Aproveite as dicas de autores e do Clube sobre como trabalhar o seu livro

Há algumas décadas (ou séculos) atrás, um escritor precisava ser mestre em uma única coisa: escrever.

A vantagem é que ele podia se dar ao luxo de concentrar-se em sua verdadeira paixão; a desvantagem é que havia a necessidade dele se dedicar em tempo integral ao ofício – mesmo considerando a (grande) possibilidade de não conseguir se sustentar por ele.

Para o bem ou para o mal, os tempos mudaram e, já há muito, um autor precisa dominar artes que transcendem a literatura – como divulgação e venda, por exemplo. Há os que reclamam que isso está criando barreiras grandes para a literatura mas, em realidade, o que se observa é exatamente o oposto.

A literatura mundial nunca teve uma quantidade tão grande de autores talentosos e, apesar de nomes como Hemingway, Machado de Assis e Kafla continuarem sendo raros (como são e sempre foram todas as preciosidades), não temos tanto de que nos queixar.

Para nós, autores de todos os diferentes gêneros literários, o fato é que as portas estão abertas e que demandam que nos aventuremos por elas armados com a criatividade de gerar atenção e curiosidade sobre as nossas obras.

Ainda bem que há a Internet! Por ela, afinal, escritores de todos os cantos se mostram quase que aflitos para compartilhar experiências entre si, comentando casos de sucesso e de fracasso em uma espécie de rede de apoio mútuo.

Daqui, do Clube, entendemos que parte do nosso papel é justamente facilitar o acesso entre os que tem boas experiências a compartilhar e os que querem aprender técnicas novas para “acontecer”.

E temos algumas ferramentas que podem ser bastante úteis:

– No próprio site do Clube, há a Universidade do Autor, em que disponibilizamos cursos gratuitos e narrados sobre temas como divulgação de livros, diagramação etc. Para ver, clique aqui.

– No Facebook, realizamos semanalmente o Palavra Inquieta, um “vídeo-papo” ao vivo entre autores contemporâneos badalados e todo usuário que estiver interessado a interagir com eles. O programa acontece todos os finais de tarde das quintas, com programação sempre divulgada aqui no blog e pelas mídias sociais. Para ver, clique aqui.

– No SlideShare, disponibilizamos os mesmos cursos da Universidade do Autor em formato PDF, para download direto. Para ver, clique aqui.

– No Twitter, sempre comentamos casos interessantes e que estão “movimentando” mundo do livro. Acesse o nosso Twitter aqui.

– E, finalmente, sempre fazemos posts aqui no blog sobre casos de autores do Clube que, com muito suor (e, obviamente, talento) conseguiram chamar a atenção da crítica e do público, criando para si as bases sólidas de carreiras literárias mais que promissoras.

Se você é um autor independente, provavelmente convive com as mesmas ansiedades, medos e obstáculos que toda a comunidade. É provável que tenha já passado por momentos de extrema felicidade e de frustração com as letras – coisas que fazem parte da vida de todo escritor desde a antiguidade clássica.

Mas, se é realmente um escritor, então você também não tem alternativa – pois o ato de escrever é tão fundamental quanto o de beber água ou de se alimentar. Sendo esse o caso, então há duas coisas que podem ser feitas: continuar escrevendo e, claro, buscar sempre se aprimorar em um aspecto que está se tornando essencial para todo autor moderno, por todo o mundo: ser empresário de si mesmo.

Os links que passamos acima certamente ajudarão – mas nada de ficar restrito a eles. A Web é vasta e as fontes de inspiração trazidas por ela são praticamente infindáveis!

Isto posto, é hora de trabalhar. E de escrever.

Boas letras!

31 comentários em “Aproveite as dicas de autores e do Clube sobre como trabalhar o seu livro

  1. estou procurando uma pessoa chamada ivone pereira angard alguem c/ mesmo nome fez um comentario eu precisava saber se e mesma sera que o clube pode me ajudar

  2. Meu livro “O Mago e o OVNI do Éden” esta tendo a primeira parte dele divulgada na Internet, (mais de 80 páginas). Já enviei e-mail ao divulgador do meu texto solicitando que o remova de seu site e não obtive nenhum retorno.
    Este texto já foi divulgado em vários outros sites, porém ao entrar em contato com quem fazia isso, os mesmos o deletaram, ainda que sob protesto, pois aguns acham que o tema deve ser de conhecimento da humanidade.
    O fato de meu livro volta-e-meia estar sendo oferecido de graça na Internet não me estimula a divulgá-lo, como devo proceder? O Clube de Autores pode me ajudar?

