Como publicar um livro gratuitamente em 4 passos

Saiba como publicar sua obra nas maiores livrarias do Brasil (e do mundo)

Você sempre sonhou em ser um escritor, mas não sabe por onde começar ou acredita que precisa ser milagrosamente descoberto por uma grande editora que, cá entre nós, não anda por aí batendo na porta dos autores.

Mas o que você ainda não sabe é que para publicar um livro de graça não é necessário investir rios de dinheiros, ser patrocinado por uma grande empresa ou reconhecido em uma editora convencional. A autopublicação, nossa grande heroína, existe para nos salvar.

Mas vale lembrar: publicar um livro gratuitamente não deve ser confundido com publicar um e-book gratuitamente. Reforçamos isso porque é normal partir do princípio de que só é possível publicar sem pagar quando não existem custos de impressão.

Isso significa que você deve ignorar o formato digital? É óbvio que não. Quer dizer que você pode publicar sua obra sem burocracias nos dois formatos. Lançar um livro físico não precisa ser difícil e publicar uma versão online também conta muito.

Quer saber como tirar sua obra da gaveta de forma rápida, simples e gratuita? Confira as 4 dicas abaixo:

1. Encontre uma plataforma de autopublicação

A tecnologia é aliada dos escritores. Existem várias plataformas na web que podem facilitar todo o processo. O Clube de Autores (prazer!) é uma delas: somos a maior plataforma de autopublicação da América Latina. Não é necessário nenhum tipo de avaliação de conteúdo nem investimento para o lançamento da obra no site (ou nas maiores livrarias). Basta escrever, formatar de acordo com nossas indicações, definir quanto você deseja ganhar e pronto! Livro à venda.

Saiba mais detalhes sobre como publicar um livro no Clube de Autores.

E por falar em formatação, segue nossa próxima dica:

2. Diagramação e formatos

Além dos custos com o lançamento da obra, existem outros custos que precisam ser considerados. Mas também não são indispensáveis. Entre eles está a diagramação do conteúdo e criação da capa.

Porém, é possível publicar uma obra de qualidade sem esse tipo de investimento. Inclusive, por aqui já passaram diversos autores que optaram por não utilizá-lo. A alternativa é aproveitar os padrões de plataformas online de publicação:

Padrões garantem que você possa entregar a um sistema – e não a uma pessoa – uma obra. E por que é importante entregar seu livro para um sistema? Porque sistemas costumam trabalhar gratuitamente, 24 horas por dia e 7 dias por semana. Simples assim.

Ou seja: se seus arquivos estiverem nos formatos corretos, bastará acessar o site do Clube de Autores, seguir as instruções de publicação presentes no próprio site e pronto: seu livro estará no ar em instantes.

Caso você tenha dúvidas quanto aos padrões de diagramação que utilizamos, você pode conferir nosso conteúdo sobre formatação e, inclusive, aproveitar um dos modelos que disponibilizamos.

E perceba que não estamos falando, aqui, de nada complicado: tamanhos, formatos de arquivo e tudo mais foram pensados no que o mercado mais utiliza. Ainda assim temos um guia completo e detalhado sobre como publicar seu livro que vale muito a pena conferir.

Vale lembrar também, que é fundamental verificar o Contrato de licença para intermediação de direitos autorais, para que não seja surpreendido por aí.

3. Escolha sua rede de livrarias

Amazon, Cultura, Estante Virtual, Submarino… seu sonho está a um clique.

Depois de decidir o formato, definir as livrarias é o próximo passo. Optando por uma plataforma de autopublicação, isso tudo fica a seu critério. Basta selecionar as que você deseja entre as opções disponíveis.

Não é um processo nada complexo. No Clube, por exemplo, basta marcar a opção de autorizar distribuição ao final do processo de publicação e pronto: em algumas semanas seu livro já aparecerá nos sites das mais diversas livrarias.

4. Planeje o lançamento

Grandes eventos costumam ser caros e, nem sempre, dão o retorno esperado aos autores. Depois que sua obra estiver publicada, vale pensar com cuidado em como será feito o lançamento e a divulgação do material. Afinal, não é porque você publicou gratuitamente que não deseja receber nada depois, né?

