Que tal uma visita a algumas das mais raras obras literárias brasileiras?

Há algum tempo, fizemos um post aqui sobre a restauração da Biblioteca Mário de Andrade – um dos mais importantes templos literários paulistano que, por muito tempo, ficou fechado para o público.

Reaberta, ela permite o acesso a mais de 300 mil obras – uma importante parte do acervo total de mais de 3 milhões de títulos, o segundo maior do país (atrás apenas da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro). Há preciosidades como exemplares do jornal O Farol Paulistano (1826-1836) e até um exemplar da terceira parte do livro Marilia de Dirceo, que nunca existiu oficialmente.

Se você está aqui no blog, é porque ama literatura; e, portanto, se mora ou está visitando São Paulo, pode considerar que são poucos os programas tão relevantes como uma manhã ou tarde na biblioteca. Mas organize-se: a área de livros raros requer um agendamento prévio que pode ser feito pelo site www.bma.sp.gov.br ou pelo e-mail [email protected]

Pelo site da biblioteca, é possível também acessar obras raras que foram digitalizadas. Assim sendo, acesse-o clicando aqui e comece já a organizar o seu próximo final de semana!

Leia Mais

Cores de capa aparecem negativadas? Entenda a diferença entre RGB e CMYK

De vez em quando, notamos que alguma capa de livro publicada aqui no Clube aparece com efeito negativado (em cores invertidas). Ao verem seus livros no ar assim, a primeira reação dos autores é de medo: que tipo de impacto ela causará no público? Como será a impressão? E, principalmente, onde está o erro que gerou essa estranheza na tela?

A boa notícia é que evitar isso é bem simples.

Em linhas gerais, há três principalmente três grandes tipos de padrão de cores utilizados em design gráfico: RGB, CMYK e Pantone.

Não vamos nos ater ao Pantone por ser muito pouco usado aqui no Clube: vamos aos dois outros formatos.

RGB é uma sigla para Red (vermelho), Green (verde) e Blue (azul). É um padrão de cores aditivas, obtidas pela decomposição (natural ou artificial) de focos de luz. Elas são utilizadas prioritariamente em monitores porque, basicamente, emitem luz.

O CMYK – Cyan (ciano), Magenta (magenta), Yellow (amarelo) e Black (preto) – é o oposto. As cores são subtrativas, o que significa que o parte das cores que visualizamos vem da luz que não é refletida. É ideal, portanto, para mídias impressas, que não tem focos de luz diretos como monitores.

Aí entra uma dúvida: o que é ideal no caso do Clube? Afinal, as capas são vistas em um monitor – mas impressas em papel!

A resposta é simples: RGB.

Ao utilizar esse padrão de cores para as capas, você garante que elas fiquem perfeitas para visualização dos usuários. Do lado de cá, um tratamento automático é dado sempre que ela vai para impressão, garantindo também que tudo saia perfeitamente bem no papel.

Talvez isso tudo seja grego para a maior parte dos autores – o que não chega a ser um problema uma vez que a maior parte dos software já tem RGB como padrão. Mas, se for contratar serviços de um capista, não esqueça de observar que a arte precisa ser feita sempre em padrão RGB e nunca em CMYK!

Leia Mais

No ar a promoção de Natal do Clube de Autores!

De hoje, dia 7, até a quarta que vem, dia 14, o Clube de Autores estará em clima natalino com até 25% de desconto em todos os títulos impressos!

As regras da promoção, como de praxe, são as seguintes:

1) Todas as obras impressas publicadas no Clube já estão incluídas na promoção;

2) Os descontos variam de acordo com a paginação de cada obra (sendo, portanto, diferente para cada uma);

3) Os descontos não abrangem os direitos autorais. Ou seja: independentemente do montante cortado no preço, os direitos autorais permanecem rigorosamente os mesmos e os autores não serão prejudicados em nenhum aspecto. Caso queiram ampliar as quedas de preço no período mexendo nos direitos autorais, os próprios autores deverão fazê-lo indo a Meu Espaço > Livros Publicados, clicando em “gerenciar” e em “editar direito autoral”.

4) O desconto durará até o final da quarta.

A todos os autores, desejamos um SUPER Natal com muitas letras e vendas!

Leia Mais

Bruno Brum fala sobre poesia contemporânea amanhã, no Palavra Inquieta

O Clube de Autores, através do Palavra Inquieta, evento virtual e semanal, irá trazer na próxima quinta-feira (20), às 19h, o poeta mineiro, Bruno Brum, vencedor do Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura de 2010, para falar sobre poesia contemporânea.

Autor de três livros, sua primeira obra foi publicada em 2004 com o título: “Mínima idéia”, livro experimental de poesias. No seu segundo trabalho, “Cada” (2007), o autor uniu 30 textos entrelaçando poemas e ilustrações, feitas por ele próprio, sendo muito elogiado por seus pares e pelos críticos literários. As ilustrações foram inspiradas nas obras do anatomista espanhol Juan Valverde de Amusco e do neo-humanista Hermann Zapf.