  3. Ah, lembrando que é gratuito, são somente apresentações de pessoas (da intelectualidade bahiana) importantes pra vocês autores e algumas técnicas que tenho certeza que aumentaram a produtividade.

    Por que faria isso por uma pessoa que nem conheço?
    Porque acredito que vou mudar a educação desse país, com ajuda de muitos,
    muitas pessoas como vocês, que tem suas ambições em favor da melhoria do próximo de alguma forma.

    Então é isso.

  4. Se não fosse o Clube de Autores jamais teria publicado meu trabalho. O preço as vezes é salgado por causa dos próprios autores, que querem ganhar quinze, vinte reais por livro. Sei disso, pois já vi um livro de 100 páginas no valor de 51,45, sendo que um livro meu com 356 páginas sai no valor de 43,20.
    Vejo que muita gente reclama sobre divulgação e que gostaria que o Clube desse mais apoio. Isso é um pouco complicado. Como o Clube de Autores vai ajudar todos os autores cadastrados? Sendo que qualquer um pode se cadastrar.

    Quanto a livraria física… É uma ótima ideia, mas os livros precisariam de uma tiragem… 10, 15 livros. E talvez nem todos os autores cadastrados tenham condições de investir. Eu sou uma delas.

    É preciso criar uma solução que todos os autores possam participar, afinal todos estamos no mesmo barco.

    Ah! Espero que o frete fique num valor aceitável, pois é a única coisa que meus leitores reclamam.

    1. Olá Catalina! Prazer! Os meus leitores também reclamam bastante do preço do frete… Concordo tatalmente com o que vc disse sobre o valor que os autores querem ganhar assim encarecendo o valor de seu livo!
      Beijo, beijo!
      She

    1. Nisso discordamos, Conceição. A maior parte dos escritores brasileiros mais famosos ficou conhecida ainda em vida (de Machado de Assis a Monteiro Lobato, passando ainda por Clarice Lispector, Cecília Meirelles, Drummond e outros mais contemporâneos, como Manoel de Barros e Ferreira Gullar.

      Carreira de escritor é difícil no mundo todo – isso estâ longe de ser uma realidade exclusiva do Brasil. Mas também não quer dizer que é preciso estar morto para ser conhecido…

    2. Nossa Conceição, também discordo totalmente, pois a realização pessoal de publicar um livro e o reconhecimentos de seu trabalho pelos leitores depois que encerram a leitura de seu livro é bom demaaaaaaaais! Não é preciso tanto pessimismo assim, desculpa. É a minha opinião. O escritor nacional não é exclusividade nas dificuldades neste setor não… Como bem informou a Equipe do Clube aí abaixo! Abraços!
      She

  5. Sou da mesma opinião que o Goulart Gomes, que sintetizou muito bem a coisa. Acho importante a iniciativa do Clube, mas já me sinto realizado como escritor, mesmo não sendo um best seller; escrevo nas horas vagas mas escrevo com o coração e com prazer. Escrevo por curtição, tenho uma boa qualidade de bons leitores (não contei mas são alguns), não me importo por quantidade de leitores. No entanto, desejo sorte a todos os candidatos a best sellers e a quem queira viver só de literatura no Brasil, um país que a gente sabe problemático.
    http://www.rogsildefar.yolasite.com

  6. Infelizmente é fato que o escritor, hoje, além de escrever bem tem que ser marqueteiro, promotor, agente de si próprio, editor, distribuidor, vendedor, etc. de si mesmo. Considero isto um “desvirtuamento” do papel de escritor. Já vivi um pouco de cada um destes papeis, mas atualmente estou decidido a fazer da “escrevinhatura” um prazer, e não um dever. Quero ser apenas um escritor, nas horas vagas, independente de qualquer outra atividade, ainda que jamais seja lido. O Clube, na minha opinião, é uma excelente alternativa para minimizar esta “angústia” que provoca o mercado editorial convencional versus o desejo do autor em ser publicado.

