Aprenda com os livros independentes mais recomendados pelo público

O que a preferência do público pode contribuir com o seu livro?

Desde que implementamos no sistema a recomendação de livros, há alguns anos, todos aqui ficamos curiosos para saber quais obras se destacariam no site. Na prática, as recomendações são feitas com base em parâmetros totalmente técnicos, incluindo a obtenção de selos que, por sua vez, apontam as obras que estão sendo melhor recebidas por parte da comunidade de leitores em diversos aspectos.

Hoje, paramos um pouco e filtramos a primeira página da livraria para que exibisse as obras ordenando pelas mais recomendadas (clique aqui para ver).

Quais as características comuns dos livros mais recomendados?

É claro que, quase sempre, generalizações costumam ser perigosas. O motivo? Padrões não são regras. Ou seja: a partir desses quase dez anos de observação de desempenho de livros independentes, formulamos algumas conclusões extremamente claras sobre o que funciona e o que não funciona – mas isso não significa nem que basta seguir essas conclusões para ter sucesso e nem tampouco que não as seguirem estará fadado ao fracasso. 

Em outras palavras: estamos falando aqui de melhores práticas comprovadas pelas estatísticas, de trabalhos feitos por uma massa de milhares de autores que demonstraram sucesso perante seus públicos (e que, portanto, no mínimo servem de referência para todos)

E quais são as melhores práticas que observamos a partir das recomendações do público? Vamos a elas:

Todas tem capas totalmente personalizadas, chamativas, vendedoras.

Sabe a máxima de que livros vendem pela capa? Ela é real. Assim, de pouco adianta passar meses ou anos trabalhando em um livro se você usar uma capa padronizada, esquisita, que diga pouco sobre sua obra. Este é um ponto que, sim, você PRECISA investir. 

Acesse este post aqui para ver como fazer a capa perfeita para o seu livro.

A grande maioria tem diversos comentários de leitores, seja no site ou nas redes sociais.

É o caso de Trilhando Sonhos, de Thiago Fantinatti, e de Alta Sensibilidade Emocional, de Helena Polak

A maioria dos autores que tem as suas obras como mais recomendadas também possuem páginas biográficas repletas de notícias, deixando claro que tem reconhecimento do mercado – um importante fator de decisão.

É o caso de “Logística Reversa“, que, tem 9 notícias publicadas e 5 sites sobre a autora.

Todos deixam habilitada a opção de contato com o leitor, mostrando abertos e acessíveis.

Em nossos tempos, abrir contato entre autor e leitor é essencial para se criar relacionamento e se fomentar o bem mais precioso que pode existir: a conexão.

A imensa maioria tem ISBN.

Já falamos tanto sobre isso aqui (veja este post, por exemplo) que corremos o risco até de ficarmos repetitivos. Por que ISBN importa? Porque sem esse registro você simplesmente não consegue aproveitar uma das (senão “a”) maio vantagem do Clube de Autores: ter o seu livro distribuído pelas principais livrarias do Brasil

Tecnicamente, para o autores, isso significa uma coisa óbvia: presença. 

A propósito, você pode clicar aqui se quiser saber como registrar o seu ISBN.

E há mais a se considerar, claro: basta que você pesquise

Há ainda diversos elementos importantes a se destacar, mas o fato é que parece indiscutível o empenho dos autores tanto no acabamento quanto na divulgação de suas obras. E há aqui uma diferença importante entre as mais vendidas e as mais recomendadas: enquanto o ranking de vendas expressa um histórico das obras que estão no ar, o de recomendações apresenta o que constatamos ser tendências. Ou seja: é possível que algumas das mais vendidas tenham já extinguido os seus ciclos – mas as mais recomendadas estão ainda sendo comentadas rede afora, crescendo juntamente com os seus públicos.

Que fique como dica nossa para os autores do Clube: vejam os selos de reconhecimento e busquem formas de obtê-lo, pois eles são um atalho prático para que cada obra possa ter mais visibilidade, integrando essa lista das mais promissoras do site.

 

Leia Mais

Como fazer seu site de autor?

Divulgação – obviamente – é chave para o sucesso de qualquer livro. Já falamos isso antes aqui e repito agora: apenas publicar um livro, em qualquer que seja a plataforma, seja de maneira independente ou via alguma editora, nem de longe garante que ele venda sequer um exemplar.

Um livro, como absolutamente qualquer produto do mundo, depende de divulgação para ser conhecido pelo público e para, consequentemente, despertar interesse.

Chegamos a fazer um manual específico sobre divulgação de livros, mas queria aqui focar em um tema específico: a criação de um site.

Ter um site próprio é fundamental para que seu livro venda? Não, claro que não. Afinal, a venda ocorrerá aqui no Clube de Autores e em nossos canais de vendas, que essencialmente abrangem a quase totalidade das grandes livrarias online do Brasil.

Mas tê-lo – principalmente se ele incluir um blog que permita a você gerar conteúdo regular como forma de manter seu público constantemente engajado – é, sim, uma excelente ideia.

