pessoa-escrevendo-livro-no-papel

Por que você deve investir na revisão do seu livro?

Sem um português correto, dificilmente um livro encontra boas chances no mercado

Verdade seja dita, a necessidade de revisão ortográfica e gramatical em um livro é tão óbvio, tão fundamental, que fica até difícil discorrer sobre ela. Para quem está desse lado do balcão, aliás, é nítida a diferença nos resultados de um livro revisado versus outro repleto de erros. E há motivos – muitos – para isso.

Dentre todos os idiomas, o nosso português é, provavelmente, um dos mais complexos e cheios de detalhes e sutilezas. Tanto a nossa ortografia quanto a nossa gramática são repletas de regras e exceções e situações que demandam um olhar hiper especializado. Aliás, o português falado no Brasil é ainda mais complexo (e, em minha opinião, mais belo) que o português de Portugal (que tem até mesmo menos tempos verbais que o nosso).

Mas… o leitor percebe?

Sim, percebe. Não tenha dúvidas disso.

Não que todo leitor seja um especialista na língua portuguesa, claro: cansamos de ver pessoas falando atrocidades gramaticais (como “quer que eu faço isso?” ao invés de “quer que eu faça isso?”, para ficar apenas em um exemplo que me tira do sério). Mas é importante entender que, na palavra escrita, a fluidez depende do uso correto do idioma.

Se você trocar uma vírgula de lugar, se errar a grafia de um termo, se confundir acentos ou se maltratar tempos verbais, a história começa a perder justamente o seu efeito. O texto fica cansativo; as quebrar de raciocínio vão afastando o leitor; e, para o leitor que conhece melhor o idioma, a credibilidade da narrativa cai por terra quando um erro imperdoável é detectado.

Ou seja: mesmo que o seu leitor não seja um professor de português, mesmo que ele não consiga apontar pessoalmente os erros que um texto mal escrito tenha, não duvide que esses mesmos erros acabarão afastando-o do livro.

Nosso idioma é belo por causa da fluidez que a nossa complexa gramática garante. Ignore isso e você será como um engenheiro que ignora as mais básicas regras da matemática.

Ah, mas todo mundo me diz que eu escrevo bem!

Ótimo: isso significa que a revisão do seu texto será mais rápida – mas jamais desnecessária.

A não ser que você mesmo seja um revisor, a probabilidade de que algum erro passe em um texto seu beira os 100%. E raciocine: um texto, uma história, um livro, é como um filho. Faz sentido mesmo lançá-lo ao mundo sem se dar sequer ao trabalho de prepará-lo?

Tenha esta regra como sagrada: todos os textos precisam de revisão.

Revisão ajuda o livro a vender

Não é possível, claro, traçar uma regra matemática ou uma fórmula que determine quanto, precisamente, a revisão ajuda um livro a vender. Por outro lado, é difícil (senão impossível) encontrar um livreiro que não assine embaixo disso. O motivo é simples, óbvio: ao garantir um uso correto do nosso idioma, livros revisados entregam ao leitor uma experiência de leitura melhor, mais fluida, mais impactante.

E não tenha dúvidas de que, hoje, essa experiência de leitura precede o ato da compra. Por quê? Porque antes de colocar a mão no bolso o cliente lê a sinopse, folheia as primeiras páginas, busca críticas feitas por terceiros. E tudo isso é diretamente impactado pela revisão.

Revisão é cara?

Por incrível que pareça, mesmo sendo a mais especializada de todas as tarefas relacionadas ao processo de editoração de uma obra literária, a revisão é provavelmente a mais barata dela.

Falamos disso nesse post sobre quanto custa publicar um livro (clique aqui para ver).

Onde acho um revisor?

Você já procurou no Profissionais do Livro? Trata-se de um marketplace, um site aberto onde milhares de profissionais do mercado editorial oferecem seus serviços para o público. A lógica é simples: você orça e compra online, interage pelo site e, se não aprovar o serviço recebido, é integralmente reembolsado.

Recomendamos fortemente que dê uma olhada na lista de revisores que oferecem seus serviços lá – e que escolha com base, principalmente, nas avaliações deixadas por outros clientes.

Revisão é o que basta para lançar o meu livro?

Não, de forma alguma! Temos inclusive um checklist inteiro aqui com uma série de etapas que consideramos fundamentais para se lançar um livro.

Além do checklist, recomendamos também que veja este material, com 75 dicas para autores independentes.

Tem alguma dúvida? Algum comentário? Deixe aqui que responderemos diretamente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *