Escrever no papel é diferente de escrever no vídeo

Há alguns anos, nos deparamos com uma espécie de experiência publicada no Vimeo por um grupo português. Na prática, trata-se de uma poesia transformada em curta-metragem filmado ao vivo pelas ruas da belíssima Lisboa.

Na descrição, o grupo fala que “escrever no papel é diferente de escrever no vídeo” – mas, seja como for, o próprio conceito de contar histórias nasceu de uma tradição oral que parece estar se perdendo no tempo. Vale a pena, portanto, conferir esse belo filme: Só de Mim, do grupo Diffuse:

Só de mim from Diffuse on Vimeo.

Leia Mais

A força da poesia

A poesia costuma ser o gênero literário mais escrito e mais desprezado.

Temos tanto poetas quanto críticos acusando-os de serem expositores da própria definição de pieguice. Uma pena.

Schopenhauer dizia que os dois trabalhos mais fundamentais para a humanidade eram a filosofia e a poesia. Basta ler Drummond, Bandeira e João Cabral de Melo Neto para concordar.

Mas não irei no vasto arcabouço de poetas brasileiros hoje. Hoje, recorrerei a um vídeo de uma poeta de Darfour para provar o meu ponto.

Vejam o relato abaixo.

Há como entender bem o drama da realidade humana sem que ele seja contado assim, por alguém como Emi Mahmoud relatando sua fuga de um genocídio?

[ted id=2722 lang=pt-br]

Leia Mais

O perigo do silêncio

Volta e meia eu posto algum vídeo do TED por aqui. Sou fã deles:  a quantidade de palestras absolutamente inspiracionais é tanta que basta assistir a uma meia dúzia para se ficar energizado ao ponto de escrever todo um novo livro.

Em geral, replico os vídeos relacionados a literatura – mas hoje farei diferente.

O vídeo de hoje, que recomendo bastante, vai além de se escrever: é sobre se expressar. Mais: é sobre como o silêncio pode ser algo muito, muito perigoso para toda uma comunidade.

Dado que escrever é “apenas” uma maneira de eternizar a fala, deixar páginas escritas talvez seja a menos silenciosa – e mais importante – das formas de expressão.

Talvez essa última frase minha seja passível de algum debate, claro. Mas esse vídeo, abaixo, não:

 

Leia Mais