Cuidado com atalhos: prefira sempre os caminhos oficiais

Dia desses, uma autora nos contatou com uma reclamação sobre um dos serviços que ela contratou no Profissionais do Livro. O que aconteceu? Ela contratou um serviço de diagramação e capa, pagou, o profissional sumiu e ela ficou a ver navios.

Nossa política aqui no Clube é BEM prática e feita justamente para proteger o autor: se qualquer serviço comprado pelo Profissionais do Livro não for entregue ou for entregue com má qualidade, a compra em si é cancelada e o autor é integralmente reembolsado no mesmo dia.

Onde estava o problema, então? Essa autora não contratou o profissional pelo site. Ela o achou por lá, o contatou diretamente via email e efetuou o pagamento como depósito em sua conta bancária. Pois bem: este post é quase um alerta, um pedido para outros autores. A única maneira que nós temos de garantir um serviço é se ele for comprado através de nós. No caso dessa autora, como ela saiu dos canais oficiais e efetuou o pagamento de maneira direta, ela realmente acabou ficando à mercê da má fé do fornecedor, o que lhe custou caro.

Quer contratar um serviço profissional para seu livro? Faço-o por aqui pelo Profissionais do Livro – mas evite atalhos desnecessários. A nossa maior vantagem não é apenas reunir milhares de prestadores de serviço em um mercado aberto – é poder intermediar a relação com total segurança para todos.

Screen Shot 2017-08-14 at 10.02.13

 

 

 

Leia Mais

capa-de-livro

Já pensou em fazer um concurso de capas para o seu livro?

Conheça essa e outras opções para montar a capa perfeita para o seu livro

Uma das maiores dificuldades de autores na hora de confeccionar a capa é justamente decidir se a arte apresentada é realmente a melhor. Por outro lado, contratar diversos capistas para escolher apenas uma arte acaba sendo algo inviável… Certo?

Bom… tudo depende da sua criatividade.

Capa é essencial

A primeira coisa importante – ou melhor, absolutamente fundamental – de se entender é que, sim, capa é fundamental. Se tem alguma dúvida sobre a importância de uma capa (e sobre como fazê-la de maneira perfeita), acesse esse post aqui.

Isso também significa que, a não ser que você seja um designer ou que tenha uma boa rede de relacionamentos à mão, provavelmente precisará investir um pouco nisso.

E, para ser bem franco, diríamos que investir em uma boa capa vai além do recomendável: é, e perdão e a repetição, fundamental. Sem uma capa bem feita, dificilmente seu livro venderá.

Nesse caso, que opções você tem à mão?

Entenda o orçamento de um livro

Antes de sair investindo – mesmo nos itens mais fundamentais de um livro – vale pelo menos estimar o quão fundo você precisará colocar a mão no bolso para todo o seu livro.

Temos, neste sentido, um post bem completo com estimativas de investimento por etapa que pode ser acessado aqui.

Mas – e fica o alerta – tenha um senso crítico apurado ao ler o post indicado acima. Pode ser que você consiga, seja por conta própria ou com o apoio de bons amigos, eliminar muitos dos custos que mencionamos nele. O importante, aqui, é que você conheça as etapas necessárias para um lançamento e se prepare para elas com planejamento e antecedência.

Dito isso, continuemos.

Profissionais do Livro

Um Clube tem um site irmão focado justamente na prestação de serviços editoriais – incluindo capas – que pode ser uma excelente opção: o Profissionais do Livro.

Seu funcionamento é relativamente simples: você seleciona um dentre as centenas de profissionais que ofertam seus serviços pela plataforma e efetua a compra diretamente por lá. Ato contínuo, o capista iniciará o trabalho e submeterá a você para aprovação dentro do prazo acordado.

Se você gostar, está livre para usar a capa e continuar o seu processo de publicação; se quiser ajustes, poderá solicitá-los online, pelo próprio site; e se não gostar ao ponto de querer encerrar o serviço, poderá solicitar o cancelamento e reembolso integral online. Simples assim.

99 Designs e o concurso de capas

Uma outra opção – a que inclusive remete ao título desse post – é montar um concurso de capas pelo site americano 99Designs.

Fora o fato do site ser inteiramente em inglês, o que pode complicar a vida de muitos, seu funcionamento é relativamente simples:

  1. Você define o briefing, ou a descrição de como deseja que a sua capa seja
  2. Você contrata o concurso diretamente no site do 99Designs
  3. Seu briefing vai para centenas de capistas em todo o mundo, que montam capas e submetem à sua aprovação
  4. Você escolhe a melhor capa para seu livro e pronto – tem na mão o resultado de um processo envolvendo capistas de todo o globo trabalhando especificamente para você :-)

Gostou? Aceite, então, a nossa sugestão: navegue por todos os posts e sites indicados aqui e aproveite as tantas opções que o mercado está oferecendo para autores independentes, que já estão se consolidando como o futuro do mercado editoria em todo o mundo.

Depois é só publicar o seu livro aqui no Clube de Autores, montar o seu plano de divulgação e acompanhar os resultados que certamente haverão de aparecer!

