Clube do Autor Cristão no ar

Já faz algum tempo que temos trabalhado na montagem de versões mais “verticais” do Clube – ou seja, sites mais focados em um ou outro tema e que, portanto, podem se dotar de um conteúdo mais especializado.

Assim fizemos, por exemplo, com o Clubinho de Autores e com o Clube do TCC, ambos já no ar e em funcionamento.

Recentemente lançamos o Clube do Autor Cristão, versão especializada – obviamente – em literatura cristã, tanto católica quanto evangélica. As regras e estrutura são rigorosamente as mesmas do Clube e a ideia é dar um lar mais prático, por assim, aos cerca de 1.500 autores cristão que estão também por aqui.

Se essa é a sua veia literária, então acesse o site clicando aqui, na imagem abaixo ou diretamente no link www.clubedoautorcristao.com.br ! E seja bem vindo também a essa casa :-)

32 comentários em “Clube do Autor Cristão no ar

  1. Oi, Clube de Autores!
    Eu gostei muito da ideia do clubinho, para livros infantis.
    O Clube de Autores Cristãos, foi outra maravilha de ideia. Um dica, falta a categoria testemunho ou não existe essa categoria?
    Livros cristãos realmente está mais crescendo no mercado.
    Fique com Deus e até mais!

  2. Ficou explícita a intenção do Clube ao criar esse selo para as obras cristãs. Está muito claro não ter havido nenhuma intenção preconceituosa. O Clube já fez isso, por exemplo, com as obras infantis, como foi aí explicado, e ninguém observou ter havido aí preconceito. Portanto, realmente não há necessidade de toda essa confusão. Se ao ocorrer um grande volume de autores, o Clube já anunciou que criará selos para aquele gênero, confusão posterior perde sua razão de ser.

    Esperamos haver sensatez por parte de nós autores.

    Como bem já disse no comentário posto ontem, eu compreendi a boa intenção do Clube. Eu sabia que não havia nenhuma intenção preconceituosa.

  3. Obrigado ao Clube pela clara resposta! Agora ficou claro a intenção de não ajudar ao autor menos favorecido por um tema específico para ele e sim, favorecer os já favorecidos! Quando houver demanda?

    1. Deepak, acredite: criar uma versão específica para um tema que não tenha tantos livros não funciona. Não será isso que atrairá usuários – se fosse, tenha certeza, já teríamos feito. Mas, enfim, todos tem o direito a uma opinião.

      Lamentamos muito que acredite que estejamos com uma “intenção em não ajudar autores menos favorecidos” – mas o máximo que podemos oferecer como argumento é o nosso histórico e o próprio site do Clube, que, como já comentei, sempre foi e continuará sendo aberto a todos. Se desejar permanecer conosco, será bem vindo – sempre.

  4. Perdoem-me, mas o Clubinho de Autores, voltado para literatura infantil, e o Clube do TCC, voltado para estudantes universitários se justificam plenamente e aplaudo a iniciativa por seu generalismo.

    Como já disse, sou fã do Clube e até então só tenho elogios e não quero sair. Porém, concordo também que se o clube tivesse se posicionado como o Prof. Evaldo Gomes a presente situação poderia não existir.

    E, assim como o Deepak Sankara volto a defender – Querem acabar com a celeuma? Criem mais espaços/categorias nesta área e não clubes. Isso facilitará a busca dos interessados por esses assuntos.

    E, também, faço minhas as palavras do Prof. Evaldo enfatizou – “…Por outro lado, se realmente não se ofertar as vantagens que as outras confissões religiosas merecem, fica parecendo, de fato, segregação. E eu, particularmente, creio na boa intenção do Clube, e também creio na criação de meios reconhecedores desses autores não cristãos.”

    Abraços

    1. João, não estamos ofertando vantagens. As condições são as mesmas para todos. Só colocamos uma área específica por conta de uma demanda alta – simples assim. Da mesma forma que faremos para qualquer outro tema que se destaque, seja ou não de ordem religiosa.

      Sobre categorias: elas seguem um padrão mundial chamado BISAC e utilizado pelas livrarias online como Apple, Amazon etc. Precisamos segui-los por conta da distribuição – se colocarmos outros temas que fujam desse padrão a distribuição como um todo fica prejudicada – e eles realmente tem menos categorias do que o que gostaríamos.

