Estou empolgado com o ano

Pode isso? Nossa inflação está no céu, nossos políticos no inferno, o crescimento do país mais negativo do que nunca, o desemprego virou uma realidade e as placas de “passa-se o ponto”, “vende-se” ou “aluga-se” praticamente dominando as paisagens urbanas. Em qualquer que seja o meio de comunicação, é difícil se pegar vendo alguma notícia boa, algo que nos acalente o peito quando projetamos as nossas vidas nesse futuro próximo.

Ainda assim, talvez com alguma resistência mental que comprove a minha própria imbecilidade, devo dizer que não me recordo de ter iniciado um ano tão empolgado quanto este 2016.

Talvez seja por amar tanto a literatura: épocas de grandes crises ou depressões, histórica e globalmente, sempre geraram as maiores obras de arte. Os poetas arcadistas brilharam no conturbado fim do ciclo do ouro em Minas; Álvares de Azevedo impôs o seu ultra romantismo quando chafurdado na então conservadoríssima São Paulo da metade do século XIX; Machado de Assis criou toda uma era literária no momento em que o Brasil saía de império para república.

No mundo, então, nem se fala: Tchekhov, Dostoiévski, Voltaire, Kafka, Nietzsche, Schopenhauer… todos foram fruto de alguns dos momentos mais tensos que o mundo já viu.

Talvez seja por conta desse abismo descrito por todos os que comentam as notícias e enxergam as realidades. Explico-me: é em momentos de crises, quando os abismos se fazem mais assustadores, que o nosso instinto de sobrevivência mais aflora e inova. Surgem, além de novas histórias, novos negócios, novas oportunidades, novas linhas de pensamento.

Por fim, tempos mais escuros como os que vivemos tem a inabalável capacidade de nos fazer repensar a vida. E repensar a vida é sempre, sempre algo positivo.

Veja, portanto, que não são poucos os indícios de que esse ano será absolutamente impactante, marcante, importante. Se pudermos nos basear na estatística – e sempre podemos – sairemos dele com excelentes histórias novas escritas, com inovações para todos os lados, com visões diferentes sobre as nossas próprias vidas.

E a crise em si? Bom… como todas as outras, ainda que a duras penas e impondo grandes sacrifícios, ela certamente passará. Em algum momento ela deixará as nossas manchetes e será substituída por um clima melhor, mais ameno. Como tudo, eventualmente será parte do passado.

O seu legado, no entanto, tem tudo para ser absolutamente atemporal. E quem está fazendo este legado somos todos nós.

Há como não se empolgar com um ano assim?

Nostalgia
Nostalgia

Leia Mais

Nova ferramenta permite que o leitor deguste melhor os livros do Clube

Até pouco tempo, os leitores interessados em uma obra poderiam folhear as primeiras 6 páginas de qualquer um dos livros, entendendo melhor o conteúdo antes de se decidir pela compra.

Fazer uma espécie de degustação das obras é, hoje, fundamental para o leitor – e o sistema que tínhamos antes era falho justamente por impedir um aprofundamento maior nos livros. Afinal, há muitos títulos que, entre a página 1 e 6, tem apenas índice, dedicatória, ficha catalográfica e coisa do gênero.

Para melhorar o processo de degustação, implementamos uma nova funcionalidade na semana passada e que já está ativa para todos os livros.

Agora, o próprio autor pode definir quantas páginas deseja deixar disponíveis para leitura (até um limite máximo de 50). O espaço de leitura abre de forma maior, permitindo que a página seja visualizada e folheada de maneira mais completa e prática.

Todos os livros publicados no Clube continuam tendo as suas primeiras 6 páginas exibidas. Para alterar isso, basta que o autor vá a Meu Espaço, clique em Livros Publicados e, em seguida, escolher a opção de “alterar descrição”. A partir daí é só definir o limite de páginas e prosseguir, republicando a obra com as devidas correções.

Uma mudança simples, mas que deve facilitar bastante o processo de venda!

Leia Mais

Primeiras novidades do ano: incrementos nas páginas dos livros

Se há uma coisa que podemos garantir é que 2011 será um ano com muitas, muitas, MUITAS novidades. A nossa equipe de desenvolvimento está trabalhando de forma incessante para garantir a todos os autores mais visibilidade e mais ferramentas para as suas obras.

Nessa primeira semana útil do ano, começamos já com alguns ajustes pequenos, mas importantes. A partir de hoje, todas as páginas de livros contarão com as seguintes opções:

– Comentários anônimos: uma solicitação antiga dos autores. Agora, não será mais necessário que o usuário faça cadastro/ login no site para deixar um comentário. O campo será aberto a todos, bastando escrever o nome e registrar o comentário em si, facilitando as opiniões sobre os livros.

– Ratings: as famosas “estrelinhas” de avaliação dos livros. Além de deixar comentários, os usuários poderão também dizer quanto gostaram de uma obra em uma escala de 1 a 5.

– Contador de visitas: Do lado de cá, sempre contabilizamos um número substancial de visitas às páginas dos livros – mas faltava expor isso a autores e a compradores que, claro, são também movidos à opinião e ao interesse alheio. Por conta disso, inserimos um contador de visitas fixo na página de todos os livros. Esse contador funcionará da seguinte maneira: para todos os livros publicados, os contadores exibirão as visitas feitas desde ontem, 05/01/2011, à noite; para novos livros, o contador funcionará a partir do momento em que eles forem publicados.

Quer conferir? Visite agora mesmo a página do seu livro que tudo já está funcionando lá!

Leia Mais