Literature-se de cara nova

Não há como ser autor sem ser leitor. Ao contrário: eu, pelo menos, considero que ler insanamente é fundamental para se escrever bem. Que outra forma há, por exemplo, de se aprender as técnicas revolucionárias de narrativa de Mia Couto, Tolstoi, Virginia Woolf e tantos outros mestres?

E a Internet, claro, tem um papel fundamental nisso. Não só por ser um canal global de vendas, permitindo que mesmo os mais sofisticados livros de Khlebnikov cheguem nas mais distantes vilas amazônicas: mas por permitir que se fale densamente sobre livros.

Há um site específico que eu sou fã: o Literature-se. Quando o acessei na semana passada, percebi que ele estava todo remodelado, mais fácil de navegar, cheio de conteúdos belíssimos. Babei.

Babei e decidi divulgá-lo aqui, no blog do Clube, ambiente essencialmente feito de amantes da leitura.

Está com algum tempinho livre agora? Use-o bem: clique aqui ou na imagem abaixo e passeie pelo Literature-se. GaScreen Shot 2017-07-07 at 09.35.46ranto que você vai amar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>