      Estamos fazendo alguns testes nesse sentido, inserindo subcategorias opcionais ou mesmo outras categorias que precisem ser escolhidas juntamente com pelo menos uma outra “oficial”, por assim dizer. Mas ainda estamos no meio do processo para tal.

  5. Ao senhor Joel, com respeito: O Maniqueísmo é uma filosofia religiosa sincrética e dualística fundada e propagada por Maniqueu, filósofo cristão do século III, que divide o mundo simplesmente entre Bom, ou Deus, e Mau, ou o Diabo. A matéria é intrinsecamente má, e o espírito, intrinsecamente bom. Com a popularização do termo, maniqueísta passou a ser um adjetivo para toda doutrina fundada nos dois princípios opostos do Bem e do Mal.

    Senhor Joel, não sou cristão, nem mesmo religioso, então dá para explicar onde se encaixa o “maniqueísmo” no meu posicionamento? Obrigado

    1. Desculpe-me Clube de Autores, mas se vocês criam um selo específico para um determinado gênero literário porque a demanda justifica, isto não é oferecer vantagem? Se vocês não desejavam esta discussão que eu iniciei aqui e no Facebook, tivessem feito a coisa com “igualdade” já que é “gratuito” publicar no Clube, então, todos devem também ter os mesmos direitos, porque se não, a balança está pendendo apenas para um dos lados e não está no centro, isto seria igualdade. Vocês devem ter percebido que, apesar de não ser religioso (já o fui um dia), me senti ofendido com a criação do clube e com sua insistente defesa de si mesmo no caso. E está ai, uma boa ideia: publicar na Amazon também. Fui checar lá e achei 19 páginas com o tema QABALAH. Aqui no Clube achei duas páginas apenas e a maioria com obras escritas por mim. Não seria mesmo vantagem criar um tema para o assunto?

    2. Deepak, não tenha dúvida que assim que tivermos um volume maior de livros sobre Qabalah criaremos uma versão específica do tema. É assim que temos seguido: tão logo tenhamos a demanda percebida criamos o projeto.

  6. Ao Clube, não “ACUSEI O CLUBE DE PRATICAR PRECONCEITO RELIGIOSO”, mas eu escrevi que “PODE CARACTERIZAR PRECONCEITO”. A questão é a que já expliquei. No passado vocês me negaram veementemente, quando solicitei gentilmente, a criação de temas “QABALAH, CABALA, KABBALAH, TORAH, ZÔHAR” e etc, me responderam dizendo que não era possível, e no entanto, tenho visto cada vez mais temas e subtemas para literatura cristã serem criados, isto pode? E então justifica-se a criação de um “Clube do Autor Cristão?” Isto é justo? Tenho mais de 11 obras publicadas aqui no Clube, e sempre gostei daqui, mas também já estou buscando outro plataforma, jpa comecei a republicar meus livros na Bookess que nem gosto tanto assim, infelizmente, pois não dá para concordar com este posicionamento do Clube. Saudações

    1. Será pena não ter mais você aqui no Clube, Deepak – mesmo. Mas, muito embora não entendamos ou mesmo discordemos dos motivos, temos sempre a prerrogativa de respeitar ao máximo a decisão soberana dos autores. Do lado de cá, sentiremos a sua falta e torceremos para que volte!

  7. Deixem de ser maniqueístas. O fato do Clube de Autores criar um espaço cristão NÃO AFETARÁ o prestígio e vendas de NENHUM AUTOR. É por causa de reclamações como as que li aqui que há tanta intolerância neste mundo. Em um espaço que é frequentado por tantas pessoas esclarecidas (supostamente) porque ficam com picuinhas? Futuramente espero que o Clube de Autores monte uma página apenas com Ciências Sociais. Isso não me fará melhor e nem pior que a página com publicações cristãs.

    Paz para todos!

    1. É isso mesmo Joel. A ideia é apenas abrir espaços verticais para qualquer que seja o tema que apresente demanda para tal – simples assim. Ja fizemos isso antes e certamente faremos no futuro. Enxergar isso como segregação religioso em um site que sempre teve, desde o primeiro dia de vida, espaço aberto a todos, é – isso sim – preconceito.