“Mastodontes na sala de espera” é seu mais recente trabalho, que conferiu ao autor o Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura na categoria poesia. Todos os livros estão à venda e podem também ser baixados no blog do poeta – www.saborgraxa.wordpress.com. Além de escritor, Brum desenvolve e dirige, desde 2004, com seu amigo e poeta Makely Ka, a revista Autofagia, que fala sobre fotografia, artes gráficas, música, poesia e tudo mais relacionado a arte.

Para participar do bate papo, que será mediado por Leonardo Gonçalves, basta acessar a página do Clube de Autores no Facebook e clicar no item “Palavra Inquieta”, ou se preferir, ir direto pelo link: http://on.fb.me/gh5QD7.

Dúvidas e perguntas poderão ser feitas durante a transmissão pelo perfil do CdA no Twitter: @clubedeautores. Para mais informações ou sugestões, basta enviar um e-mail para [email protected]

Leia Mais

Aproveite as dicas de autores e do Clube sobre como trabalhar o seu livro

Há algumas décadas (ou séculos) atrás, um escritor precisava ser mestre em uma única coisa: escrever.

A vantagem é que ele podia se dar ao luxo de concentrar-se em sua verdadeira paixão; a desvantagem é que havia a necessidade dele se dedicar em tempo integral ao ofício – mesmo considerando a (grande) possibilidade de não conseguir se sustentar por ele.

Para o bem ou para o mal, os tempos mudaram e, já há muito, um autor precisa dominar artes que transcendem a literatura – como divulgação e venda, por exemplo. Há os que reclamam que isso está criando barreiras grandes para a literatura mas, em realidade, o que se observa é exatamente o oposto.

A literatura mundial nunca teve uma quantidade tão grande de autores talentosos e, apesar de nomes como Hemingway, Machado de Assis e Kafla continuarem sendo raros (como são e sempre foram todas as preciosidades), não temos tanto de que nos queixar.

Para nós, autores de todos os diferentes gêneros literários, o fato é que as portas estão abertas e que demandam que nos aventuremos por elas armados com a criatividade de gerar atenção e curiosidade sobre as nossas obras.

Ainda bem que há a Internet! Por ela, afinal, escritores de todos os cantos se mostram quase que aflitos para compartilhar experiências entre si, comentando casos de sucesso e de fracasso em uma espécie de rede de apoio mútuo.

Daqui, do Clube, entendemos que parte do nosso papel é justamente facilitar o acesso entre os que tem boas experiências a compartilhar e os que querem aprender técnicas novas para “acontecer”.

E temos algumas ferramentas que podem ser bastante úteis:

– No próprio site do Clube, há a Universidade do Autor, em que disponibilizamos cursos gratuitos e narrados sobre temas como divulgação de livros, diagramação etc. Para ver, clique aqui.

– No Facebook, realizamos semanalmente o Palavra Inquieta, um “vídeo-papo” ao vivo entre autores contemporâneos badalados e todo usuário que estiver interessado a interagir com eles. O programa acontece todos os finais de tarde das quintas, com programação sempre divulgada aqui no blog e pelas mídias sociais. Para ver, clique aqui.

– No SlideShare, disponibilizamos os mesmos cursos da Universidade do Autor em formato PDF, para download direto. Para ver, clique aqui.

– No Twitter, sempre comentamos casos interessantes e que estão “movimentando” mundo do livro. Acesse o nosso Twitter aqui.

– E, finalmente, sempre fazemos posts aqui no blog sobre casos de autores do Clube que, com muito suor (e, obviamente, talento) conseguiram chamar a atenção da crítica e do público, criando para si as bases sólidas de carreiras literárias mais que promissoras.

Se você é um autor independente, provavelmente convive com as mesmas ansiedades, medos e obstáculos que toda a comunidade. É provável que tenha já passado por momentos de extrema felicidade e de frustração com as letras – coisas que fazem parte da vida de todo escritor desde a antiguidade clássica.

Mas, se é realmente um escritor, então você também não tem alternativa – pois o ato de escrever é tão fundamental quanto o de beber água ou de se alimentar. Sendo esse o caso, então há duas coisas que podem ser feitas: continuar escrevendo e, claro, buscar sempre se aprimorar em um aspecto que está se tornando essencial para todo autor moderno, por todo o mundo: ser empresário de si mesmo.

Os links que passamos acima certamente ajudarão – mas nada de ficar restrito a eles. A Web é vasta e as fontes de inspiração trazidas por ela são praticamente infindáveis!

Isto posto, é hora de trabalhar. E de escrever.

Boas letras!

Leia Mais