Pense em parcerias com livrarias locais, oferecendo algo em troca – como uma palestra ou workshop sobre escrita. E para divulgação, procure micro influenciadores que topem falar sobre o que você escreveu, encontre blogs adequados e com muitos acessos… enfim, seja criativo nesta hora também!

É só isso? 

Em linhas gerais… sim. Publicar livros impressos ou em formato digital é algo realmente simples e gratuito hoje em dia. Isso não significa, no entanto, que basta publicar o seu livro e esperar as vendas acontecerem por conta própria.

O importante aqui, no entanto, é que essa barreira de publicação do livro, antigamente tão inalcançável para tanta gente, é hoje virtualmente existente e simples de executar.

Se você tem interesse em publicar o seu livro sem pagar nada e ainda estar disponível nas maiores livrarias do país, é fácil: acesse o Clube de Autores, clique em Publique seu Livro e siga as instruções :)

Leia Mais

aplicativo para escrever livro na tela do computador

7 melhores programas e aplicativos para escrever um livro

Confira as dicas do Clube de Autores e escolha seu programa ou aplicativo favorito para escrever sua obra.

Já abro o post deixando uma coisa extremamente clara: o mais importante para se escrever um livro não é o programa, mas sim a história. E não estou falando aqui apenas de uma boa ideia para um enredo, mas sim da história inteira – sua estrutura, sua cadência, sua revisão ortográfica e gramatical, enfim… tudo o que o leitor for efetivamente ler. Neste sentido, caso tenha qualquer dúvida maior, leia o guia completo sobre como escrever um livro.

OK… mas ter uma história bem estruturada na cabeça não significa, necessariamente, conseguir fazê-la magicamente pular para o papel e para todos os formatos que você precisará para que seu livro esteja no caminho para o sucesso. O motivo para isso é relativamente simples: além de uma diagramação bem feita para que seu livro seja mais gostoso de se ler (nada daquelas páginas com fonte minúscula e sem espaçamento que impõe preguiça ao leitor!), há toda uma questão técnica fundamental que precisa ser levada em conta.

Já tem um livro, mas ainda não sabe como lançá-lo? Entenda o passo a passo e publique gratuitamente!

aplicativo para escrever livro na tela do computador

Os melhores programas e aplicativos para se escrever um livro

Talvez o título ideal dessa seção não devesse ser exatamente este: “melhor”, afinal, costuma ser uma palavra individual ou pessoal demais. Ainda assim, arrisco algumas sugestões práticas com base no que mais vemos escritores utilizando e recomendando por aqui.

MS Word

Não pretendo me alongar muito nesse aqui. O Word, da Microsoft, é o editor de texto líder de mercado e, de longe, o mais utilizado. é seguro, permite se trabalhar seu livro nos diversos tamanhos possíveis e já consegue gerar o arquivo em formato PDF. Isso sem falar, claro, com a possibilidade de se fazer revisões mantendo os textos originais, o que também facilita – e muito – o processo de leitura crítica e de revisão ortográfica e gramatical.

O Word, portanto, apesar de ser o “avô” dos editores de texto, é ainda o mais utilizado e o mais fácil, prático.

Google Docs

O Docs é a versão do Google para o Word. Sua aparência é semelhante e suas possibilidades técnicas, idem… mas ele tem uma vantagem e uma desvantagem importantes.

A grande vantagem é que tudo o que você fizer ficará automaticamente salvo na nuvem, vinculado à sua conta no Google – o que é uma mão na roda. Há também aplicativos gratuitos para smartphones e tablets, além do bom e velho navegador, o que garantirá a você a possibilidade de escrever sempre que precisar ou desejar. Isso sem contar com outro ponto importante: a possibilidade de compartilhamento do arquivo com seus revisores ou críticos, que poderão acrescentar comentários ou observações extremamente úteis a você.

A grande desvantagem aparece quando você precisa acrescentar imagens no arquivo. Não que seja impossível, claro – mas o processo de fazer upload de uma imagem para a galeria do Docs e depois posicioná-la da maneira desejada é, para dizer o mínimo, chato.

yWriter

O yWriter não é exatamente um programa feito para quem já não tenha uma grande intimidade com tecnologia – mas é extremamente eficiente. Com versão para Mac e Windows, ele permite se acompanhar mudanças, registrar os movimentos dos seus personagens, organizar a história em linhas de tempo e cenários e até mesmo reagrupar trechos da história.