E boa sorte!

Leia Mais

Capas contam. Muito.

Já fiz aqui post atrás de post falando sobre a importância do ISBN para se conseguir distribuir o seu livro por livrarias. Não vou considerar o assunto superado: tenho a mais absoluta certeza de que nunca será demais relembrar que quanto maior a presença de um livro, maior a chance dele vender bem.

Mas passemos agora a outro assunto: capas.

“Livros não devem ser comprados pelas suas capas”, dizem alguns. “Só no Brasil se compra pela capa”, dizem outros.

Bom… não falarei aqui apenas com a experiência de quase 10 anos acompanhando o mercado editorial no mundo inteiro. Falarei o óbvio: se capas não fossem essenciais para se vender livros no mundo inteiro, então todas seriam iguais: fundo monocromático com um título escrito.

Não é isso que acontece – e por motivos óbvios.

Seja em uma livraria online ou física, sempre haverá um sem número de livros brigando pela atenção do possível leitor. E o que esse leitor fará, principalmente se não conhecer bem o autor ou se não entrar na loja sabendo o que deseja comprar?

Sem tempo para ler todas as milhões de sinopses disponíveis, ele primeiro se deixará guiar pelos olhos. E para onde irão esses olhos? Para as capas, obviamente.

A capa de um livro é a primeira curadoria feita pelo leitor. Pode ser superficial, pode ser imediatista, pode ser insuficiente para se tecer qualquer julgamento: mas é assim no mundo inteiro.

Assim, seu eu puder deixar um conselho a todos os autores independentes daqui do Clube, ei-lo: invista na capa da sua obra. Uma capa bem feita pode não ser sinônimo de vendas excepcionais – mas uma capa mal feita quase sempre é sinônimo de fracasso comercial.

Leia Mais

Não abra mão de uma boa capa para seu livro

Já disse aqui uma, duas, três, dez vezes: se tem uma coisa que a experiência no Clube me ensinou, é que capa é fundamental para o resultado de um livro. Sim: disponibilizamos alguns modelos pre-prontos no site para facilitar a vida dos autores. Mas aceite um conselho: não os use. Crie a sua.

Não sabe como fazer? Contrate alguém. É caro? Dependendo do capista, sim, sem dúvidas. Mas dê uma olhada no Profissionais do Livro (www.profissionaisdolivro.com.br): opções de qualidade para todos os bolsos e gostos não faltam.

O importante é entender que um livro é, para dizer o mínimo, a alma aberta do seu autor, a sua vida, seus pensamentos mais íntimos, sua autobiografia metaforizada. Algo tão importante assim merece um invólucro à altura.

Se não concordar comigo, se achar que o que importa é sempre só o conteúdo, então apelo para o óbvio: há muitos, mas muitos leitores que escolhem pela capa. E, se uma capa fantástica não é garantia de venda, uma sofrível pode facilmente ser uma garantia de fracasso.

Não se iluda: uma boa história começa antes que um leitor mergulhe nas suas páginas. Uma boa história começa no instante em que o leitor decide entrar em seu universo.

Leia Mais

Cores aparecem negativadas nas capas?

De vez em quando, notamos que alguma capa de livro publicada aqui no Clube aparece com efeito negativado (em cores invertidas). Ao verem seus livros no ar assim, a primeira reação dos autores é de medo: que tipo de impacto ela causará no público? Como será a impressão? E, principalmente, onde está o erro que gerou essa estranheza na tela?

A boa notícia é que evitar isso é bem simples.

Em linhas gerais, há três principalmente três grandes tipos de padrão de cores utilizados em design gráfico: RGB, CMYK e Pantone.

Não vamos nos ater ao Pantone por ser muito pouco usado aqui no Clube: vamos aos dois outros formatos.

RGB é uma sigla para Red (vermelho), Green (verde) e Blue (azul). É um padrão de cores aditivas, obtidas pela decomposição (natural ou artificial) de focos de luz. Elas são utilizadas prioritariamente em monitores porque, basicamente, emitem luz.

O CMYK – Cyan (ciano), Magenta (magenta), Yellow (amarelo) e Black (preto) – é o oposto. As cores são subtrativas, o que significa que o parte das cores que visualizamos vem da luz que não é refletida. É ideal, portanto, para mídias impressas, que não tem focos de luz diretos como monitores.

Aí entra uma dúvida: o que é ideal no caso do Clube? Afinal, as capas são vistas em um monitor – mas impressas em papel!

A resposta é simples: RGB.

Ao utilizar esse padrão de cores para as capas, você garante que elas fiquem perfeitas para visualização dos usuários. Do lado de cá, um tratamento automático é dado sempre que ela vai para impressão, garantindo também que tudo saia perfeitamente bem no papel.

Talvez isso tudo seja grego para a maior parte dos autores – o que não chega a ser um problema uma vez que a maior parte dos software já tem RGB como padrão. Mas, se for contratar serviços de um capista, não esqueça de observar que a arte precisa ser feita sempre em padrão RGB e nunca em CMYK!

rgb-color-circle-l-f52243541b1528c3

Leia Mais