Escapando do Khmer Vermelho

Na quarta passada, fiz um post aqui sobre o infame livro do Hitler. Minha tese, sempre aberta à opinião alheia, é simples: somente conhecendo a história é que conseguiremos evitar que erros da humanidade se repitam.

Ou, em outras palavras, proibir qualquer lado da história de ser divulgado e interpretado apenas terá como consequência gerar um viés cujas consequências podem ser exatamente as mesmas que queremos evitar.

Nós, humanos, vivemos de histórias. Aliás, é o hábito de transformar fatos e imaginações em histórias repassadas por gerações que nos diferencia dos outros seres vivos que compartilham nosso conhecimento conosco. Vamos a um outro exemplo, saindo da ideologia nazista mas permanecendo no rol dos grandes desastres humanitários do nosso passado recente: o Khmer Vermelho.

Veja esse depoimento de Sophal Ear (que já postei aqui há algum tempo), que conheceu o regime a fundo. Aprendamos com ele.

Aprendamos a ouvir as vozes que sempre estarão dispostas a falar.

[ted id=592 lang=pt-br]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *