literatura nacional.

Bom… se destacar nesse prêmio, claro, é algo que abre portas importantíssimas para os autores, motivo pelo qual recomendamos fortemente a participação.

Para saber mais e se inscrever, vá ao site do Jabuti no http://premiojabuti.com.br

E boa sorte!

Screen Shot 2016-05-16 at 11.43.19 AM

Leia Mais

Autor do Clube, George dos Santos Pacheco é eleito para a Academia Friburguense de Letras

O escritor friburguense George dos Santos Pacheco, autor de Uma Aventura Perigosa (2015) foi eleito para uma cadeira na Academia Friburguense de Letras. O anúncio foi feito pelo presidente da AFL durante a solenidade de premiação do Concurso Nacional de Literatura Heitor Villa-Lobos, que aconteceu no Auditório da Câmara Municipal de Nova Friburgo no dia 11/12. O evento celebrou também a entrega do título de Benemérito da Casa de Salusse a Luiz Fernando Bachini, presidente do Nova Friburgo Futebol Clube (NFFC) e contou com a apresentação do Coral da Academia Friburguense de Letras.

Pacheco é autor do Clube de Autores, e tem textos publicados em diversos sites, tendo sido premiado em 1º lugar, na categoria crônica, e em 2º lugar, na categoria conto, no 1º Concurso Literário da Câmara Municipal de Nova Friburgo, Troféu Affonso Romano de Sant’anna. Em 2014, teve seu conto “A Dama da Noite” adaptado para um curta metragem homônimo e em 2015, publicou o conto “Tarde demais para Suzanne” na antologia Buriti 100, e o romance “Uma Aventura Perigosa”, além de ser premiado em 3º lugar, na categoria Prosa, com o conto “O Dono do Bar”, no I Concurso de Prosa e Poesia de Bom Jardim – RJ. É também autor de O fantasma do Mare Dei (2010) e Sete – Contos Capitais (2015).

Uma Aventura Perigosa narra a história de Max de Castro, um funcionário público insatisfeito com trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, escreve uma carta confessional, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo.

Começa então o inferno de Max, angustiado pela possibilidade de seus maiores segredos serem descobertos, ou por sua esposa, ou por sua cunhada, a jovem Sophia, por quem se sente fortemente atraído. Uma série de coincidências atinge a vida de Max e ele descobre que nem tudo que ele sabe é verdade, e que todos tem segredos que precisam ficar escondidos a sete chaves.

No romance ‘Uma aventura perigosa’, George dos Santos Pacheco descreve de forma audaciosa e sem pudores as aventuras sexuais do “orgulhoso, impulsivo, e machista” Max de Castro, que se envolve com diversas mulheres ao longo da trama: jovens, universitárias e prostitutas. Com toques de humor e sarcasmo, Pacheco narra a impossibilidade de sair ileso a qualquer relacionamento, garantindo grandes surpresas aos leitores.

A posse do novo acadêmico deve ocorrer em março de 2016 em data a ser divulgada pela Casa de Salusse.

FB_IMG_1450702401825

Leia Mais

Resultado da 1a fase do V Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea

Após 20 dias de competição, com 580 obras inscritas e mais de 5 mil votos, chega ao fim a primeira fase do V Prêmio Clube de Autores de Literatura Contemporânea!

Nesta fase, totalmente baseada em voto popular, 10 livros foram selecionados como finalistas e passarão agora para avaliação de um corpo de jurados do Clube de Autores, que deliberará sobre aspectos como capacidade de prender atenção, facilidade de entendimento, encadeamento de ideias e frases e originalidade.

Os finalistas são (em ordem alfabética):

As Quatro Cartas de Camila (Lano Andrado)

Boulevard Café (E. S. Robinson)

Ela é o meu pecado (Sameerah Sy)

JP Um Sonho de… Presidente (Antônio Chiarotto Filho)

Morada sem Prumo (Gilmar de Souza Queiroz)

Narciso no mundo dos vilões (Romário Rodrigues Lourenço)

Nephesh de cada dia (Jackeline Nuit)

O Outro Lado da Estrada (André Sillres)

Um Conto de RPG (Luciano Maia)

Ventos para Areia Branca (Carlos Tourinho de Abreu)

Todos as obras da lista acima receberão, até o final do dia de hoje, um selo nos seus livros apontando-os como finalistas do Prêmio, mesmo após o seu término.

A todos os que participaram, os nossos mais sinceros parabéns por terem dado esse importante passo na divulgação de suas obras literárias – a inscrição em prêmios e concursos, afinal, sempre é importante no currículo de autores e de seus livros.

Aos 10 finalistas, agora é segurar por mais alguns dias a ansiedade :-)

IMPORTANTE: os resultados finais, com a pontuação de todos os que participaram, será divulgada apenas depois da segunda fase, em 10/09.

 

Leia Mais

Autor do Clube vence prêmio de sustentabilidade

É raro testemunharmos livros cujas histórias são, na prática, reflexos concretos de ações feitas pelos autores para mudar o mundo em que vivem. Quando publicadas, essas obras acabam diminuindo (ou mesmo eliminando) a distância entre história e realidade, entre ficção e ação.

Na semana passada, ficamos sabendo que um dos autores do Clube, Carlos A. Barbosa, foi vencedor da segunda edição do Projeto Sustentabilidade 2012, no critério Educação. O que isso tem a ver com livro? Segundo ele, a publicação em si do Consciência Eccológica foi fundamental para que conquistasse o prêmio, descrevendo em detalhes todo o seu projeto.

Veja um trecho da reportagem da Revista IstoÉ sobre o caso (para ler matéria completa, clique aqui):

Após a morte de sua mulher, em 2005, o garçom Carlos Alves Barbosa, 40 anos, se voltou para um hobby que cultivava havia anos: fazer brinquedos com materiais que outras pessoas consideram lixo, como garrafas PET, jornais e peças de eletrônicos. “Começou como distração, virou terapia e hoje eu planejo expandir a ideia”, diz Barbosa. O objetivo é criar uma escola onde pessoas de todas as idades possam aprender como reaproveitar o material que antes iria se acumular em aterros e bueiros. “Enquanto estava na Força Aérea, dei oficinas para adolescentes de 14 a 17 anos. O interessante é que nesses momentos a gente acabava também passando algo sobre as nossas experiências de vida para eles”, relembra Barbosa. Já o conhecimento sobre o meio ambiente ele reuniu no livro “Consciência Ecológica”. Agora, procura parcerias para montar sua própria escola. Com isso, pode facilitar o surgimento de mais candidatos com boas ideias para as próximas edições do Projeto Sustentabilidade.

Quer conhecer melhor o trabalho de Carlos Barbosa? Então leia o seu livro, publicado aqui no Clube! Para acessar a sua página, clique aqui ou vá diretamente ao link https://clubedeautores.com.br/book/42446–CONSCIENCIA_ECCOLOGICA

Leia Mais