  8. Sou escritor católico deste site. Escrevo na área de apologética católica, mas reconheço que o preconceito religioso é algo que não deve existir. Ao criar um Clube específico para cristãos, o site fica obrigado a também criar um outro para as demais confissões religiosas. Creio que a criação do Clube de Cristãos não tem um intuito preconceituoso, mas sim o de contribuir com os seus mil e tanto autores cristãos. Por outro lado, se realmente não se ofertar as vantagens que as outras confissões religiosas merecem, fica parecendo, de fato, segregação. E eu, particularmente, creio na boa intenção do Clube, e também creio na criação de meios reconhecedores desses autores não cristãos.

    1. O Clube deveria ter se posicionado como o Caro Prof. Edvaldo Gomes aqui, que foi o comentário mais sensato que li, ao invés de apoiar outros em sua própria defesa. Para minha a resposta do Clube ainda não justificou a criação de um “Clube do Autor Cristão” quando já havia inúmeros temas e subtemas para este gênero de literatura. Como eu questionei: Cade esoterismo, espiritismo, e outros que antes haviam e agora não se encontra mais? Quer dizer que, ao criar temas e subtemas para literatura cristã os outros foram retirados? O que eu estou fazendo aqui é usando sim meu direito de liberdade. Até agora não ofendi nem o Clube e nem ninguém e estou esperando uma resposta digna, e não o Clube concordando com outros autores. O Clube deveria ser imparcial…

    1. João, ninguém está sendo segregado. O Clube permanece um espaço aberto a todos como sempre foi. Mas, sempre que percebermos uma demanda que fuja da curva em volume de autores, nós criaremos, sim, versões à parte – como já fizemos antes com o Clubinho de Autores e com o Clube do TCC.

    2. Aqui está a resposta do Clube: Um selo é criado porque é justificando pela demanda, ou seja, se vende muito, justifica a criação de um selo. Creio que o Clube deveria criar selos para ajudar outros autores a atingir demanda, assim ambos ganhariam, não?

  9. Comentário preconceituoso e tendencioso desse senhor Elanio. Melhor seria se nada declarasse.
    O senhor Ferreira, que não sei se representa o Clube, deve, com urgência, informar-se sobre o que significa preconceito religioso e suas consequências.
    Se o Clube mantiver esta posição, serei o primeiro a buscar outra plataforma de autopublicação.
    Sempre tive o Clube em altíssima conta. Mas essa atitude é um desastre. Tenho 19 obras publicadas, Sentirei muito, mas sairei. Não posso compactuar com o preconceito e nem com a discriminação qualquer que seja, passíveis, inclusive, de ações processuais.
    Lamentável!
    http://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A7%C3%A3o_afirmativa
    http://midiareligiaopolitica.blogspot.com.br/2014/05/lei-aprovada-garante-acao-civil-publica.html

    1. João, o Ferreira não trabalha aqui no Clube. A última coisa que temos aqui é qualquer atitude preconceituosa – aliás, o próprio fato de recebermos obras de todos os gêneros desde o nosso primeiro dia atesta isso.

      Só não entendemos a qual posição se refere. A de ter uma versão voltada para literatura cristã? Se for o caso, apesar de não entendermos em que isso pode incomodar, manteremos no ar sim. Da mesma forma que mantemos no ar o Clubinho de Autores, voltado para literatura infantil, e o Clube do TCC, voltado para estudantes universitários. A decisão é simples: sempre que houver uma demanda expressiva em qualquer que seja o tema – de religião a física quântica, de engenharia a direito – estruturaremos um ambiente à parte para facilitar a navegação dos usuários.

  10. Que infelicidade!
    O Clube se posicionando tendenciosamente no campo religioso?
    O Clube não é um espaço laico?
    O Brasil é oficialmente um Estado laico, pois a Constituição Brasileira e outras legislações preveem a liberdade de crença religiosa aos cidadãos, além de proteção e respeito às manifestações religiosas.
    Tal atitude caracteriza de forma clara e inequívoca, preconceito religioso.
    Quer dizer que os espíritas, umbandistas, adeptos do candomblé, muçulmanos, budistas, esotéricos, seguidores da Wicca, dentre outros não terão, por direito como lhes garante a Constituição Federal, o direito de se expressar e ganhar o selo?
    O Clube é ou não um espaço aberto, democrático, onde reina o respeito e a liberdade de expressão?
    Há tempo de rever essa postura, sob pena de ver maculada a excelente imagem que o Clube já conquistou.

