Você irá para a Flip?

Ainda estamos em março – mas nunca é demais lembrar que, entre os dias 4 e 8 de agosto, a cidade de Paraty receberá mais uma edição da Flip, provavelmente a mais charmosa das festas literárias do Brasil.

Se você ainda está pensando em ir, decida-se logo: os hotéis e pousadas da região já começam a ficar cheios e a expectativa é a de que o evento deste ano seja simplesmente inesquecível!

E, nesta edição, o Clube também estará presente em Paraty – com uma surpresa que está sendo preparada para todos os nossos autores.

Leia Mais

Números, números, números

Em um mundo tão multifacetado e culturalmente plural, fica difícil estabelecer algum tipo de linguagem comum. Da Ásia às Américas, passando pelo Velho Continente, pela África, Oriente Médio e Oceania, chega-se a milhares de idiomas e dialetos utilizados para unir – ou segregar – os povos.

Mas, dentre todos os idiomas, há um comum a praticamente todos os povos: a matemática. Seja em lojas sofisticadas de Paris ou Nova York, nos mercados confusos de Istanbul ou nas medinas marroquinas, povos das mais diferentes origens comunicam-se como iguais na linguagem dos números.

Todavia, não nascemos conhecendo-os – claro. E, no começo do ano, foi lançada no Clube a obra Esoterismo dos Números, de Aleks Mijic Estevam, David Caparelli e Luca Scotto di Tella.

Os autores desvendam toda a história dos números, começando pela Mesopotamia de 5000 anos atrás e passando pelas civilizações Sumérias, Egípcias, Romanas, Indianas, Árabes, Chinesas, Maias e Gregas.
Segundo os próprios autores, o livro apresenta “um verdadeiro trabalho de pesquisa que servirá como complemento para o
conhecimento das origens dos números e suas aplicações na Cabala e no
Esoterismo”.

Uma obra com tema raro, desvendando a história da mais antiga – e moderna – das linguagens humanas e que pode ser encontrada aqui no Clube. Para conhecê-la, basta clicar aqui ou acessar diretamente o link http://clubedeautores.com.br/book/13260–Esoterismo_dos_Numeros

Leia Mais

Concursos literários em março

Ha algum tempo, fizemos um post sobre concursos literarios, seus beneficios, riscos e assim por diante. como grande resumo, a conclusao chegada foi a de que existe uma serie de concursos interessantes, que se abrem como oportunidade para autores iniciantes – mas existe tambem um número gigantesco de “ciladas”, por assim dizer. Como separar o jôio do trigo?

Rafael Clodomiro, um dos mais ativos membros da comunidade do Clube, separou uma lista com alguns concursos interessantes com inscrições abertas ainda para março. Quem quiser saber mais informações pode ir diretamente no grupo de discussão criado por ele, no endereço http://clubedeautores.ning.com/group/concursosliterrios .

Mas, de toda forma. segue uma lista dos que ainda estão aceitando inscrições:

II Concurso de Trova Cidade Poesia – até
15/03/10

10º Concurso de Poesias Universidade
Federal de São João del Rei – até 16/03/10

Prêmio São Paulo de Literatura 2010 – até
25/03/10

4° Concurso Gioconda Labecca – até 31/03/10

Prêmio Hilton Viana – até 31/03/10

Prêmio João Marenda Viana – até 31/03/10

Prêmio Amália Max – até 31/03/10

Concurso Municipal de Poesias “Leonilda
Hilgemberg Justus” – até 31/03/10

Prêmio Almir Correia – até 31/03/10

5º. Concurso Internacional de Minicontos e
Poesia Mulheres Emergenpes – até 31/03/10

I Concurso de Poesia Amigos do Livro /
Flipoços – até 31/03/10

2º Concurso de Minicontos do Estronho – até
31/03/10

Para saber mais sobre esses concursos, basta acessar o grupo moderado por Rafael na comunidade clicando aqui ou acessando diretamente o link http://clubedeautores.ning.com/group/concursosliterrios.

E, claro, todos estão abertos na Web – bastando localizar as suas páginas oficiais na home-page do mundo: o Google ;-)

Leia Mais

Simplificação do processo de compra

Já faz bastante tempo, nossos autores vem reclamando da complexidade dosistema de pagamento que utilizamos. A queixa era quase sempre a mesma:a necessidade do usuário cadastrar-se duas vezes (uma no Clube e outrano PagamentoDigital) acabava gerando desistências de compra o que, porconsequência, deixava a todos frustrados.

Depois de muita pesquisa e de um grau razoável de desenvolvimento,lançamos ontem uma modificação no processo como um todo. A partir deagora, os dois cadastros (do Clube e do PagamentoDigital) ficamintegrados e tornam-se um só.

Ou seja: quem for comprar uma obra não precisará preencher doisformulários distintos: bastará inserir os seus dados no Clube e partirimediatamente para a seleção de meio de pagamento (cartão, boletoetc.).

Ao fazer isso, o próprio sistema criará um cadastro noPagamentoDigital, permitindo que novas transações sejam feitas demaneira mais prática e utilizando o email e senha gerada ao longo doprocesso.

Tudo mais prático, simples e – claro – óbvio.

Dizem que toda semana deve terminar com uma boa notícia. Assim sendo, ei-la! 

Leia Mais

José Mindlin

Na semana passada, o bibliófilo José Mindlin – uma das figurar mais importantes da literatura moderna brasileira – faleceu. No domingo seguinte, um dos autores do Clube, Elenilson Nascimento, nos enviou um artigo que fez como uma espécie de homenagem ao colecionador de livros.

Por uma questào de espaço, não publicamos o texto em sua íntegra – mas segue um trecho dele abaixo, como uma co-homenagem nossa, aqui do Clube de Autores.

Quem quiser ler o texto na íntegra pode ir ao site do Elenilson, clicando aqui ou acessando diretamente o link http://literaturaclandestina.blogspot.com/2010/03/morre-o-amigo-dos-livros.html

Morre o Amigo dos Livros
(por Elenilson Nascimento)

Eu conheci o senhor Mindlin numa tarde ensolarada de uma segunda-feira, no ano de 2007, quando acompanhei um grupo de 15 crianças muito bem-comportadas que entraram, a passos lentos e em fila, em uma livraria toda colorida, dedicada exclusivamente a elas – a “Casa de Livros”, localizada na Chácara Santo Antônio, em São Paulo. Lá se acomodaram, uma a uma, num tapete lindo e todo costurado em retalhos. Seguravam em suas mãozinhas uma tira de papel, na qual guardavam uma preciosa pergunta, que foi pensada por cada uma delas momentos antes e que seria dirigida a um notável, educado e atencioso senhor com quem tinham um encontro marcado. Foi uma tarde linda!

Naquele encontro, antes de iniciar o bate-papo com o Mindlin, dona Maria Angela, uma das sócias da livraria, nos contou um pouco da história da vida daquele senhor notável, que além de tudo era ocupante da cadeira 29 da Academia Brasileira de Letras. “Ele tem a maior biblioteca particular do Brasil e a gente achou que a paixão dele por livros poderia ser passada a vocês”. E fez-se um silêncio respeitoso mantido pelas crianças desde o início do encontro, o que chegou a causar um certo espanto no senhor Mindlin, levando-o a dar um belo conselho (*que só não deve agradar muito aos respectivos pais). “Mas vocês estão muito quietos e bem-comportados! Deixem para ser mais sérios assim quando vocês crescerem!”. Foi demais!

Porém, ontem, fomos pegos de surpresa. José Mindlin, um dos mais importantes bibliófilos brasileiros, morreu na manhã desse domingo, 28/02, aos 95 anos. Colecionador de livros desde os 13 anos, era dono de uma das mais importantes bibliotecas privadas do país, e em 2006 doou seu acervo para a USP, depois de quase 15 anos tentando a doação (*veja que ironia!), dando origem à Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. O nome é uma homenagem ao bibliófilo e sua mulher, Guita Mindlin, que morreu no mesmo ano da doação. Ao todo, foram doados cerca de 17 mil títulos, ou 40 mil volumes.

Certa vez, questionado pela reportagem da Folha em 2004 se existia um livro preferido em meio a tantos que colecionava, Mindlin disse que uma das características da bibliofilia era a poligamia. “Não há como dizer prefiro este ou aquele”, afirmou. E entre os destaques da sua coleção particular estavam a versão original de “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa, a primeira edição de “Os Lusíadas”, de Camões, e outras primeiras edições, como as de “O Guarani”, de José de Alencar, e “A Moreninha”, de Joaquim Manuel de Macedo.

Leia Mais