A autopublicação revolucionando o velho mercado editorial

A essência – e a beleza – da autopublicação é justamente a pluralidade de histórias (e ideias) que ela lança ao mundo. 

Veja isso em dados: de acordo com a CBL e a SNEL, 48.880 livros foram editados em todo o ano de 2017. É muito? Para uma população de mais de 200 milhões, é nada. Pior: destes, apenas 16,1 mil corresponderam a lançamentos, a novos livros. Pior ainda: este volume total é 5,67% menor que no ano anterior

Quer outro dado? 

De acordo com a pesquisa Retratos da Leitura, realizada de tempos em tempos pelo Ibope Inteligência em parceria com o Instituto Pro-Livro, o número de livros lidos inteiros pelo brasileiro aumentou de 2,01 (em 2001) para 2,43 (em 2016, último ano que o levantamento foi feito)

Cruze isso, agora, com um outro dado: em 2017, o mercado editorial como um todo registrou uma queda real de faturamento da ordem de 4,76%

Recapitulando: 

  1. O número de títulos lançados no Brasil foi de pouco menos de 48 mil, número que vem caindo ano após ano. 
  2. O mercado editorial está acumulando prejuízo atrás de prejuízo, o que inclui uma queda de quase 5% no último ano.
  3. O brasileiro está lendo 20% a mais do que lia no passado. 

Há lógica nisso tudo? 

Se você olhar para nós, aqui nas trincheiras da autopublicação, há. 

Apenas aqui, no Clube de Autores, um total de 8.920 livros foram lançados até outubro de 2018 – um crescimento de 29% em relação ao mesmo período de 2017. Perceba que esses 8,9 mil livros correspondem, na prática, a incríveis 18% de tudo o que foi lançado no mercado brasileiro. 18%. 

Sabe o que isso significa? Que o mercado está mudando – e que nós, Clube e autores independentes, estamos formando essa mudança. 

O brasileiro está lendo mais? Sim. E é, em parte, aqui, entre os autores independentes, que ele está encontrando livros que diferem da mesmice que tem pautado o mercado editorial tradicional. 

Nada contra a mesmice, entenda-me. Obras primas de V.S. Naipaul, Guimarães Rosa e Mia Couto devem continuar atraindo mentes e olhares para todo o sempre pelas maravilhas que apresentam em cada par de linhas e entrelinhas. Mas não há mercado que evolua sem o novo e não há sociedade que não se renove sem que essa renovação seja simultaneamente gerada e puxada pela arte. 

E a literatura, que nós, pelo menos – apesar da natural parcialidade -, consideramos a mais bela e densa de todas as artes, está sendo feita aqui. 

Como é daqui que, aos poucos, a mudança de hábito da massa de leitores está acontecendo. 

No começo, os livros publicados aqui no Clube encontravam leitores apenas nos círculos imediatos em torno dos autores: éramos um nicho pequeno, com relevância mercadológica essencialmente questionável. 

Hoje, isso mudou. Impulsionados pelo Google, pelas redes sociais e pelo boca-a-boca, passamos a ser comprados nos mais diversos lugares e nas mais importantes livrarias. 

Passamos – todos nós, autores do Clube – a resignificar a literatura brasileira, a abrir o caminho para o futuro. E, enquanto o passado fica preso em si mesmo (como passados costumam ficar), estagnado em seus números, nós estamos, hoje, indiscutivelmente assumindo para nós esse mercado cansado de viver reclamando de si mesmo e de esperar que bons ventos apareçam como que a passe de mágica. 

Nunca escritores tiveram tanta oportunidade de publicar seus livros para o mundo. E nunca o mundo teve tanta oportunidade de mergulhar em tantas histórias incríveis, fora da caixa, desprovidos dos tradicionalismos perigosos do antigo. 

Tempos incríveis, esses que vivemos. Tempos maravilhosos. 

Domine-mo os. Continuemos compartilhando com o mundo as nossas histórias e, assim, formando o futuro que queremos com base nas nossas próprias mentes e mãos. 

Se você já faz parte do Clube de Autores, parabéns: de letra em letra lida por leitor a leitor, você está mudando o mercado editorial brasileiro. 