Eu não diria o yWriter é um aplicativo facílimo mas, se você já for relativamente íntimo de tecnologia, vale experimentar.

Scrivener

O Scrivener é um dos mais famosos aplicativos para escritores em todo o mundo. Ele tem muitas das características do yWriter mas, ao menos na minha opinião, é mais intuitivo e prático. É, de certa maneira, uma mescla entre um editor de texto e um gerenciador de projetos, incluindo desde possibilidades de anotações técnicas à elaboração de linhas de tempo. Também já exporta – e com alta qualidade – para os formatos PDF e ePub, o que pode quebrar um bom galho.

O ponto negativo? Ele é pago (entre US$ 40 – U$ 45). De toda forma, vale muito conferir: não é à toa que o Scrivener é tão utilizado no mundo afora.

ZenWriter

É uma espécie de meio termo entre o MS Word e o yWriter ou mesmo o Scrivener. Na prática, a grande vantagem do ZenWriter é a experiência de se escrever: quando se inicia um texto, ele “domina” a tela inteira e gera uma sensação de imersão absolutamente inspiradora.

Há também uma biblioteca de inspiração, mas, honestamente, não vi tanta utilidade prática nela (embora seja minha opinião pessoal e não uma realidade escrita em pedra).

O ZenWriter também é pago – US$ 17,50 – e, da mesma forma que o Scrivener, tem apenas a versão em inglês. Ainda assim, vale conferi-lo.

StoryBook

Não vou dizer que o StoryBook esteja na minha lista de preferidos (como o Scrivener, por exemplo): ele tem um aspecto esquisito e uma experiência inversamente proporcional, por exemplo, ao ZenWriter.

Ainda assim, ele inegavelmente auxilia na organização e na estruturação do enredo. Por ser gratuito, talvez valha experimentar o StoryBook como uma espécie de introdução a esse universo de programas para escrever livros mais profissionais.

Scapple

Eu não chamaria o Scapple de um programa perfeito para se escrever livros – mas a facilidade de se organizar ideias e enredos nele é excepcional. Há como se criar mapas interrelacionados, estruturas cronológicas, árvores de personagens e toda uma gama possibilidades que garantirão mais coerência a qualquer enredo mais complexo.

Existem outros programas por aí? 

Existem, sem dúvidas! Mas esses 7 que listamos aqui acabam, de certa forma, sintetizando toda uma série de possibilidades interessantes para escritores. E, embora alguns deles (como o Scapple, por exemplo) funcionem melhor em conjunto com outro (como o Google Docs ou mesmo o Word), todos acabam suprindo necessidades importantes de escritores.

Nossa recomendação principal, aqui, é que você teste, experimente. Mesmo os pagos costumam ter uma versão gratuita para demonstração, que costumam ser um caminho interessante para que você se familiarize e descubra se se sentirá ou não à vontade.

Mas não se esqueça: o mais importante não é o programa, é a sua história e a maneira com que ela foi/ está sendo escrita. Tendo ela escrita, tudo passa a ser uma questão de como trabalhá-la para que ela se transforme no livro dos seus sonhos (e dos sonhos de seus leitores, claro).

Dicas extras (tamanho, PDF e ePub)

Primeiro, seu livro precisa estar no “tamanho” certo. Aqui, no Clube de Autores, trabalhamos com toda uma variedade de tamanhos (A5, A4, pocket e quadrado) – mas se eles não forem respeitados, o próprio sistema não aceitará a sua obra. Confira modelos de livros e templates para facilitar a vida de autores.

Em segundo lugar, o seu livro precisa ser facilmente convertido para PDF. Essa regra é sagrada, aliás: sem um PDF, você não conseguirá publicá-lo aqui no Clube em formato impresso (que, hoje, corresponde a mais de 85% de todas as nossas vendas e de mais de 95% das vendas do mercado brasileiro). Normalmente, os próprios programas editores de texto já permitem a conversão para o formato PDF. De qualquer maneira, caso precise, recomendamos o uso desse site gratuito aqui.

Em terceiro lugar, há outro formato importante que você deve considerar: o ePub. Apesar de grande parte das lojas de ebook (como o Google Play, por exemplo) trabalharem com PDF para os livros eletrônicos, outras (como Apple iBooks e Kindle) operam apenas com o formato ePub.