Indicamos aqui três formas de fazer o seu site que com certeza resolverão o problema, sendo duas por conta própria e uma por intermédio de uma empresa especializada.

WordPress

É, de longe, a principal plataforma de sites e blogs do planeta. O WordPress é simples, prática e tem uma coleção imensa de templates prontos que você pode customizar à vontade.

Lá você pode criar árvores de navegação, levar usuários para páginas de venda de seus livros, falar sobre você e, em suma, ter uma espécie de “casa” na Internet – de graça.

Wix

O Wix é uma plataforma que permite mais liberdade, por assim dizer, que o WordPress – mas desde que você esteja com vontade de passar algum tempo mexendo na ferramenta.

Upsites

Se você não está disposto a fazer um site por conta própria, então vale a pena recorrer a profissionais que possam entender os seus objetivos e estruturar algo de acordo.

Aqui, claro, haverá um custo envolvido. Sempre há, se pararmos para pensar. A questão é se você pagará com seu bolso ou com seu suor :)

De toda forma, a vantagem da Upsites – que trabalha sobre a plataforma WordPress, diga-se de passagem – é que ela conseguirá personalizar seu site para que ele fique perfeitamente de acordo com o que você imagina.

O que mais recomendamos? 

Que você navegue por essas e por outras opções Internet afora e faça a sua escolha. Novamente: livros não se vendem sozinhos e ter um site próprio, principalmente com conteúdo frequente mantendo o engajamento alto, é sempre uma boa ideia.

Sendo assim, pesquise, navegue, escolha. E não deixe de ler o nosso guia de divulgação que, além de sites, tem uma série de outras recomendações importantes!

 

Leia Mais

Clube de Autores registra crescimento de vendas em canais e de livros publicados pela plataforma

O que os resultados do primeiro trimestre de 2019 dizem sobre o Clube de Autores e a autopublicação?

Houve uma espécie de ciclo virtuoso para a autopublicação como um todo desde que começamos a distribuir os livros em canais como Cultura, Estante, Mercado Livre, Amazon e outros. Sempre imaginamos, aqui no Clube, que isso mudaria a cara do próprio modelo de autopublicação – mas uma coisa é hipotetizar e outra, constatar.

Mudança cultural no perfil do cliente Clube de Autores

A primeira grande mudança que percebemos foi que as vendas feitas por consumidores finais – leitores – estão efetivamente migrando de local. Se, antes, comprar no site do próprio Clube de Autores era a única opção para os leitores de livros independentes, hoje o cenário é outro. Faz sentido, inclusive: não há como comparar a audiência do Clube de Autores com a de sites como Cultura, Estante ou Amazon. E considerando que ao publicar aqui, os livros são automaticamente (e gratuitamente) distribuídos por esses e outros ecommerces, nada mais natural que uma mudança importante no perfil, como pode ser ilustrado no gráfico abaixo:

O gráfico mostra a evolução do perfil do comprador do Clube nos três primeiros meses do ano (comparando 2018 com 2019). Ou seja: em janeiro de 2018, 19,63% dos compradores do Clube eram leitores; um ano depois, esse número saltou para 23,56%. O mesmo raciocínio se repete para fevereiro e março.

Por que esse número não é ainda maior – ainda?

Apesar do crescimento, era de se supor que essa proporção ficasse ainda maior. Por que ela não é? Porque, para que os livros sejam distribuídos nas livrarias, é fundamental que eles tenham o registro do ISBN – e nem todos têm.

Que sirva de alerta aos autores do Clube: maiores vendas dependem de uma maior distribuição e basta que você registro o ISBN – algo simples, rápido e extremamente barato – para isso. Clique aqui para saber como registrar seu ISBN por conta própria ou aqui para contratar ajuda de profissionais (caso deseje).

Vendas diretas x vendas por canais

A mudança de perfil veio junto com a mudança dos locais de venda, como comentamos acima. Veja no gráfico abaixo:

Há ainda uma outra informação “escondida” nesse crescimento de vendas por canais: o perfil da compra. Não é só que os canais tenham crescido 10% de 2018 para 2019: eles estão crescendo principalmente sobre as vendas a leitores finais enquanto as vendas diretas, ocorridas no Clube de Autores, tem sido cada vez mais geradas por pedidos maiores de autores.

Isso aconteceu desde que lançamos o modelo de vendas em grandes quantidades com gestão de estoque inclusa (veja aqui e aqui). Apenas para contextualizar esse modelo: desde o final do ano passado, o autor consegue descontos efetivamente imensos em compras acima de 500 exemplares com a vantagem adicional de não precisar estocar os livros em casa uma vez que nós mesmos cuidamos disso (a custo zero). É natural que uma oferta dessas mudasse o tipo de compra feita no Clube, o que de fato aconteceu.

Novos livros publicados por mês

Outra mudança importante aconteceu nesse primeiro trimestre: um crescimento grande na quantidade de novos títulos publicados por mês. E veja: estamos falando aqui apenas de novos livros – excluindo republicações ou reedições. O gráfico abaixo ilustra isso com clareza:

O que isso tudo significa?

