O triste hábito de reclamar demais e pensar de menos, parte 2

Segunda frase da série a ser desconstruída: “livro é caro demais”.

É mesmo?

Você realmente acredita nisso ou apenas repete a frase como se ela fosse uma verdade incontestável?

Bom… só há como se dizer que algo é caro quando fazemos algum tipo de comparação.

Em média, um livro custa R$ 39,77 no Brasil. R$ 39,77. Se um brasileiro médio lê 2 livros por ano, isso significa R$ 79,54 gastos em literatura. No ano.

Mesmo se fôssemos franceses e lêssemos 10 livros por ano, isso iria para R$ 397,70. Por ano.

É muito dinheiro? Mesmo? Por um ano inteiro de histórias e mergulhos em mundos fantásticos, enriquecendo nossa própria educação e cultura?

Sabe quanto um brasileiro médio costuma gastar com entretenimento e lazer, segunda uma pesquisa do SPC? R$ 389 por mês – ou R$ 4.668 por ano. O que isso inclui? Restaurantes, bares, cinemas e coisas do gênero. Mesmo se dobrássemos nossa média de leitura, não chegaríamos nem nos 4% do gasto anual com entretenimento. 4%.

A questão aqui é outra: quem repete que livro é caro o faz simplesmente por não ter a leitura como prioridade mínima – e aí prefere culpar o mercado e a economia ao invés de pensar mais racionalmente e consumir algo que agregará muito mais valor que um almoço ou jantar no restaurante novo que abriu na esquina.

Leia Mais

Conheça a Revista Move, novo veículo sobre cultura, entretendimento e inovação

Sim, o tema é amplo. Entretenimento, cultura e inovação é um conjunto de palavras que pode incluir todo um universo de interesses.

Mas, ao mesmo tempo, não poderia ser diferente. Esse novo site tem conteúdo diário gerado por diversos blogueiros e jornalistas sobre temas que são, ao menos em minha modesta opinião, inspiradores. Inclui movimentos culturais, pequenas inovações do mercado de comunicação mundial, livros, filmes e toda uma série de conteúdos que tem tudo a ver com apaixonados por histórias e narrativas – como todos nós, escritores daqui do Clube.

Em suas próprias palavras:

A Revista Move é uma plataforma digital voltada às áreas de cultura, inovação e criatividade. Fundada pela MovePro, canal de conteúdo, serviços e marketing digitais, ela tem a missão de mostrar quem são, o que pensam, sonham e realizam os criadores da cultura contemporânea.

Nossos olhos e ouvidos estão voltados para o que é inovador, inventivo e provocador nas mais diversas áreas ligadas ao trabalho criativo, da música à tecnologia, passando pela gastronomia, design, comunicação, cinema, literatura e internet.

Buscamos contar histórias que, além de inspirar, também sejam capazes de divertir e mostrar que a vida deve ser encarada com leveza e bom humor. E que deve ser vivida em rede, numa grande comunidade de gente inquieta, porque é assim que a inteligência coletiva se manifesta.

Em outras palavras, a Revista Move quer movimentar as suas ideias, ou seja, dar um “chega pra lá” na inércia e inspirar atitudes e projetos transformadores, capazes de tornar o mundo um lugar melhor, mais criativo e interessante para viver.

Venha com gente. Colabore com a Revista Move, se expresse, provoque, compartilhe. E crie. Sempre.

Então, para uma sexta-feira de inverno, este post é uma simples recomendação: insira a Move no seu leque de opções de leitura :-)

Como? é só clicar aqui, no link http://revistamove.com.br/ ou na imagem abaixo:

Leia Mais