  7. Só tenho a agradecer ao Clube de Autores que me deu a oportunidade de publicar meu livro de forma prática e sem 100% grátis. Agora já estou com o segundo livro prontinho, e com outros em andamento. Com tantas facilidades para compartilhar com amigos e parentes meus escritos, não consigo mais parar de escrever, por isso, agradeço o Clube de Autores, esta ferramenta maravilhosa por seu caráter democrático.

  8. Concordo com o bom trabalho do clube de autores, mas também com o comentário do Cristiano a respeito de uma Livraria Física, pelo menos em São Paulo e no Rio. E o que aconteceu com a gráfica da Rua da Passagem no Rio? Eu gostava. O clube pretende ter outra? Não se iludam, ainda há muita gente que gosta de ler, mas acha complicado e/ou não confiável o Pagamento Digital, além do prazo do boleto, muito curto, quando é impresso antes de feriados ou numa sexta feira, por exemplo. Quanto aos meus livros, ninguém reclama do preço, (48,00) apenas do custo do sedex. Enfim, pesando os prós e contras, sou muito grata ao clube, responsável, em parte, pelo prazer que tenho pelo feed back favorável que recebo dos meus leitores…

    1. Pode contar com uma redução no valor do frete em breve, Gilda. Já estamos trabalhando nisso faz um tempão, mas a burocracia dos Correios (piorada com a greve) tem sido o nosso maior obstáculo.

      Sobre a gráfica do Rio, realmente desativamos por conta de reclamações que tivemos de usuários. Esse é o maior obstáculo para a descentralização da operação gráfica, aliás… Com poucas, temos grande controle; com muitas, o controle diminui. Para manter a qualidade, a nossa regra com elas é, portanto, simples: nas primeiras duas reclamações que recebemos de usuários, damos alertas; na terceira, as descadastramos. Devemos recadastrá-la no futuro próximo, mas depois de um trabalho de homologação novo para evitar que os erros se repitam.

      Sobre o boleto, não precisa se ater a ele não, Gilda. Os prazos são gerados de forma automática – mas, caso eles vençam, basta desconsiderar e gerar um novo. Aliás, a maior parte dos usuários imprime o boleto apenas no momento do pagamento, motivo pelo qual nunca recebemos nenhuma queixa nesse sentido antes. De toda forma, vamos levar adiante e ver se conseguimos aumentar o tempo de pagamento junto ao pessoal do PD.

      Nesse ponto, pode ficar absolutamente tranquila: o PagamentoDigital é BASTANTE confiável, tendo todos os certificados de segurança, sistemas anti-fraudes e painel de disputas para o comprador. De todos os meios que pesquisamos antes de começar a operar com eles, aliás, o PD é o melhor e que mais oferece vantagens e segurança para os compradores.

  9. Esse conceito de publicação via internet faz parte da revolução que tem ocorrido nesse tipo de mídia. O serviço que o Clube de Autores oferece é singular. O preço é outra história. Quantos de nós não estávamos com nossas obras engavetadas? Quantos de nós já achávamos o sonho da publicação um acontecimento remoto? O Clube faz tudo isso e nos entrega uma boa edição (o meu livro, pelo menos, é muito bem acabado). Além de tudo oferece cursos e outras dicas interessantes. Baratear o preço do livro seria bom, aliás, como também já sugeri, inclusive ventilando ideías, como livro subsidiado por patrocinios; públicos ou privados. Mas acredito que o preço faz parte da segunda parte da história, a primeira – e amais importante -, é a publicação do livro. Graças a essa forma muito original de se publicar um livro. O Clube faz tudo, não gastamos nada, os direitos são nossos, e recebemos um livro bem acabado em casa tranquilamente.