    1. João, mas quem disse que estamos nos posicionando como tendenciosos no campo religioso? Em que momento isso foi feito? Nós apenas criamos uma versão cristã por termos um volue de 1.500 autores cristãos – simples assim. Da mesma forma, por exemplo, que criamos uma versão do Clube de Autores para crianças, o Clubinho de Autores. Ou isso também seria um posicionamento tendencioso à literatura infantil?

      Outro ponto importante: o Clube sempre teve, tem e continuará tendo espaço para absolutamente todos os credos. É só clicar e publicar – simples assim.

  11. As letras acima informam que existem cerca de 1.500 escritores cristãos dentro deste espaço. É conveniente que o portal procure atender a uma demanda de um número expressivo até para poder se adquirir um melhor direcionamento e também favorecer aos leitores que procuram por essa literatura. Não é certamente a intenção de se gerar suscetibilidades de segregação não condizentes com a proposta apresentada.

    1. Aahh! Entendi! Então, porque existem um número considerado “expressivo” de autores cristãos, então se pode ser um selo para eles e para os demais não? Por que não são um número expressivo? Engraço, contem muitos. Olha, isto está me parecendo claro preconceito. Dentro do tema “Diversos” tem tudo, desde teologia, vida cristã, referência bíblica, oração, missões e evangelismo, louvor e adoração, hermenêutica, estudo bíblico, ecatologia, doutrinas bíblicas, devocional, cultura bíblica, batalha espiritual. E agora? Cade as demais? Eu não achei umbanda, espiritismo, esoterismo, ciências esotéricas. qabalah, calalá, kabbalah, reencarnação, hinduísmo, budismo, judaísmo, islamismo, baha’i, rosa cruz, maçonaria, etc.

      Cade? Desculpe, com todo respeito: O Clube de Autores se converteu? Eu estou deixando de vender livros porque pessoas, leitores não encontram os temas aqui! Isto por acaso é justo?

    2. Deepak, de onde saiu a ideia de sermos preconceituosos? Porque criamos uma versão à parte voltada para literatura cristã? Veja: não retiramos nenhuma obra do ar e nem mexemos em nada no Clube de Autores em si – apenas criamos uma nova versão. Exatamente como fizemos, aliás, com o Clubinho de Autores, versão voltada para o público infantil. E da mesma forma que faremos com absolutamente qualquer tema, independentemente de credo, que apresentar um volume tão grande de autores.

      Me desculpe, mas enxergar preconceito em algo dessa natureza é – isso sim – algo preconceituoso.

  12. Por que que se pode ter um “Clube do Autor Cristão” e para os demais Credos não? Isto pode caracterizar “Preconceito Religioso Literário”. Eu não sou religioso, mas escrevo esoterismo, e nem consigo mais encontrar este tema para classificar meus livros. No passado, escrevi veementemente para o Clube pedindo a criação do tema QABALAH e me foi negado, alegando-se que era impossível e agora vocês criam um “Clube do Autor Cristão”. Eu já escrevi para vocês, inclusive na página do Clube no Facebook e não recebi uma resposta ainda. Estou aguardando…

    1. Deepak, não há nenhum tipo de “batalha de credos”. Nós colocamos uma versão cristã unicamente por conta da demanda ser mais elevada – da mesma forma que fizemos uma versão para crianças e outra para TCCs. Não recebemos mensagem sua – mas, no Face, realmente pode ser que alguns comentários fiquem sem resposta dado o volume. No entanto, é só mandar para o canal de atendimento que respondemos em 24 horas.

  13. precisamos de uma leitura mais especifica e hoje em dia as leitura que estudamos não nos da 100% de entendimento poriso devemos criar alguns estudo mais favoravel para os leitor o estudo da palavra de Deus , a utilização da fé, não pode ser uma escrita tecnica mais a escrita do espirito,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *