Uma visão diferente de Ouro Preto

Com 9 obras publicadas no Clube, Públio Athayde é um dos autores com maior produção literária daqui do Clube. E, ao navegar pelas obras do autor, uma em específico nos chamou bastante atenção.

Eu Ouro Preto” permite uma visão heterogênea e complexa de diversos aspectos envolvendo uma das mais ricas cidades brasileiras. Segundo a sinopse do livro, “os olhos do historiador ouropretano convergem para a
paisagem, a arquitetura, a música e o povo desta cidade, para as
relações destes elementos nos tempos passado e presente de modo
inequivocamente passional, mesmo considerada a abordagem metódica e a
pretensa erudição.

A paixão, confessa no primeiro artigo (Eu “Ouro Preto”), se desdobra em
considerações topográficas sobre os templos coloniais (Adequação
retórico-arquitetônica da Paróquia de Nossa Senhora do Pilar de Ouro
Preto). A mesma paixão visceral que aguça os ouvidos para sons reais e
imaginários (Música colonial, cérebro retórico e êxtase religioso) relê
a poesia arcádica situando física e politicamente as referências do
poeta detrator (As cartas chilenas: carta terceira, notas de leitura).
Ainda com os olhos voltados para o passado, e nada é mais presente no
passado que a morte, abstrair de algumas lápides os resquícios das
paixões de outras épocas é tarefa inglória e fascinante (Aqui jazem os
restos do irmão J.F.C. falleciddo), tanto quanto querer apontar nos
requícios já arqueológicos da mineração aurífera (Curral de Pedras:
abandono e omissão) as tensões vividas em uma época anterior cujas
marcas estão por todo lado, cravadas na essência da brasilidade.

A retórica da história clama em coros dissonantes e cada vagido é
repleto de significâncias, todas elas se articulando para dar
significado ao que somos. Cada olhar sobre a Ouro Preto de outrora
completa a visão que temos de nós mesmos, quer como agentes de uma
existência em contínua construção, quer como amantes do pretérito
edificado em magnífica herança.

Para o amante da história, resta duas tarefas: comprar uma passagem para Ouro Preto e, como guia, o livro “Eu Ouro Preto“, de Públio Athayde.

Conheça melhor o livro clicando aqui ou acessando diretamente o link http://www.clubedeautores.com.br/book/8976–Eu_Ouro_Preto


Um comentário em “Uma visão diferente de Ouro Preto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *