11 livros de “países de merda”

Caso vocês queiram beber um pouco da riquíssima cultura dos países que o [complete com seu palavrão preferido] Trump chamou de “shithole” (e que me permitirei aqui traduzir como “países de merda”), o ElectricLit publicou a seguinte lista (que compartilho abaixo).

Infelizmente, a maioria dos títulos está disponível apenas em inglês – mas, se puder e conseguir, vale MUITO a pena debruçar-se sobre eles.

  1. The Art of Death, de Edwidge Danticat (Haiti)
  2. Aqui estão os sonhadores, de Imbolo Mbue (Camarões)
  3. Americanah, de Chimamanda Ngozie Adichie (Nigéria)
  4. Carrying knowledge up a palm tree, de Taban Io Lyong (Uganda)
  5. O Caminho de Casa, de Yaa Gyasi (Gana)
  6. Precisamos de novos nomes, de NoViolet Bulawayo (Zimbabwe)
  7. Teaching my mother how to give birth, de Warsan Shire (Somália)
  8. Under the Udala Trees, de Chinelo Okparanta (Nigéria)
  9. Asco, de Horacio Castellanos Moya (El Salvador)
  10. Concerto Al-Quds, de Adonis (Síria)
  11. Kintu, de Jennifer NAnsubuga Makumbi (Uganda)

Leia Mais

O futuro de acordo com os livros

Dia desses me deparei com um posto (mega) complexo mas, não obstante, muito interessante. Ele busca responder, de uma maneira “científica”, como será o nosso futuro com base nos livros publicados.

A ideia é simples: pegou-se uma série de obras escritas no passado com algum tipo de previsão. Em seguida, essas previsões foram cruzadas com as datas reais e analisadas. Aí restou um terceiro ponto: estipular quando os eventos que ainda não aconteceram acontecerão, montando uma espécie de linha de tempo da história futura da humanidade.

Doido, não? Mas vale conferir. A pena é só que o gráfico é todo em inglês :-/

De toda forma, vale conferir clicando na imagem abaixo.

Leia Mais

Pensamentos inspiradores de escritores africanos

Em setembro, a cidade de Nairobi, no Quênia, recebeu o Storymoja Hay Festival – um dos mais importantes eventos literários do continente africano.

Pouco se fala, aliás, sobre a literatura produzida na Africa – terra que costuma concentrar uma mescla de beleza natural com miséria humana, dois curiosos ingredientes conhecidos por inspirar escritores ao longo de toda a história da humanidade. Ou alguém questiona a sombria tristeza das obras de Kafka e Tchekhov, a solidão dos textos de Hemingway ou a dor que marca as letras de Marguerite Duras?

Se esses dois ingredientes propiciam tão boa literatura, então a África deveria ser um dos maiores berços da cultura escrita.

E é – apesar de, infelizmente, pouco conhecida e reconhecida por isso.

Mas foi de lá, do espaço entre o deserto e as savanas, que escritores como Brian Chikwava (Zimbabwe), Tsitsi Dangarembga (Zimbabwe), Chimamanda Adichie (Nigeria), Ngugi wa Thiong’o (Quênia) e Wole Soyinka (Nigéria), este último vencedor de um Prêmio Nobel, produziram uma literatura de qualidade impressionante.

Nada mais natural, portanto, que essas almas letradas produzirem o que chamamos de “pensamentos inspiradores”. O site britânico The Telegraph , que cobriu o Storymoja, conversou com editores e escritores africanos e elencou alguns desses pensamentos, que traduzimos e reproduzimos abaixo. Afinal, nada melhor do que inspiração para começar um final de semana!

“Poetas fazem amor com as mentes dos leitores e – não nos enganemos – já houve muitas gestações mentais.” – Ben Okri

“Para ser um escritor você precisa desenvolver a habilidade de falhar em público.” – Hari Kunzru

“A ficção e a literatura conseguem falar verdades que a mídia tem dificuldades em expressar.” – J M Ledgard

“Se eu soubesse antes de escrever como um poema terminaria, ele seria uma jornada inexistente.” – Yusef Komunyakaa

“Kibera (maior favela de Nairobi) tem a maior concentração de bibliotecas do Quênia.” – Muthoni Garland

“A Internet supera a tirania da distância.” – Peter Moore

“A cultura pode ser a única coisa que nos salvará.” – Chief Nyamweya

Bom final de semana recheado de inspiração e de letras!

Leia Mais

Inspire-se. Gratuitamente.

A maior inspiração para todo autor é, sem dúvidas, o livro em si. Ou melhor: os livros, no absoluto plural.

Todo o repertório literário que ajudou a construir a personalidade do autor, suas idéias e pensamentos, é provavelmente o bem mais precioso que ele guarda na mente e no coração. E, portanto, sempre que alguma organização disponibiliza livros que podem servir de fonte de pesquisa ou inspiração para escritores de todo o país, fazemos questão de divulgar por aqui pelo blog.

Foi o que aconteceu com a Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial. Pelo site, eles passaram a disponibilizar gratuitamente e em formato eletrônico centenas de roteiros e títulos de seu acervo.

De maneira geral, basta acessar, escolher o título desejado e baixar em PDF ou TXT. Algumas das obras primas do teatro e do cinema nacional, além de biografia de artistas e escritores, estão destacadas lá à sua espera.

Uma excelente idéia que merece palmas de toda a comunidade de leitores e, claro, de autores, que terão mais uma grande fonte para trabalhar em seus livros!

O site da coleção pode ser acessado clicando aqui, na imagem abaixo ou diretamente no link http://aplauso.imprensaoficial.com.br . Boa leitura!

Leia Mais