Crescimento de e-books contraria previsões e desacelera

Há alguns anos, não faltava quem condenasse os livros impressos à morte, substituídos de forma quase instantânea por livros eletrônicos. Em 2008, se encontrava previsões de que o mercado digital seria absolutamente preponderante em um espaço de 5 anos (portanto, até o ano passado).

Não foi o que aconteceu. Nos mercados mais agressivos, aliás, ebooks ainda não chegaram a 25% das vendas. No Brasil, representa apenas 1,6%.

Segundo esta matéria da Exame, aliás, a venda de e-books está perdendo fôlego de maneira tão ágil quanto o seu crescimento inicial:

Depois de um início espetacular, o crescimento da venda de e-books nos Estados Unidos, mercado considerado um laboratório das experiências digitais, perdeu fôlego. De acordo com a consultoria PricewaterhouseCoopers, as vendas de e-books devem crescer 36% em 2013, mas apenas 9% em 2017 — embora sobre uma base obviamente maior.

“Não há mais fôlego para o e-book crescer como antes”, diz o consultor Mike Shatzkin, um dos maiores especialistas em mercado editorial digital. Não é que o consumidor vá perder o interesse, pelo contrário.

Em 2017, a estimativa feita pelo consultor é que apenas 2 em 10 livros serão eletrônicos em 2017.

E que lição podemos tirar daqui? Que, independentemente de qualquer coisa, o conteúdo sempre importará mais do que a forma.

Há situações em que e-books fazem muito sentido – mas outras em que o livro impresso é simplesmente mais prático, desenhando realidades que vão além de hábitos culturais e chegam na sempre buscada facilidade. Ou seja: o que fizer mais sentido sempre ganhará. E livros impressos, dependendo da situação ou do local, fazem muito sentido.

Para escritores, fica uma dica importante: disponibilize o seu livro em todos os formatos e deixe o leitor escolher. Afinal, vendas dificilmente decolarão caso se opte por uma estratégia de restrição.

Leia Mais

Sabe quantos ebooks foram vendidos no Brasil?

1,4 milhão – apenas nos últimos 6 meses, diga-se de passagem, de acordo com matéria publicada no Olhar Digital, do UOL. Os dados referem-se ao período de junho a novembro de 2012 e traçam um gráfico mês a mês.

O curioso é que o crescimento não é exatamente linear, mas sim feito por picos e vales em um cenário que se desenha, tipicamente, quando há embates quase que ideológicos entre tecnologias e curvas de adoção. Veja abaixo:

Aqui, no Clube, estamos notando um avanço nítido de ebooks – o que não significa, necessariamente, um declínio do livro impresso. Na prática, há um inquestionável aumento de vendas de livros eletrônicos, mas, desde que o Clube começou, as vendas de impressos nunca pararam de crescer.

A conclusão que se pode tirar com isso chega a ser óbvia: o gosto por livros é que tem crescido no país como um todo, sendo que a diversificação em formatos só tem ajudado a contribuir. Para autores, fica o conselho que sempre demos, em todos os momentos: publique o seu livro em todos os formatos possíveis. Afinal, o que interessa é que você seja lido – e não que seja lido apenas em formato físico ou eletrônico… certo?

Leia Mais

E-Books e o futuro

No mês passado, a Biblioteca Nacional, em conjunto com a Maison de France  o Instituto Goethe, realizou o encontro E-Books e a Democratização do Acesso.

O evento inclui uma série de exposições de opiniões e casos, apresentados por alguns dos maiores especialistas no assunto e que ajudam o mercado a montar a sua visão de futuro em relação aos livros.

Como em todo momento de mercado em que uma novidade muda a percepção geral, é comum termos fatalistas que preconizam a morte instantânea dos impressos – ao mesmo tempo em que outros garantem que livros eletrônicos não passam de um modismo pouco prático.

Seja como for, dois fatos claramente contradizem as duas previsões:

1) Livros eletrônicos estão efetivamente crescendo a um ritmo consistentemente forte em todo o mundo; e

2) Livros impressos sob demanda crescem a um ritmo ainda maior do que o de livros eletrônicos

A conclusão mais ponderada que se chega é a de que as pessoas estão simplesmente lendo mais – e utilizando formatos de leitura diferentes, de acordo com a circunstância, necessidade e disponibilidade. Há espaço para todos os formatos – impressos, e-books e audiobooks? Provavelmente sim, ao menos por muito tempo. Mas a nossa recomendação é que, antes de formar qualquer opinião radical sobre o assunto, os escritores abram as suas mentes e mergulhem no que os especialistas que mais estudam o mercado estão observando.

O evento que mencionamos é um belo exemplo. No site da Biblioteca Nacional, algumas das principais palestras estão disponibilizadas de forma gratuita, ilustrando números, conclusõe e tendências. Quer ver?

Então clique aqui, na imagem abaixo ou vá diretamente ao link http://www.bn.br/portal/index.jsp?nu_padrao_apresentacao=25&nu_item_conteudo=1951&nu_pagina=1

E boa “e-leitura”!

 

 

Leia Mais

Já somos a maior livraria de ebooks independentes do Brasil!

No dia 04/02/2011 – e, portanto, há exatos 21 dias – anunciamos aqui no Clube o lançamento de ebooks como opção de venda. Ou seja: desde então, os autores passaram a escolher vender as suas obras em formato impresso, eletrônico ou ambos.

Sabe o que aconteceu nesses 21 dias? Chegamos aos 950 títulos publicados de forma eletrônica e, com isso, nos transformamos na livraria com maior acervo de ebooks independentes de todo o Brasil!

E devemos crescer ainda mais por conta, principalmente, de algumas das próximas novidades que estamos planejando lançar aqui no Clube.

Da nossa parte, gostaríamos de parabenizar a todos os autores que disponibilizaram aqui as suas obras em formato eletrônico – e convidar os demais que ainda não o fizeram a abrir o leque de opções de venda para os seus leitores.

Leia Mais

EBooks no Clube: está nascendo o maior acervo de livros digitais do país!

Algo já demandado por muitos dos nossos escritores, lançamos, na noite da terça, a possibilidade de se publicar EBooks aqui no Clube de Autores!

O procedimento é muito simples:

– Para escritores que já tenham obras publicadas, basta ir a Meu Espaço > Livros Publicados e clicar na opção de publicar também como EBook. Você poderá utilizar o próprio arquivo em PDF do seu livro ou subir um outro, em formato PDF ou EPub.

– Para escritores que não tenham obras publicadas aqui no Clube, os EBooks já se integraram ao nosso processo normal. Ou seja: ao clicar na opção de publicar um livro, você já irá para telas que permitirão que publique como impresso, EBook ou ambos na mesma tacada.

Na outra ponta, a página de todos os livros que estiverem sendo vendidos nos dois formatos já apresentarão ambos os preços e a opção do leitor escolher o que deseja adquirir.

Há um ponto muito importante a se frisar: nenhum livro publicado será automaticamente vendido como EBook. Em respeito à soberana vontade do autor, é necessário que ele demarque a opção de vender em formato eletrônico seguindo os procedimentos acima, caso deseje. E essa é, claro, a nossa recomendação.

A todos, desejamos boas vendas!

Leia Mais