Escrever no papel é diferente de escrever no vídeo

Há alguns anos, nos deparamos com uma espécie de experiência publicada no Vimeo por um grupo português. Na prática, trata-se de uma poesia transformada em curta-metragem filmado ao vivo pelas ruas da belíssima Lisboa.

Na descrição, o grupo fala que “escrever no papel é diferente de escrever no vídeo” – mas, seja como for, o próprio conceito de contar histórias nasceu de uma tradição oral que parece estar se perdendo no tempo. Vale a pena, portanto, conferir esse belo filme: Só de Mim, do grupo Diffuse:

Só de mim from Diffuse on Vimeo.

3 comentários em “Escrever no papel é diferente de escrever no vídeo

  1. Poema Livre.
    No olhar de um sonhador, um mundo paralélo, é criado, diante da realidade.
    Caminhando contra o vento, ele segue, buscando no orizonte, os seus sonhos, que parece impossivel, de se tocar.
    A vida tão cheia de turbulencia, tende a se acalmar, hora está tespestuosa, horas calma como um rio que em meio a uma tarde quente, de verão, está ali belo, atraindo os olhares, para admira-lo.
    A luta é constante, mais valiosa, pois nada se compara a se sentir realizado, mesmo com tempestades, os sonhos não se abalam, e um grande sonhador, torna-se , mais forte a cada dia…
    Claudinéia Verneque

  2. O filme é sem dúvida muito bonito e emocionante.Um poema de grandeza sentimental,verdade e lógica de razão.
    O que dizer do ator que o interpretou?Nada,simplesmente ele atuou vivendo e sentindo cada palavra,cada detalhe .Parabens a todos os envolvidos.
    walldir philho (escritor).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *