O que significa esse movimento de distribuição livrarias que estamos fazendo?

Recentemente, divulgamos aqui no Clube a distribuição de livros impressos via Estante Virtual, Submarino e Americanas. Muitas outras lojas estão já a caminho, mas… o que, exatamente, isso significa para os autores?

Vamos por partes.

Hoje, é possível dividir os leitores (brasileiros ou mundiais) em duas grandes categorias: os que sabem precisamente o que desejam (títulos ou autores específicos) e os que buscam por temáticas. Não há, claro, uma estatística clara que separe uns de outros – mas o fato é que o primeiro grupo costuma ser atraído, em grande parte, pelos best-sellers.

Vamos ao segundo grupo – os que passam tempo navegando por vitrines, reais ou virtuais, ou por buscadores diversos. É aqui que o leitor típico do Clube costuma se encaixar, aliás – e é aqui que o espaço para os autores independentes costuma crescer.

Normalmente, esses leitores buscam sinopses interessantes, obras semelhantes a outras que já leram etc. Nesse ponto, o palco é o mesmo para todos – desde que saibam trabalhar bem os seus livros. E o que é trabalhar bem? É ter um texto profissionalmente revisado, com uma capa belíssima e uma sinopse instigante. Sempre reforçamos isso aqui no Clube: livros bem trabalhados não terão as suas vendas garantidas – não existe garantias assim no mundo; mas livros mal descritos, com capas pouco atrativas e comum português recheado de erros certamente terão resultados pífios.

Mas sigamos adiante no raciocínio: onde o leitor tradicional busca?

Em geral, ele vai a dois diferentes caminhos: Google e sites de livrarias.

No caso do Google, estamos bem aqui no Clube: todas as técnicas de otimização de buscadores estão aplicadas e mais da metade de todo o nosso tráfego vem de lá. Mas isso ainda é pouco: em termos gerais, temos algo como 300 a 400 mil visitas mensais.

Era preciso expandir, dar mais audiência para os livros e os autores e permitir que quem buscasse em livrarias os encontrasse.

Estante Virtual? Hoje, de acordo com o SimilarWeb (ferramenta que estima, embora com alguma margem de erro, a audiência de sites), eles recebem algo como 5 milhões de visitas mensais – e só para livros.

Submarino? 25 milhões (embora nem tudo seja para livros).

Americanas? Amazon? Cultura? Somadas, as audiências de todos esses portais chegam a praticamente toda a Internet brasileira.

E sim: ainda não estamos em todos. Mas estamos chegando lá.

Em suma, o que isso significa para os autores? Visibilidade.

Claro: ainda será fundamental trabalhar bem o livro, fazer a sua divulgação, conseguir boas críticas etc.: livros, assim como quaisquer outros “produtos”, não se “auto-vendem” – mesmo quando bem distribuídos.

Mas essa barreira, a do alcance, está sendo vencida por aqui como nunca antes. Digo mais, até: no mundo inteiro, nenhum site de autopublicação jamais conseguiu se distribuir de maneira tão intensa quanto o Clube de Autores.

Estamos orgulhosos disso. Até porque já estamos testemunhando que essa amplitude está, efetivamente, começando a se converter em vendas.

2 comentários em “O que significa esse movimento de distribuição livrarias que estamos fazendo?

  1. Todos nós concordamos que, quanto maior a divulgação dos nossos livros, melhor. Contudo, apesar
    das sugestões do site, para melhor apresentação das obras e dos autores, as livrarias e/ou lojas virtuais poderiam aprimorar mais. A Estante Virtual foi, até agora, a única que inseriu os nomes dos autores, o que viabiliza, a procura dos livros, pelo nome do autor. Infelizmente, a Estante Virtual, não inseriu as capas. Shoptime, Submarino, Americanas, não inseriram o nome dos autores, nem informaram em que formato se encontravam os livros: se “Livro de Bolso”, ou outra dimensão. Certamente os leitores demonstram interesse por esses dados. Quero deixar claro que não estamos fazendo, aqui, reclamações. Apenas alguma sugestão, no sentido de aprimorar mais a apresentação das obras nas vitrines das lojas e livrarias virtuais. Ao Clube de Autores, os nossos parabéns.

    1. Oi Vicente! É, a falta de imagens das capas estão chateando mesmo. Mas já estamos trabalhando nelas.

      No caso de Submarino, Americanas etc., realmente não temos muito o que fazer – são questões deles. MAS….. teremos ainda MUITAS novidades chegando. Já temos, por exemplo, 1.500 livros nossos na Amazon, com muitos outros a caminho :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>