Se você ainda não faz parte do Clube de Autores, aproveite: publique seu livro aqui e faça parte desse movimento. 

Leia Mais

Uma história que começou na autopublicação

Recebemos ontem o depoimento de um autor daqui do Clube, o Renan Borges, que recentemente foi convidado a integrar o time de uma editora tradicional.

O relato dele é semelhante ao de muitos autores que começam aqui e que, com o tempo, são “descobertos” por editoras mais tradicionais – motivo pelo qual decidi publicar aqui no blog. Veja abaixo – é uma história que, no mínimo, vale a pena ser compartilhada por representar um caminho seguido por tantos outros escritores brasileiros.

Então decidi que queria um livro. Reuni todos meus textos em um único arquivo e comecei a pesquisar na internet sobre editoras. Como não obtive nenhum patrocínio decidi buscar no Google publicação de livro grátis quando pela primeira vez acessei o Clube de Autores.

No começo senti aquela desconfiança e somente após registrar minha primeira obra decidi arriscar. Fiz o cadastro e não entendia absolutamente nada sobre medidas de livros e os layouts para download foram e são muito úteis até hoje.

Enfim, hora de lançar o Simplesmente Pensando, meu primogênito. Eu virei meu cliente e comprei exemplares para ver o resultado, e quando o livro chegou tive uma maravilhosa surpresa. Bem embalado e com um ótimo acabamento. Era isso que eu precisava. Um espaço para divulgar meu trabalho e também ter um livro de qualidade impresso.

Outros livros foram lançados e sempre utilizei o layout pocket. Recentemente decidi unir todas as obras e dar vida ao “Tudo que Senti”, livro esse que foi revisado, diagramado e teve a capa criada pelo profissionais do livro “oferecido no Clube de Autores”.

Mas eu desejo mais e acredito que todos tem um lugar ao sol. Comecei a fazer contatos que geraram contatos e fui de encontro à Editora UNO.

A editora Márcia, sempre gentil, respondeu a todas minhas perguntas e me passou uma grande segurança.

Decidi enviar meu livro até então recém compilado “Tudo que Senti” e para uma grata surpresa fui contemplado e assinei um contrato de 3 anos.

Outros livros sem dúvida virão. Oportunidades aparecerão. Mas não tenho dúvidas de que o Clube dos Autores foi um primeiro passo a materialização do meu sonho.

Quem sabe eu não publique novamente pelo site? Afinal o futuro é tão incerto. E sei que serei muito bem recebido e terei o excelente suporte que sempre tive.

Renan Borges.

Leia Mais

Quer se aprofundar no negócio do livro?

Alguns dos autores daqui do Clube também agem como curadores editoriais – recomendando, em seus sites e blogs, obras diversas.

De certa maneira, é como se eles estivesse tomando para si o tradicional papel do editor – o que é muito saudável para o mercado brasileiro, diga-se de passagem.

Não costumamos divulgar serviços de maneira direta aqui no blog – mas decidimos abrir espaço para um curso que, temos certeza, interessará a muitos. Segue as informações sobre ele abaixo:

Publishing Management: O Negócio do Livro

O curso detalha as diversas atividades envolvidas na cadeia produtiva do livro, desde a criação da identidade editorial até a comercialização, passando por importantes aspectos relacionados ao negócio, como formação de catálogo nacional e internacional, preparação de texto, projeto gráfico, marketing e direitos autorais. Contando com a participação de profissionais experientes, o curso apresentará um panorama completo da indústria editorial e fornecerá subsídios tanto para quem já trabalha no mercado e deseja se aperfeiçoar, quanto para quem tem interesse em ingressar neste setor, mas não sabe por onde começar.

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS BOTAFOGO – RIO DE JANEIRO

Data de Início: 11 de Setembro de 2010
Horário: Quinzenalmente aos Sábados, das 09h às 16h50min

Link curso: http://www5.fgv.br/mgmrio/novosite/mgm-rio/DetCurso.aspx?codCurso=372

Mais informações: (21) 3799-5900 / fgvempresarial@fgv.br

Leia Mais