    1. Também acho Angelo! O meu também sempre chegou com um excelente acabamento. Só tive sérios problemas qdo retirei pelo Agbook lá na Gráfica da Rua Passagem, em Botafogo, aqui no RJ. Mas lendo aqui os comentários acabei de ficar sabendo que não estão mais juntos. Eu acho isso ótimo do Clube, eles nos ouvem, observam e agem. Muito bom!
      Beijo, beijo!
      She

  10. Acho que o que ocorre é o seguinte. Nós, Autores Novos, precisamos de um apoio grande de mídia. Conheço muitos Escritores super talentosos e quando entro numa grande livraria, como saraiva, nobel, cia, quando eles tem as obras desses autores elas estão em estantes escondidas enquanto na vitrine e na bancada frontal estão os grandes nomes, 95% internacionais, como Stephanie Meyer, Dan Brown, Sheldon, King, Pulo Coelho. A Livraria está errada? Não! Tem mesmo que divulgar e dar prioridade aos mais procurados! Aí está a chave! Como os leitores nos procurariam se não sabem de nossa existência? Os métodos de divulgação ensinados pelo clube de autores é bom, vale, mas nós precisamos de um apoio maior, como o da Secretaria de cultura, tanto de carater municipal quanto federal. Eles precisam bancar uma mídia televisiva, rádio, outdoor, centralizar o foco numa livraria fisica “Livraria Clube de Autores” por exemplo. Assim os leitores saberiam de nossa existência como um todo, iriam ao site, se deslocariam até a loja física, que seria no Centro da cidade de preferencia, no caso falo daqui do Rio de Janeiro. Aí sim, o Autor se destacaria com sua obra, sua capa, sua divulgação própria e etc. Em fim, se a secretaria de cultura ajuda tantos artistas, nós Autores, se ficarmos conhecidos, certamente estaremos dividindo as bancadas principais das grandes livrarias com os grandes nomes mundiais, e consequentemente a Editora a quem pertencem cresceria junto! É isso que eu acho!
    Grande abraço.

  11. Tenho observado que o CA tem se esforçado para tornar as coisas cada vez mais facilitada para todos nós (os autores). Acompanho isso desde a fundação do Clube e vejo que as melhorias foram muitas. E quanto ao procedimento operacional, sob todos os aspectos, não tenho nenhuma crítica a fazer, exceto pelo fator comunicação um pouco sofisticado. A Universidade de Autores abusa dos termos técnicos e inglesados, que muitas vezes eu chego ao final do texto sem saber exatamente o que quiseram me dizer.
    Mas o Clube em sí, ainda é a melhor alternativa para aqueles que como eu, que
    querem ser escritores, sem ter um puto no bolso para investir.
    Parabéns diretores e toda equipe de trabalho do”nosso” Clube!

  12. É isso aí! Eu acho ótimo! E escrever é isso mesmo, eu diria que pra mim é igual ao ar que eu respiro, mesmo aparacendo as dificuldades, que são muitas, o amor às letras nos dá ânimo e coragem para continuarmos, SEMPRE! Amei o post, super útil!
    Beijo, beijo Equipe!
    She

  13. Eu só tenho a agradecer. O meu sonho de publicar meus escritos estão acontecendo. Eu não via mais a possibilidade de isto um dia ocorrer e o clube de Autores e Agbook são grandes responsáveis por esta realização pesooal.
    Já estendi a concretização deste sonho a pessoas ligadas à mim que estavam na mesma situação. Quanto a comprar o livro ou não, fica a cargo do leitor. Se há o interesse ele compra independente do preço. Gosto não se discute e esforço para se ter algo que se deseja não se mede nem tem preço.
    Grato e Parabens Clube de autores e Agbook

    1. Concordo contigo Pedro! Tb estou bem satisfeita com o Clube, o valor do livro só fica alto se o autor colocar os seus direitos autorais lá em cima, o que é direito dele, e/ou cruzar os braços achando que somente vai vender por aqui. Não, não! Ser autor independente é correr atrás de divulgação, assessoria, distribuição. Vender por aqui, mas tb batalhar por outras Livrarias físicas e/ou virtuais. O lance, minha gente, é não ficar parado e colocar todas as responsabilidades para o Clube de Autores. Pois eles já viabilizam o que ontem nem existia. Ser autor independente não é nada fácil, mas a nossa labuta diária faz toda a diferença! ;) Sucesso literário para todos, para vc colega autor Pedro e para a Equipe Clube de Autores. Ahhhh e Pedro tb faço que nem vc recomendo o Clube para todos!
      Beijo, beijo!
      She

  14. Pois é! Tudo isso é muito bom mesmo, mas para melhorar, o clube poderia pensar em obter menos lucros, a empresa grafica pensar em obter menos lucros para que nosso livros sejam vendidos, pois isso os encareçe demais e quase ninguem compra. Não adianta apenas divulgar, tem que baratear. E não apenas algumas vezes, tem que ficar barato sempre. Coloquei um livro no clube e não penso mais em fazer isso.

    1. Misael, nós já trabalhamos com as menores margens possíveis para que consigamos operar – tanto que os preços de livros estão nas mesmas médias das livrarias tradicionais, mesmo considerando que não exigimos que o autor compre nenhuma tiragem mínima.

      Se aceita a nossa sugestão, dê uma olhada nos links que passamos no post. Como em qualquer mercado, há livros aqui no Clube que vendem MUITO e livros que vendem pouco – mas todos, absolutamente todos, tem as mesmas condições. O que os difere, portanto, não é a base de preço (que é igual), mas sim outros aspectos (incluindo estratégia de divulgação, sinopse, capa e demais fatores que levam um leitor a comprar um livro).

      Aliás, se o Clube se mantem e cresce exclusivamente com base na venda de livros, é porque a venda indubitavelmente ocorre.

      O que sempre recomendamos aos autores que estão descontentes com os resultados de sua obra é que vejam o que outros autores que tiveram mais sucesso estão fazendo. Sempre há algo que pode ser trabalhado melhor, seja na capa, na sinopse, na estratégia de divulgação ou mesmo no texto. A sorte é que a imensa maior parte dos autores está disposta a compartilhar as suas experiências sempre!

  15. Essas são orientações muito importantes para quem quer se profissionalizar como escritor. O Clube de Autores se tornou uma referência para quem, como eu, está sempre em busca de informações sobre como aprimorar a escrita e se auto-divulgar. Vocês estão de parabéns!

  16. Acho importantissíma essa oportunidade que vcs nos dãode apresentar-mos nossos trabalhos,pois é raro encontrar-mos na mídia campo para novos autores.
    Parabéns pelo site e pela divulgação de forma tão clara e objetiva nele contidos.
    Um abraço cordial.
    Ivpone Angardi

  17. eu acho que o clube de autores deveria verificar a forma de pagamento. pois muita gente não gosta de pagamanto seguro e sim deposito em conta e ou tra coisa as obras não são vendidas muito mais caras, deveriam ser vendidas mais baratas a minha por exemplo ficou em 79,00 reais quem compraria um livro a esse preço? ninguém eu não compraria. vivemos em um mundo consumista mas as pessoas compramm coisas que estão acessiveis a elas.
    att
    adriana matheus
    vossa autora

    1. Oi Adriana. Nós estamos tendo muito pouco problema com o PagamentoDigital depois que inserimos a sua interface dentro do nosso carrinho de compras. Em geral, aliás, os benefícios são bem superiores: é por conta deles que conseguimos viabilizar o parcelamento das compras (que acontece hoje para mais de metade delas). Além disso, temos um acordo de exclusividade com eles que beneficia principalmente os autores: a contrapartida é que todos os livros tem divulgação gratuita nos sites do grupo Buscapé – sendo isso hoje responsável por uma boa parcela da visitação ao Clube. Ou seja: se aceitássemos outra modalidade, nós perderíamos essa divulgação (e, consequentemente, vendas).

      Com relação ao preço, tudo o que podemos fazer já é feito. Como não exigimos nenhuma tiragem mínima, o custo de se imprimir sob demanda é mesmo mais alto e temos conseguido diminuir via promoções (que realizamos agora com frequência) e via negociações que, volta e meia, conseguimos fechar com as gráficas. Fora isso, o preço é definido também pelos direitos autorais. Não sabemos a obra que está se referindo mas, certamente, no valor de R$ 79, há uma parcela grande de direitos (se comparado ao normal do mercado editorial, que costuma girar entre 8 a 10%). Achamos que o autor tem mesmo é que ganhar o máximo possível pela sua obra, diga-se de passagem – mas há sempre a regra matemática de que, quanto maiores ficarem os componentes do preço do livro, mais caro ele também ficará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *