A vida é mais fácil hoje

É difícil encontrar qualquer livro que, hoje, não precise de ao menos um pouco de pesquisa histórica.

Mesmo nas coisas mais simples, como a descrição de uma cidade em uma determinada época, o uso de fatos reais para fazer o leitor mergulhar melhor no cenário e assim por diante. Basta um erro, uma descrição que jogue elementos no tempo errado, e uma história inteira pode morrer.

Para a nossa sorte, existe a Internet.

E esse é um desabafo de alguém que está terminando o próprio livro: há coisa melhor do que poder mergulhar nos bits e bytes e descobrir, com um altíssimo grau de certeza, cronologias, nomes e fatos de todo o mundo?

Vida de escritor, hoje, é decididamente mais fácil que nos séculos passados.

Leia Mais

Se somos o que buscamos, o que fomos em 2014?

Faz algum tempo que o Google “interpreta” a mente humana a partir das buscas feitas em seu site. Faz sentido: afinal, os temas que mais moveram o mundo ao longo de um determinado período foram também os que mais geraram manifestações, seja em forma de textos e artigos, de livros, filmes e outras formas de arte.

Todo final de ano o Google monta um vídeo falando sobre esse conjunto de buscas – e o de 2014 está aqui, abaixo do texto.

Por que isso importa a nós? Porque, afinal, somos todos escritores. E se há um ingrediente fundamental em todo livro é a necessidade de olhos lendo as suas páginas. Olhos, por sua vez, que são capturados pelo interesse em torno de determinado tema, nome, assunto, fato.

Entender as pessoas à nossa volta, em nosso mundo, é essencial para qualquer escritor. Então, mesmo considerando que não é possível resumir as particularidades de um planeta tão grande e heterogêneo como o nosso, pelo menos podemos nos divertir um pouco com a maneira que nos “definimos” enquanto comunidade global, por assim dizer, no ano passado.

Confira:

Leia Mais