O ePub, na prática, é o modelo mais “perfeito” para ebooks que existe pois, diferentemente do PDF, permite que se navegue com maior liberdade pelo arquivo (incluindo se aumentar ou diminuir fontes mais à vontade, para ficar apenas nesse exemplo). considerando que a imensa maioria dos brasileiros lê ebooks em seus celulares, o ePub é muito mais aconselhável que o PDF. E, a propósito, é possível publicar um PDF para o formato impresso e um ePub para o eletrônico no Clube de Autores, que fará a distribuição da sua obra literária para todas as grandes livrarias em todos os formatos.

O problema de ePub é que sua conversão não é exatamente tão simples quanto no caso de PDF, principalmente se seu livro tiver imagens ou tabelas. Nesse caso, recomendamos mesmo que contrate algum profissional especializado (como esses aqui). A conversão não costuma ser um serviço caro, mas é essencial. Ainda assim, se seu livro for essencialmente composto por texto, você conseguirá trabalhar com algumas ferramentas que fazem a conversão automática e gratuita – e, nesse sentido, vale testar.

Tem alguma dúvida? 

Seja sobre programas ou sobre o próprio processo de se publicar um livro gratuitamente, basta nos escrever por aqui pelo blog ou pela área de dúvidas em nosso site. O Clube de Autores, afinal, nasceu justamente como um lar para autores independentes, e reunimos aqui um compilado de experiências que se somam desde a nossa fundação, em 2009 :)

Aliás, se você ainda não nos conhece, recomendo que reserva alguns poucos minutinhos e acesse o nosso site (clique aqui), navegue pela plataforma e descubra como publicar seu livro gratuitamente em todos os formatos e ainda tê-lo distribuído pelas maiores livrarias do país (como Estante Virtual, Cultura, Amazon, Mercado Livre, Kindle, Apple iBooks, Kobo, GoogleBooks e muitas outras!)

Leia Mais

Universidade do Autor: Marca se faz todo dia

OK,um livro é algo relativamente pontual. Ele é escrito, publicado, lançado. Depois disso, exceto em casos de sequências, a história realmente acaba sendo encerrada nas páginas.

Mas divulgação e formação de público tem mais a ver com o autor do que com o livro em si. Afinal, se o livro chegou a um determinado número de leitores – qualquer que seja a quantidade – e se esses leitores gostaram, então as chances deles também se interessarem por lançamentos futuros é grande. Da mesma forma, a chance deles fortalecerem o boca-a-boca é igualmente maior.

Formação de marca no mercado editorial é exatamente isso: dar um jeito de estar sempre presente nas mentes dos leitores para facilitar lançamentos de títulos. Esse é o tema da última aula da Universidade do Autor sobre o assunto e que você pode conferir clicando aqui ou na imagem abaixo:

Leia Mais

Universidade do Autor: O evento de lançamento

Um livro é um marco. Seja para o autor, que inicia um novo capítulo em sua vida literária, ou seja para o público leitor, que passa a ter à disposição páginas e mais páginas para mergulhar.

E marcos devem sempre ser comemorados, alardeados. É fundamental que todos saibam que um novo livro chegou e que está ao alcance, com novas histórias, experiências ou narrativas que potencialmente mudarão a forma de pensar de muita gente. E isso não é novidade: não há hoje nenhuma grande obra de arte que não tenha passado por um evento de lançamento para marcar a sua chegada ao mercado como um todo.

Resta saber como organizar, gastando o mínimo possível de dinheiro e atraindo o máximo possível de pessoas. Esse é o tema da terceira aula da Universidade do Autor que você pode acessar clicando aqui ou na imagem abaixo:

Leia Mais

Universidade do Autor: Divulgando-se na rede

Lançar um livro e esperar que ele venda sozinho, sem nenhum esforço do próprio autor, é algo que não acontece nem com os mais expressivos best-sellers. E autores independentes tem um grande aliado: as redes sociais, em toda a extensão do conceito. Saber se divulgar nelas, cativando e mantendo relacionamentos efetivos, é um tipo de conhecimento fundamental para todos que quiserem firmar os seus nomes no Olimpo literário, por assim dizer.

Veja algumas dicas nesta segunda aula da Universidade do Autor clicando aqui ou na imagem abaixo:

Leia Mais