Em linhas bem gerais:

  1. Apesar de ainda ter um apelo grande ao consumidor final, em grande parte por conta dos livros sem ISBN que contam com uma distribuição reduzida, o Clube de Autores está se tornando uma plataforma cada vez mais voltada para autores.
  2. Os canais, que cresceram 10% de 2018 para 2019, tendem a crescer cada vez mais e a superar o total de vendas de livros independentes.
  3. Pluralidade é chave: o mais importante desse crescimento é que não estamos falando de um canal de vendas: estamos falando de diversos, o que garante que o autor independente esteja virtualmente em todas as grandes livrarias brasileiras
  4. Há um ciclo virtuoso claro que se instala aqui: quanto mais canais, mais vendas; quanto mais vendas, mais novos autores tomam conhecimento da plataforma e publicam seus livros aqui; quanto mais publicações, mais livros são distribuídos por mais canais; e assim por diante

As previsões para 2019 são, portanto, intensas: o Clube deve crescer mais que o registrado no ano passado, abrindo cada vez mais espaço para que autores independentes encontrem seus leitores por todo o mundo.

Leia Mais

Como publicar um livro gratuitamente

Quais os caminhos para que seu livro fique disponível nas maiores livrarias do país?

Primeiro ponto importante: não é mais preciso pagar para ter seu livro publicado. Se você ainda não entendeu isso, então está na hora de visitar o Clube de Autores, maior plataforma de autopublicação da América Latina, e fazer um teste pessoalmente. Aliás, vale também conferir este post aqui sobre por que vale a pena publicar no Clube.

Segundo ponto importante: publicar um livro gratuitamente não deve ser confundido com publicar um ebook gratuitamente. Reforçamos isso porque é normal se partir do princípio de que só se consegue publicar sem pagar quando o formato do livro não carrega custos de impressão. Só que isso não resolve seu problema, até porque a imensa maioria dos brasileiros – mais de 95% – prefere ler em formato impresso do que em formato digital.

Isso significa que você deve ignorar o formato digital? É óbvio que não. Significa apenas que você não deve ignorar o formato impresso. Claro.

E como não fazer isso? Simples:

1. Tenha o seu livro pronto.

Livros, claro, não se “autofazem”. Se você não deseja pagar nada pela sua elaboração, então deve fazer tudo por conta própria. E o que significa “tudo”? Arquivo devidamente revisado e diagramado, capa, sinopse etc. Aliás, temos um checklist completo aqui sobre o que você deve ter em mãos antes de efetivamente publicar o seu livro – vale conferir.

2. Deixe tudo no formato correto para publicação no Clube de Autores

Não há nenhuma plataforma de autopublicação no mundo que não trabalhe com padrões. E há um motivo claro para isso: padrões garantem que você possa entregar a um sistema – e não a uma pessoa – uma obra. E por que é importante entregar seu livro para um sistema? Porque sistemas costumam trabalhar gratuitamente, 24 horas por dia e 7 dias por semana. Simples assim.

Ou seja: se seus arquivos estiverem nos formatos corretos, bastará acessar o site do Clube de Autores, seguir as instruções de publicação presentes no próprio site e pronto: seu livro estará no ar em instantes.

E perceba que não estamos falando, aqui, de nada complicado: tamanhos, formatos de arquivo e tudo mais foram pensados no que o mercado mais utiliza. Ainda assim temos um guia completo e detalhado sobre como publicar seu livro que vale muito a pena conferir.

3. Certifique-se de que seu livro estará em todas as livrarias

Uma das maiores vantagens do Clube de Autores é a sua rede de distribuição. Ou seja: ao publicar aqui, seu livro estará à venda, em formato físico e digital, nas maiores livrarias do país e do mundo (incluindo Cultura, Estante Virtual, Amazon, Submarino e outros, muitos outros).

Para isso, no entanto, você deve autorizar que essa distribuição seja feita.

Não é um processo nada complexo: basta marcar a opção de autorizar distribuição ao final do processo de publicação e pronto: em algumas semanas seu livro ja aparecerá nos sites das mais diversas livrarias.

É só isso? 

Em linhas gerais… sim. Publicar um livro em formato impresso e digital é algo realmente simples e gratuito hoje em dia. Isso não significa, no entanto, que basta publicar o seu livro e esperar as vendas acontecerem por conta própria.

Definir o preço correto, montar uma estratégia eficiente de divulgação, tudo isso é fundamental para que o sucesso bata à sua porta (além da óbvia necessidade do seu livro ter uma qualidade editorial boa).

O importante aqui, no entanto, é que essa barreira de publicação do livro, antigamente tão inalcançável para tanta gente, é hoje virtualmente inexistente.

Quer publicar o seu livro sem pagar nada e ainda estar disponível nas maiores livrarias do país? Simples: acesse o Clube de Autores, clique em Publique seu Livro e siga as instruções :)

 

 

Leia Mais